sexta-feira, 20 de maio de 2011

BOMBA! Revista diz que duquesa Catherine não pode ter filhos com William

A revista norte-americana de fofocas "InTouch" traz na capa de sua edição mais recente a notícia de que a duquesa Catherine, a ex-plebeia britânica Kate Middleton, não pode ter filhos.
Segundo a publicação, que cita como fonte para a matéria um médico ligado à familia real, ela e o príncipe William também não poderiam adotar uma criança.
A notícia vem sendo questionada pela imprensa de celebridades, que julga difícil que a "InTouch" tenha fontes tão importantes para suas reportagens. Contudo, caso o rumor se confirme, pode vir a ser um duro golpe no chamado casamento do século.
A família real não se pronunciou a respeito da matéria. FONTE: BOL

Justiça decreta prisão de suspeito de agredir filhos em SP

A Justiça decretou na noite de quinta-feira (19) a prisão preventiva do lavrador suspeito de agredir os filhos em Registro, no Vale do Ribeira, a 188 km de São Paulo. Na tarde desta sexta (20), policiais civis estavam na zona rural da cidade à procura do homem de 39 anos.
O lavrador foi detido no sábado (14) após um vídeo em que ele aparece espancando dois filhos de 7 e 8 anos foi apresentado à polícia. Ele, porém, foi solto da cadeia da cidade na terça (17) após parentes pagarem fiança de R$ 1.000. As imagens mostram o pai no quintal da casa onde mora gritando e dando chutes na barriga e nas costas de um dos meninos. A criança se encolhe e leva mais chutes. O pai chama então o outro filho e começa a gritar. Ele pega a criança e com força a joga no chão. Segundo o delegado João Amarildo Valentin da Costa, titular da Delegacia da Mulher do município, onde o caso foi registrado, o suspeito é perigoso. “Ele coloca em risco as vítimas e as testemunhas, inclusive o filho de 17 anos, que filmou as agressões.” O policial diz acreditar que em poucas horas o suspeito será preso. “Temos informações que indicam que ele continua na cidade.” A prisão é urgente por conta do histórico criminal do lavrador. “Ele tem passagem por receptação, porte ilegal de arma e agressões. Ele é conhecido no meio policial da cidade”, disse Costa. O suspeito também ameaçou de morte o filho mais velho. O jovem diz não se arrepender de ter gravado o vídeo. “Já era muito tempo que ele já batia nos meus irmãos, batia em mim. Aí chegou uma hora que eu cansei”, disse. Por segurança, ele agora vive com parentes por parte de mãe. As crianças agredidas foram levadas até a conselheira tutelar Maria José Estonoga. Ela afirmou que os dois estavam muito assustados. “O mais velho [de 8 anos] reclamava de dor nas costas e estava com um galo na cabeça". Apesar das dores, exames médicos indicaram que não havia necessidade de internação. Os meninos estão em um abrigo e receberão tratamento psicológico. FONTE: G1

Mãe de rapaz obrigado a pular de trem diz que passa por martírio

A mãe do jovem Cleiton da Silva Leite, morto em 2003 após ser obrigado a pular de um trem, afirmou na tarde desta sexta-feira que sua vida virou um martírio após o crime. Um dos acusados será julgado na tarde de hoje.
"Hoje é um primeiro passo. Minha vida virou um martírio após a morte do meu filho. Estou vivendo a base de remédios desde então. Agora espero que os outros dois acusados sejam julgados em breve", afirmou Olivina Rosa da Silva Leita, 66, antes do julgamento. O julgamento de Juliano Aparecido de Freitas começou no início da tarde de hoje. Já os julgamentos dos outros dois acusados --Vinícius Parizatto e Danilo Gimenez Ramos-- ainda não têm data para acontecer. O juiz Alberto Alonso Muñoz afirmou que o julgamento pode se estender até a madrugada. Ao todo, serão ouvidas 10 testemunhas, sendo seis de acusação e quatro de defesa. Cleiton e seu amigo Flávio Cordeiro se jogaram de um trem após serem ameaçados por três skinheads em Mogi das Cruzes (Grande São Paulo). Cleiton morreu e seu amigo perdeu o braço. Também antes do julgamento, Flávio, que será uma das seis testemunhas de acusação, afirmou que sua vida mudou bastante após o crime. "Foi muito difícil. Minha vida mudou muito, mas graças a Deus consegui arrumar um emprego", disse o rapaz, que hoje trabalha em uma indústria química. Ele tinha 16 anos na época do crime. FONTE: FOLHA.COM

