quarta-feira, 2 de maio de 2012

DICA: Saiba o que levar em conta ao comprar celular com mais de 1 chip

Na casa do atendente Luiz Cláudio dos Santos, de 52 anos, os celulares são de duas operadoras diferentes. Para poder falar com a mulher e os filhos por preços menores e aproveitar promoções, Santos optou por um celular que comporta 2 chips.

“Para os meus filhos, eu ligo com o chip de uma operadora e, para minha mulher, aproveito promoções de outra, que dá o dobro da recarga em bônus”, conta Santos, que já tem o aparelho dual-chip (como é chamado pelas operadoras e fabricantes) há cerca de quase 3 anos.

A economia a que o atendente se refere acontece porque o usuário de uma determinada operadora paga menos para fazer ligações para clientes da mesma empresa do que para falar com operadoras diferentes da que contratou. Nas ligações de uma empresa para outra há uma tarifa embutida. Além disso, algumas companhias fazem promoções para ligações feitas entre seus usuários.

Outra atração nesse tipo de aparelho é a possibilidade de economizar em ligações para outros estados. “Temos a pessoa que mora em um lugar, mas tem a família em outro. Elas usam os dois chips, um com o DDD de cada localização”, explica Bruno Freitas, da consultoria IDC Brasil.

A cineasta Camila Alves se encaixa nesse perfil. "Eu vou me mudar para o interior de São Paulo e ficar 'pulando' de um DDD pro outro. Tenho dois chips há uns 5 anos, mas minha mãe só comprou o aparelho com 2 espaços para chip em janeiro", contou Camila, que usa um chip com DDD 15 e outro com DDD 11. "É um aparelho bem simples, só faz ligação. Até pensei em investir em um smartphone, mas vou ficar com esse modelo e comprar um tablet", contou.

Outro grupo que costuma aderir ao celular multichip, segundo as consultorias, é o de pessoas que querem ter no mesmo telefone um número corporativo e outro pessoal.

Como escolher

De acordo com a consultoria GFK Retail and Technology Brasil, a média de preços dos aparelhos com 2 chips é R$ 233 --dado de dezembro de 2011. O preço médio de celulares no país, incluindo os multichip, é de R$ 193 (excluindo smartphones).

O número de modelos com mais de um chip oferecidos no país subiu de 21 para 94 entre 2010 e 2011, segundo a GfK. Ao escolher esse tipo de telefone, o usuário deve verificar, primeiramente, se o modelo é homologado pela Anatel.

A aprovação da agência significa que o produto passou por testes e que foram verificados itens como se há proteção contra radiação ou se ele pode esquentar muito. “A Anatel faz uma avaliação técnica do produto em que certos quesitos de segurança são avaliados”, conta Claudia Bindo, da GFK.

Em seguida, é importante checar se o produto suporta as frequências das operadoras que se quer usar. Vivo, Claro, TIM e Oi operam da mesma maneira, segundo Marcelo Najnudel, gerente de marketing da área de terminais da Huawei, que fabrica aparelhos do tipo. (Correção: ao ser publicada, esta reportagem trazia a informação de que a Vivo funcionava em frequência diferente de Claro, TIM e Oi, segundo Najnudel. Posteriormente, o gerente informou ao G1 que a Vivo já estava operando da mesma maneira que as outras operadoras citadas.) Segundo Najnudel, os produtos do tipo quad-band suportam todas as frequências necessárias.

A Vivo, no entanto, afirma que não vende aparelhos com mais de um chip. A Claro tem 3 modelos do tipo, a Tim vende 8 e a Oi oferece 5 aparelhos com a função.

Ligações simultâneas

Outro item que requer atenção é a maneira como funciona a troca entre os chips na hora da ligação. Na prática, essa operação é feita por meio de toques na tela ou botões físicos do aparelho. O G1 testou 2 modelos com sistemas diferentes para alterar os chips. O LG Optimus Net Dual traz um botão para a troca e o Motorola Fire traz 2 botões virtuais –cada um representa um dos chips. Esse sistema pode variar de acordo com a marca.

Um problema que o usuário pode enfrentar é para receber ligações no "chip 1", enquanto o "chip 2" esteja sendo usado em uma chamada. Dependendo do modelo, essa ligação no "chip 1" vai direto para a caixa postal ou poderá ficar como chamada em espera.

Um diferencial nesse caso pode ser o uso da tecnologia "dual standby", que permite que os 2 chips funcionem de maneira simultânea. Najnudel, da Huawei, explica que, assim, se o usuário estiver fazendo uma ligação com uma linha e receber uma chamada na mesma hora, ela não cai na caixa postal e pode ser atendida.

