quinta-feira, 3 de novembro de 2011

Músicas do novo disco de Amy Winehouse são lançadas

Foram lançadas duas músicas do disco "Lioness: Hidden treasures". O CD terá 12 faixas póstumas de Amy Winehouse, que morreu em julho deste ano, incluindo uma versão de "Garota de Ipanema". O álbum sairá em 5 de dezembro.

"Our day will come" pode ser ouvida na página oficial do produtor Salaam Remi desde esta quinta-feira (3). "Like a smoke" é uma parceria com o rapper Nas e foi tocada pela primeira vez na rádio inglesa BBC na noite de terça-feira (2). A faixa está em blogs para audição em streaming, como o Stereogum.

Segundo o jornal britânico "The Sun", o pai de Amy, Mitch, já o chegou a escutar o disco. "Nunca percebi a verdadeira genialidade que ela tinha", revelou. "Não tinha percebido até o momento que sentei com toda a minha família e escutei este álbum que fez apreciar completamente a respiração de seu talento. De standards de jazz a canções de hip hop, ele me deixou sem ar", declarou.

De acordo com o periódico, Remi e Ronson ficaram "trancados" em estúdios ao redor do mundo nas últimas semanas para montar o álbum. "Foi duro, mas foi incrível. Amy era como um presente", disse Remi. "Acredito que ela tenha deixado algo para além de nossos ouvidos. Ela deixou um legado que irá inspirar uma geração que ainda não nasceu". FONTE: G1

Nasa fotografa rachadura quilométrica em geleira na Antártida

Operação da Nasa na região antártida flagrou uma grande rachadura no glaciar da Ilha Pine. Os cientistas estimam que a ruptura vai aumentar, fazendo com que um iceberg de cerca 880 km² se separe. A observação do fenômeno foi feita em vôos realizados em outubro pela equipe IceBridge, um conjunto de cientistas e técnicos da Nasa que analisam as mudanças nas camadas de gelo que cobrem a Antártida e a Groenlândia desde 2009.

“Nos voos observamos uma grande fissura que indica que um grande pedaço de gelo está prestes a partir. Trata-se de uma rachadura de 280 metros de largura e de 60 metros de profundidade, mais alta que a Estátua da Liberdade”, disse à imprensa o chefe do projeto IceBridge, Michael Studinger.

O cientista ressaltou que a fissura sobre a geleira da Ilha Pine "faz parte do ciclo natural" de formação dos icebergs na área ocidental da Antártida - uma região "sensível", disse -, motivo pelo qual não acarreta risco ambiental.

“A rachadura não nos preocupa, faz parte do ciclo natural. Se ocorresse de forma mais frequente poderia causar problemas ambientais', explicou Studinger. “Sabemos pouco da formação destes icebergs porque não observamos com frequência estes fenômenos. É primeira vez que sobrevoamos uma fissura tão grande. Esperamos que isto ajude a explicar como se formam para poder predizê-las”, apontou Studinger, cujas pesquisas se prolongarão até 2015.

O projeto IceBridge, a maior pesquisa aérea das camadas de gelo do mundo, realiza medições anuais da elevação das geleiras na Antártica e na Groenlândia. Com até seis aviões equipados com uma grande variedade de instrumentos de observação e medição, os cientistas da Nasa registram dados na estrutura das geleiras com o objetivo de determinar o impacto da mudança climática no derretimento destas extensas massas de gelo. FONTE: GLOBO NATUREZA

Estudo indica que processo de envelhecimento pode ser reversível

Cientistas franceses conseguiram recuperar a juventude de células doadas por centenários, ao reprogramá-las para o estágio de células-tronco, demonstrando que o processo de envelhecimento é reversível.

Trabalhos sobre a possibilidade de apagar as marcas do envelhecimento celular, publicados na edição desta terça-feira da revista especializada "Genes & Development", marcam uma nova etapa da medicina regenerativa com vistas a corrigir uma patologia, ressaltou Jean-Marc Lemaitre, do Inserm (Instituto de Genômica Funcional), encarregado das pesquisas.

Segundo um cientista do Inserm, outro resultado importante dos trabalhos é compreender melhor o envelhecimento e corrigir seus aspectos patológicos.

As células idosas foram reprogramadas 'in vitro' em células-tronco pluripotentes iPSC (sigla em inglês para células-tronco pluripotentes induzidas) e, com isso, recuperaram a juventude e as características das células-tronco embrionárias (hESC).

Estas células podem se diferenciar dando origem a células de todos os tipos (neurônios, células cardíacas, da pele, do fígado...) após a terapia da "juventude" aplicada pelos cientistas.