Juiz manda soltar ex-chefe do FMI

Um juiz de Nova York ordenou na tarde desta sexta-feira (20) a libertação, mediante pagamento de fiança de US$ 1 milhão, do ex-chefe do FMI, Dominique Strauss-Kahn, indiciado por crimes sexuais. Ele já foi libertado, segundo as autoridades carcerárias.
Strauss-Kahn vai ficar sob prisão domiciliar em um apartamento em Lower Manhatan, sob vigilância armada, enquanto durar o processo. Ele havia passado as últimas quatro noites na prisão de Rikers Island, em Nova York. A liberdade condicional havia sido concedida na quinta-feira, mas a libertação só ocorre nesta sexta por razões burocráticas. Strauss-Kahn foi formalmente indiciado por sete acusações de agressão sexual por um grande júri no tribunal de Manhattan, segundo o promotor Cyrus Vance. Até seu julgamento ele ficará sob monitoramento eletrônico e sob supervisão de um guarda armado, que será pago com o dinheiro da defesa. Ele também terá de pagar uma apólice de seguro de U$ 5 milhões e abrir mão de todos os documentos de viagem. As condições para a solutra foram propostas pelos próprios advogados do francês. O indiciamento, ocorrido na quinta, significa que foram feitas acusações formais ao francês e que o caso pode ir a julgamento se Strauss-Kahn, de 62 anos, se declarar inocente. Isso deve ocorrer em audiência marcada para 6 de junho. Ele deve alegar inocência, segundo seus advogados. Strauss-Kahn renunciou a seu cargo no Fundo Monetário Internacional na noite de quarta-feira, após ter sido acusado de tentar estuprar uma mulher de 32 anos, imigrante da Guiné, em um hotel Sofitel no sábado passado. Desde então, ele está sob custódia das autoridades americanas. 'Imensa tristeza' - Em comunicado, o FMI anunciou que Strauss-Kahn apresentou sua renúncia esta noite perante o diretório da instituição financeira. “É com imensa tristeza que me sinto obrigado a apresentar ao Conselho Administrativo minha renúncia ao posto de diretor-gerente do FMI”, disse Strauss-Kahn, em comunicado. “Quero dizer que nego com a maior veemência todas as acusações que foram feitas contra mim”, disse.
O FMI informou que iniciou um processo de seleção para substituir Strauss-Kahn. Enquanto isso, John Lipsky, número dois na hierarquia, assumirá interinamente o comando da entidade. FONTE: AGÊNCIAS INTERNACIONAIS