Os 2 aparelhos testados pelo G1 também apresentam uma espécie de central em que é possível ativar os chips e determinar o que eles poderão fazer. Essa opção é útil para que, por exemplo, seja possível desativar o acesso do telefone à rede de dados, por meio da qual o usuário acessa a internet pelo celular. Assim se evita um gasto involuntário.

3 chips e outras funções

Entre as principais marcas do mercado brasileiro consultadas pelo G1, apenas a LG afirma ter atualmente um telefone de 3 chips no mercado. A Nokia diz que seu aparelho Asha 200 tem como diferencial a troca rápida de chips, sem necessidade de desligar o aparelho -- normalmente é preciso tirar a bateria do produto para adicionar um chip extra.

Vale a pena também observar as funções extra do modelo pretendido, que devem ser escolhidas de acordo com o uso que será feito. Se a pessoa pretende enviar muitas mensagens de texto, por exemplo, é melhor optar por um teclado mais completo, do tipo QWERTY --usado frequentemente pelos aparelhos BlackBerry (veja ao lado). Se quiser economizar no acesso à internet, veja se o aparelho pode ser conectado a uma rede Wi-Fi.

Vendas sobem 780%

O mercado de aparelhos com mais de um chip teve forte crescimento a partir do primeiro trimestre de 2011, segundo a GfK. “Desde 2010 já existiam alguns produtos no segmento, mas, em 2011, esse panorama começou a mudar porque houve uma entrada muito forte de importados chineses mais baratos”, explica a pesquisadora Claudia Bindo.

Dados da consultoria mostram que, entre 2010 e 2011, a comercialização de aparelhos desse tipo cresceu mais que a média dos celulares. Segundo a consultoria, as vendas de celulares (incluindo smartphones) subiram 19,6% –no mesmo período, a de aparelhos com 2 chips ou mais cresceu 780%.

“Esse mercado começou com aqueles celulares que eram importados sem marca nenhuma. De dois anos para cá, os fabricantes que atuam no mercado começaram a trazer aparelhos do tipo pro Brasil”, explica o Freitas, da IDC. Segundo ele, houve uma grande aceitação do produto e as marcas mais conhecidas começaram a adaptar seu portfólio.

Smartphones

Os aparelhos disponíveis atualmente costumam ser mais simples. Fabricantes e analistas procurados concordam que a próxima fronteira a ser conquistada pelos modelos com mais de um chip é a dos smartphones. “Agora começam a surgir os aparelhos mais complexos e os com mais de 2 chips”, conta Freitas. “Os novos produtos podem chegar com até 4 chips e terão sistemas operacionais mais complexos”, completa Claudia. FONTE: G1

Justiça ordena que Microsoft retire Xbox 360 do mercado alemão

Um tribunal na Alemanha decidiu nesta quarta-feira (2) que a Microsoft infringiu patentes da Motorola Mobility e ordenou que a companhia retire seus consoles Xbox 360 e seu sistema operacional Windows 7 do mercado alemão.

O juiz Holger Kircher afirmou que a Microsoft violou um acordo com a Motorola, que está em processo de ser adquirida pelo Google, sobre o uso de determinado software de compressão de vídeo em produtos como o Windows 7 e o Xbox 360.

No entanto, a Microsoft disse que a decisão levará a retirada de seus produtos das prateleiras porque uma corte distrital dos Estados Unidos concedeu à Microsoft uma liminar contra a Motorola para impedir que a fabricante aplique qualquer ordem judicial da Alemanha. “A Motorola está proibida de aplicar a decisão e nosso negócio na Alemanha continuará igual enquanto apelamos à decisão", disse a Microsoft.

Porém, seguindo queixas da Microsoft e da Apple, autoridades da União Europeia abriram duas investigações para apurar se a Motorola fez cobranças excessivas pelo uso de suas patentes em produtos rivais.

Na semana passada, um juiz da Comissão Internacional de Comércio dos EUA também disse que a Microsoft violou patentes da Motorola Mobility relacionadas a tecnologias usadas na conexão sem fio do Xbox 360 e nas funções de compressão de vídeo.

Pouco impacto

A decisão deve ter pouco impacto sobre as operações da Microsoft na Europa, considerando que a companhia já está mudando seu centro de distribuição de software da Alemanha para a Holanda, em antecipação a pareceres contrários no julgamento envolvendo a patente.

Nos últimos meses, a Alemanha se tornou o principal campo de batalha na guerra global de patentes entre fabricantes de celulares, dispositivos móveis e tablets, já que as ações judiciais no país provaram ser relativamente baratas e mais rápidas do que em outras nações. FONTE: G1

Caixa estreia juro novo com feirões em 11 capitais a partir de sexta

A Caixa Econômica Federal (CEF) estreia nesta sexta-feira (4), no 8º Feirão da Casa Própria, as novas taxas reduzidas de juros para o financiamento imobiliário anunciadas na semana passada.