Desde 2007 os cientistas demonstraram ser capazes de reprogramar as células adultas humanas em células-tronco pluripotentes, cujas propriedades são semelhantes às das células-tronco embrionárias. Esta reprogramação a partir de células adultas evita as críticas ao uso de células-tronco extraídas de embriões.

NOVA ETAPA

Até agora, a reprogramação de células adultas tinha um limite, a senescência, última etapa do envelhecimento celular. A equipe de Jean-Marc Lemaitre acaba de superar este limite.

Os cientistas primeiro multiplicaram células da pele (fibroblastos) de um doador de 74 anos para alcançar a senescência, caracterizada pela suspensão da proliferação celular.

Em seguida, eles fizeram a reprogramação 'in vitro' destas células. Como isto não foi possível com base em quatro fatores genéticos clássicos de transcrição (OCT4, SOX2, C MYC e KLF4), eles adicionaram outros dois (NANOG e LIN28).

Graças a este novo 'coquetel' de seis ingredientes genéticos, as células senescentes reprogramadas recuperaram as características das células-tronco pluripotentes de tipo embrionário, sem conservar vestígios de seu envelhecimento anterior.

"Os marcadores de idade das células foram apagados e as células-tronco iPSC que nós obtivemos podem produzir células funcionais, de todos os tipos, com capacidade de proliferação e longevidade aumentadas", explicou Jean-Marc Lemaitre.

Os cientistas em seguida testaram com sucesso seu coquetel em células mais envelhecidas, de 92, 94, 96 até 101 anos.

"A idade das células não é definitivamente uma barreira para a reprogramação", concluíram.

Estes trabalhos abrem o caminho para o uso de células reprogramadas iPS como fonte ideal de células adultas toleradas pelo sistema imunológico para reparar órgãos ou tecidos em pacientes idosos, acrescentou o cientista.

DICA: Conheça sites para jogar palavras-cruzadas on-line

O tradicional jogo de palavras-cruzadas está em alta, pelo menos no mundo virtual. Dois sites oferecem diferentes versões do popular jogo em português brasileiro.

Um deles é o site Coquetel, que oferece uma versão multijogador de palavras-cruzadas. Além de descobrir as palavras, você tem que ser mais rápido do que outros três jogadores que estão no mesmo jogo.

Entre no site do jogo. Você pode entrar num jogo aberto por outro jogador ou selecionar um nível e criar um novo jogo. Cada jogador terá uma cor própria de letras para diferenciar suas respostas.

Ao final do jogo, será exibido um placar com a pontuação de cada jogador.

Outra forma interessante de jogar é por uma ferramenta do projeto Kurupira no Facebook.

O jogador joga sozinho, como em jogos impressos.

Há frases ao lado direito do jogo com uma palavra faltante, que precisa ser completada em alguma posição do jogo.

Se alguma palavra estiver muito difícil, é possível clicar nos botões Revelar ou Checar.

As palavras-cruzadas do Kurupira também têm versão em inglês, o que é bom para treinar o idioma. FONTE: Coluna do José Antonio Ramalho/FOLHA.COM

"BARATO QUE SAI CARO": Reparos de celulares Android custam bilhões a operadoras



Equipar celulares baratos com versões mais antigas do sistema operacional Android, do Google, pode elevar em até US$ 2 bilhões os custos das operadoras de telefonia móvel com reparos de aparelhos, aponta um estudo da WDS, uma companhia de serviços do setor de telefonia móvel.

Falhas caras de software são mais comuns em aparelhos equipados com o Android do que nos Apple iPhone ou nos BlackBerry da Research in Motion, empresas que tem controle elevado sobre os componentes usados em seus produtos, apontam os dados da WDS.

Modelos Android mais baratos, com custo de produção da ordem de apenas US$ 100, ajudaram a plataforma a se tornar dominante no segmento de celulares inteligentes, atraindo dezenas de fabricantes que variam da sul-coreana Samsung Electronics a fabricantes asiáticos sem marca.

"Embora o preço pareça atraente, quando você considera o custo total de propriedade do aparelho a história muda", disse Tim Deluca-Smith, vice-presidente de marketing da WDS, que opera centrais terceirizadas de assistência para o setor de telecomunicações.

A participação do Android no mercado de celulares inteligentes subiu a 57% no terceiro trimestre, ante 25% no ano anterior e apenas 3% dois anos atrás em função do sucesso de modelos criados por Samsung, HTC e Sony Ericsson, de acordo com o grupo de pesquisa Canalys.

Deluca-Smith disse que, embora o Android tenha ajudado a popularizar o uso de celulares inteligentes, isso acarreta certo custo, especialmente quando as operadoras oferecem aparelhos mais baratos e de marcas menos conhecidas.