Dados do voo 447 serão divulgados no fim de semana, diz agência

As circunstâncias do acidente com o avião da Air France que caiu no oceano quando fazia a rota Rio-Paris, em 2009, serão divulgadas parcialmente no fim de semana, informou nesta sexta-feira a agência France Presse.
"O BEA [Birô de Investigações e Análises, órgão do governo francês encarregado das investigações] divulgará no próximo fim de semana elementos factuais do decurso do voo que determinarão as circunstâncias do acidente, e, de forma alguma, as causas", disse um porta-voz do órgão à agência de notícias. Segundo este porta-voz, os investigadores optaram por antecipar algumas informações devido às notícias "desencontradas e mais ou menos contraditórias apresentadas pela imprensa esta semana, que apenas perturbam as famílias e afetam a serenidade da investigação". Na terça-feira (17), o jornal francês "Le Figaro" informou que a análise preliminar das caixas-pretas do Airbus, a cargo do BEA, aponta para um erro dos pilotos como motivo do acidente, que matou 228 pessoas. O BEA, porém, divulgou nota oficial desmentindo as informações. "Dar livre curso ao sensacionalismo publicando informações não validadas, enquanto a exploração dos dados das caixas-pretas apenas começa, é uma infração ao respeito dos passageiros e dos membros de tripulação mortos, e lança perturbação entre as famílias das vítimas." Ontem, o secretário de Estado de Transportes francês, Thierry Mariani, anunciou que em junho será possível conhecer o resultado da análise das caixas-pretas. Ele disse não ser possível dar um diagnóstico final sobre as causas do acidente até que tenha sido analisado todo o conjunto de informações. FONTE: FRANCE PRESSE

Preconceito ainda barra combate à Aids

O estigma associado à Aids ainda prejudica o controle da epidemia no mundo, mesmo 30 anos depois de identificada como doença.
Hoje, 33,3 milhões de pessoas vivem com o vírus HIV. A África responde por 88% das pessoas infectadas. "A discriminação impede a utilização dos serviços disponíveis", afirma o médico Daniel Ndaki Nkonya, do programa de combate à Aids do Ministério da Saúde e Bem-Estar Social da Tanzânia. "Há mulheres mais interessadas em proteger sua imagem social do que a criança em sua barriga, ou não querem correr o risco de perder o parceiro com HIV que paga suas contas", diz Jovin Tesha, diretor da Pasada, sigla para Atividades e Serviços Pastorais para Pessoas com Aids da Arquidiocese de Dar es Salaam, maior cidade do país. MAIS TRATAMENTO - A Tanzânia é um bom exemplo do que pode ser feito para controlar a epidemia. O país é um dos cinco maiores destinatários de verbas, entre outros 146, do Global Fund to Fight Aids, Tuberculosis and Malaria (Fundo Global para o Combate à Aids, Tuberculose e Malária). O fundo é uma instituição de financiamento internacional com sede em Genebra, Suíça, criado em 2002. Desde então, já apoiou mais de 600 programas de combate a essas três doenças infecciosas, com US$ 21,7 bilhões em recursos. A Tanzânia recebeu US$ 992 milhões. O dinheiro vem de governos que doam ao fundo e de instituições privadas. Segundo relatório divulgado ontem pela instituição, os financiamentos bateram o recorde no ano passado, com US$ 3 bilhões, que permitiram, por exemplo, pagar o tratamento de 3 milhões de pessoas com os antirretrovirais que combatem o HIV. Há 10 milhões de pessoas na fila para receber os remédios, em países pobres. Hoje, 52% dos pacientes na Tanzânia recebem tratamento. Outros desafios para o controle da epidemia no país são a carência de profissionais de saúde e a infraestrutura inadequada. Em média, 5,7% dos adultos entre 15 e 49 anos estão infectados com o HIV no país, em uma população total de cerca de 45 milhões. Um dos sucessos da Tanzânia é a diminuição da transmissão de mãe para filho. O Hospital Temeke, em Dar es Salaam, é um exemplo dos desafios enfrentados no combate à Aids. "O espaço é pequeno, falta o básico e só temos uma ambulância velha", diz o médico Amaani Malima. O hospital tem um moderno laboratório de diagnósticos. Mas uma vala com água suja atravessa o terreno, parte dele repleta de lama e de poças d'água quando chove. E chove muito na Tanzânia. FONTE: FOLHA.COM

Paraná discute regulamentação dos sites de compras coletivas

O novo nicho do comércio eletrônico, os sites de compras coletivas, é alvo de um projeto de regulamentação legislativa. Desde o dia 4 de maio, tramita na Câmara dos Deputados o projeto nº 1232/2011, que estabelece critérios para o funcionamento desse tipo de comércio.
Este gênero de mercado virtual foi implantado no país em novembro de 2010 e consiste em ofertas anunciadas nos sites, com o desconto sendo válido mediante um número pré-estabelecido de vendas. A atividade surgiu nos Estados Unidos em 2008 e desde sua implantação no Brasil vem se multiplicando em todo o país. De acordo com um levantamento feito pelo site Bolsa de Ofertas, especializado em conteúdos sobre páginas de compras coletivas, são cerca de 1.200 sites do gênero em todo o Brasil, sendo 44 deles em Curitiba. A falta de uma lei para reger essa nova modalidade de vendas motivou a Associação Brasileira de Bares e Restaurantes (Abrabar) a buscar parlamentares interessados em discutir a questão no Legislativo. “Fomos até o Congresso Nacional através do deputado João Arruda (PMDB/PR) e na também na Assembleia Legislativa do Paraná. Depois que o projeto foi apresentado em Brasília, outros estados estão nos solicitando e querem o modelo do projeto para apresentarem também [nas Assembleias Legislativas dos estados]”, explica o presidente da Abrabar, Fábio Aguayo. Segundo Aguayo, a iniciativa começou depois que 370 estabelecimentos do Paraná, entre restaurantes, bares e casas noturnas, foram consultados sobre o relacionamento com as empresas que mantém os sites de compras coletivas e constataram diversas reclamações e sugestões. “A consulta foi estendida aos consumidores, através das redes sociais e anotamos muitas opiniões divergentes”, conta o presidente da Abrabar. Projeto - O autor do projeto na Câmara dos Deputados, João Arruda (PMDB/PR), explicou que o principal ponto que a lei objetiva atingir é a transparência. Para ele, é importante que todas as informações relativas ao produto, à empresa e às condições a que a oferta está submetida estejam explícitas na página inicial dos sites. FONTE: G1

Gigante do setor de seguros promoveu orgia para funcionários

A Munich Re, uma das maiores empresas de seguros do mundo, promoveu uma festa para vendedores na qual eles foram agraciados com o serviço de prostitutas.
A Ergo, uma das subdivisões da Munich Re, informou à BBC que a festa foi realizada em 2007, como um prêmio a seus melhores representantes de vendas. As pessoas responsáveis pelo evento já deixaram a empresa desde então. A Munich Re é a maior empresa de resseguros do mundo --ou seja, é uma empresa que atua como seguradora de outras seguradoras. A festa foi realizada em uma estação de águas termais da capital da Hungria, Budapeste, como uma retribuição da Munich Re a seus vendedores mais bem-sucedidos, dando a eles "aquilo que eles quisessem". Vinte prostitutas foram contratadas para a festa, que teve cem convidados. O jornal alemão "Handelsblatt", especializado em economia, afirma que as garotas de programa usaram pulseiras coloridas que seriam como código para indicar a sua disponibilidade. As mulheres, segundo a publicação, tinham seus braços carimbados depois de cada atendimento. Um convidado anônimo disse ao "Handelsblatt" que os participantes podiam levar as prostitutas para camas no spa e "fazer o que quisessem". "Depois de cada encontro, as mulheres eram carimbadas no antebraço para manter um registro de quantas vezes cada uma havia atendido", disse o informante ao jornal. "As mulheres usavam pulseiras vermelhas e amarelas. Parte delas eram anfitriãs, enquanto as outras deveriam realizar qualquer desejo", disse o convidado anônimo. "Também havia mulheres com pulseiras brancas. Elas eram reservadas aos membros do conselho e aos melhores representantes de vendas", afirmou. Um porta-voz da Ergo disse à BBC que a festa ocorreu, mas afirmou que esta não é a forma usual de retribuir os seus vendedores. FONTE: BBC NEWS EM BERLIM