"No momento, o Android tem algo de faroeste", disse.

Em sua avaliação, o retorno de um celular à operadora para assistência técnica custa em média 80 libras, incluindo serviços, transporte e o custo de substituição do aparelho.

O estudo se baseia em 600 mil pedidos telefônicos de assistência técnica atendidos pela WDS na Europa, América do Norte, África do Sul e Austrália. FONTE: REUTERS

"FOI SEM QUERER": Faxineira destrói obra de arte na Alemanha ao tentar limpá-la

Com o intuito de realizar seu trabalho com perfeição e deixar impecável a sala pela qual era responsável, uma funcionária da limpeza de um museu alemão deteriorou parcialmente e de maneira irreparável uma obra do artista germânico Martin Kippenberger (1953-1997), comunicou nesta quinta-feira a direção do Museu Ostwald de Dortmund, ao oeste da Alemanha.

A peça integra o acervo permanente da instituição e é composta por uma torre de pranchas de madeira em cuja base há um recipiente de borracha com uma grande mancha de cal branca.

Pensando em acabar com a mancha, a empregada eliminou totalmente essa característica da obra, para o desgosto da direção do museu, que informou que o dano é irreversível.

Um porta-voz da galeria ressaltou que todas as funcionárias da limpeza são minuciosamente instruídas sobre seu trabalho e advertidas sobre quais peças não devem tocar de forma alguma.

"É como acontece nas casas, quando dizemos: 'limpe tudo, mas não toque na mesa do escritório'", disse Dagmar Papajewski, porta-voz do Departamento de Cultura de Dortmund, acrescentando que o caso está sendo analisado pela companhia de seguros.

Em 1986 uma faxineira apagou do teto de uma sala a já famosa "Mancha de Gordura" de Joseph Beuys (1921-1986) na Academia das Artes de Dusseldorf, dano que o estado da Renânia do Norte-Vestfália compensou com o pagamento de 20 mil euros. FONTE: EFE

Supremo mantém regra que prevê reajuste do mínimo por decreto

Por 8 votos a 2, o STF (Supremo Tribunal Federal) decidiu que é constitucional a previsão legal de que o governo fixe até 2015 o valor do salário mínimo por meio de decreto.

A maioria dos ministros entendeu que, apesar de a Constituição Federal determinar que o valor do salário mínimo seja estabelecido por lei, a previsão de reajustar o benefício por decreto não dará à Presidência da República liberdade para determinar o novo valor.

Essa previsão foi estabelecida na legislação que fixou, no início do ano, o piso salarial brasileiro em R$ 545 neste ano. Estabeleceu-se então que de 2012 a 2015 o valor seria corrigido pela inflação somado ao crescimento percentual do PIB (Produto Interno Bruto) de dois anos antes.

A ação, proposta por partidos de oposição, questionava a constitucionalidade do ato. Segundo o PPS, DEM e PSDB, "somente a lei, aprovada nos termos do rito estabelecido pela Constituição Federal, pode fixar o valor do salário mínimo".

A relatora do caso, ministra Cármen Lúcia, no entanto, entendeu que a legislação que permitiu a fixação do reajuste por decreto, estabeleceu regras específicas, tornando o decreto do Poder Executivo meramente "declaratório". Ela foi seguida pelos colegas Luiz Fux, José Antonio Dias Toffoli, Ricardo Lewandowski, Joaquim Barbosa, Gilmar Mendes, Celso de Mello e Cezar Peluso.

Para Toffoli, a legislação não se limitou a reajustar o valor do mínimo, mas criou uma "política nacional" sobre o tema. "O conteúdo decisório se esgota na lei. O ato do presidente da República é meramente enunciativo, não vejo qualquer inconstitucionalidade", concordou Joaquim Barbosa.

Os únicos ministros que decidiram pela inconstitucionalidade da regra foram Carlos Ayres Britto e Marco Aurélio Mello. "A Constituição quer a participação anula do Congresso Nacional", argumentou o primeiro. Já o segundo afirmou que existe uma espécie de "patologia política" do Congresso, por não cumprir sua função de legislar.

Apesar de terem votado a favor, dois outros ministros fizeram ressalvas. Gilmar Mendes, primeiro, argumentou estar preocupado com o fato de a lei prever uma regra até 2015, quando o Congresso já estará em nova legislatura, mas ele mesmo observou que o próprio Poder Legislativo pode mudar a legislação quando bem entender.

Já Cezar Peluso disse ter encontrado inconstitucionalidades em outros artigos da lei que não foram questionados pela oposição. Ele chegou a questionar o colega se seria possível julgar além do que foi pedido, recebendo resposta negativa. FONTE: FOLHA.COM