Prefeito de Londres quer cobrar de Obama dívidas de trânsito da embaixada

O prefeito de Londres, Boris Johnson, quer cobrar pessoalmente do presidente dos Estados Unidos, Barack Obama, milhões de libras referentes a taxas de pedágio urbano não pagas por veículos da embaixada americana que circulam na área central da cidade.
Diversas embaixadas - entre elas, a americana - se negam a pagar o pedágio urbano cobrado na área central de Londres, alegando que esta cobrança corresponde a um imposto. As representações diplomáticas são isentas de tributos locais. 'Talvez quando o prato com petiscos servidos ao presidente Obama for limpo, ele encontre uma conta de 5,5 milhões de libras (R$ 14,4 milhões)', disse Johnson em uma entrevista à BBC. O prefeito pretende confrontar Obama durante a visita oficial que o presidente fará à Grã-Bretanha, entre os dias 24 e 26 deste mês. Cada carro que circula na área central de Londres deve pagar 10 libras (R$ 26) ao dia. O não-pagamento desta taxa acarreta em uma multa de 120 libras (R$ 314). Depois da entrevista de Johnson, o Transport for London - órgão que administra o sistema de transportes londrino - afirmou que a embaixada americana na Grã-Bretanha deve 5,2 milhões de libras (R$ 13,6 milhões) em taxas de pedágio urbano não pagas. Justiça - Johnson disse à BBC que talvez seja 'mandado para longe' de Obama durante a visita oficial, mas acrescentou: 'Se eu tiver a chance, eu vou lembrá-lo que os Estados Unidos nos devem 5,5 milhões de libras em taxas de pedágio'. O prefeito estima que a dívida somada das embaixadas, referente às taxas de pedágio urbano, chegue a 51 milhões de libras (R$ 133,6 milhões). 'Eu acho que, se eles têm uma representação aqui em Londres, então eles devem pagar a dívida por dirigir e usar as nossas ruas', afirmou Johnson, que pretende adotar o slogan 'Nenhuma representação (diplomática) sem pagamento de pedágio'. 'Isto não é um imposto, é uma cobrança por serviços, e eu acho que nós devemos levar isto à Justiça', disse o prefeito. 'A única maneira de fazer isto é se o Ministério das Relações Exteriores tomar conta da situação, levar verdadeiramente o governo americano à Justiça e conseguir que isto seja julgado em uma corte internacional', afirmou. FONTE: BBC

Após testes, Anac eleva frequência de manutenção do Embraer 190

A Anac (Agência Nacional de Aviação Civil) alterou normas para a revisão do jato 190 da Embraer depois que testes no modelo encontraram trincas em componentes estruturais.
O jato, um dos mais vendidos pela terceira maior fabricante de aviões do mundo, é usado atualmente por companhias aéreas como Azul e Trip, e a Anac recomendou aos operadores do modelo a reduzir o intervalo de manutenção do avião após testes de fadiga. Procurada, a fabricante do avião afirmou que "a ação da Anac é uma formalização daquilo que a Embraer informou que irá implementar no plano de manutenção preventiva dos aviões. Não tem impacto algum nas operações [do avião]." No documento "Diretriz de Aeronavegabilidade, número 2011-05-04", publicado no site da agência, a Anac afirma que "falha em inspecionar estes componentes estruturais (...) pode impedir a detecção, a tempo, das trincas por fadiga. Estas trincas, se não endereçadas de maneira apropriada, podem afetar adversamente a integridade estrutural do avião". Segundo a Anac, a diretriz não tem caráter emergencial. "É mais uma cautela, as companhias vão ter de diminuir o intervalo da manutenção", afirmou a assessoria de imprensa, sem poder precisar de imediato quando e em que avião do modelo as trincas foram encontradas. Azul e Trip não puderam comentar o assunto de imediato. A Anac afirma no documento que a "condição pode ocorrer em outros aviões do mesmo tipo e afeta a segurança de voo". Com isso, a agência determinou prazo de 90 dias a partir de 16 de junho para a inclusão das novas tarefas de inspeção. FONTE: REUTERS