Rio de Janeiro, Salvador, Recife, Belo Horizonte, Fortaleza e Brasília serão as primeiras capitais a receber o feirão, de sexta-feira (4) a domingo (6). Até 10 de junho, outras cinco capitais, além das cidades de Campinas (SP) e Uberlândia (MG) também terão edições da feira (veja calendário abaixo)

Segundo a CEF, serão oferecidos mais de 430 mil imóveis, entre novos, usados e na planta.No Rio de Janeiro, serão mais de 46 mil imóveis, sendo 29.087 na planta e 4.172 novos prontos, além de quase 13 mil usados.

Juros reduzidos

Junto com o feirão, entram em vigor no dia 4 as novas taxas reduzidas de financiamento imobiliário anunciadas pelo banco na semana passada. De acordo com a Caixa, para os imóveis de até R$ 500 mil, os juros passam de 10% ao ano para 9% ao ano. Se o interessado se tornar cliente do banco, com conta salário, a taxa cai para 7,9% ao ano. O financiamento, neste caso, é de no máximo R$ 450 mil e dentro das condições de SFH.

Para imóveis com valor superior a 500 mil, ou seja, fora do SFH, a taxa de juros vai cair de 11% ao ano para 10% ao ano, informa a Caixa. Se tiver conta salário no banco, a taxa cai ainda mais, para 9% ao ano.

Já para um cliente que tenha relacionamento com o banco e financie um imóvel de R$ 170 mil, nas regras do Fundo de Garantia do Tempo de Serviço (FGTS), a taxa de juros cai dos atuais 8,4% ao ano para 7,9% ao ano. Se a pessoa também for cotista do FGTS, os juros caem para 7,4% ao ano, inclusive para financiamentos dentro do programa Minha Casa, Minha Vida, na faixa de renda acima de R$ 3.100.

Na modalidade carta de crédito FGTS, voltada para a baixa renda, que não teve sua taxa alterada, os juros podem chegar a 4,6%.

Como fazer

A CEF informa que quem quiser sair do feirão já com o imóvel próprio precisa levar documento de identidade, CPF e comprovante de renda. Além dos feirões, é possível obter informações nas agências da Caixa ou pelo Serviço de Atendimento ao Cliente do banco, pelo telefone 0800-726-0101. FONTE: G1

Cantor agredido em boate do Rio diz que se sentiu humilhado e impotente

A humilhação e a impotência após ser agredido dentro de uma boate em Copacabana, na Zona Sul do Rio, são os principais sentimentos do cantor David Alvarez, 24 anos, um dia após ser abordado enquanto fumava no interior do estabelecimento.

Segundo o dono da boate Fosfobox, o empresário Cabbet Araújo, as agressões foram confirmadas por imagens das câmeras do local. O cantor, que inspirou o ator Marcelo Serrado a compor o personagem Crô, da novela “Fina estampa”, disse que o agressor é um dos próprios seguranças da boate.

“Você se sente humilhado. Está ali para se confraternizar com os amigos e de repente vem um cara, te aborda e te agride. É pesado, você se sente impotente. Sei que não estava fumando no local certo, mas se ele chegasse e falasse, eu sairia sem nenhum problema”, afirmou ao G1 David, que vai ao Instituto Médico-Legal (IML) no início da tarde desta quarta-feira (2) fazer exame de corpo de delito.

Quanto às medidas judiciais que tomará, o cantor afirma que só vai ter uma posição após conversar com seus advogados. “Vou encontrar meus advogados mais tarde, para saber o que vou fazer. Não sei se vou processar a boate e a empresa de segurança, ou se vou processar a empresa de segurança junto com a boate, que já reconheceu as agressões”, ressalta David.

As agressões aconteceram na madrugada de terça-feira (1°) e foram tão violentas que, segundo David, chegou a perder a consciência em determinado momento. “Só tentava me defender das agressões e, em algum momento, perdi os sentidos. Só fui acordar lá fora, sem saber direito o que tinha acontecido”, explica o músico. Em função dos socos e pontapés que levou, David ficou com a região dos olhos bastante ferida. “Não estou enxergando totalmente de um olho, mas o médico acredita que não fique com sequelas. Vou ter que acompanhar para ver como vai ficar”, diz o rapaz.

De acordo com ele, o que mais espera agora é uma resposta da Justiça. “Espero que as coisas caminhem e que isso não fique impune”, afirmou David, ressaltando que está feliz com a solidariedade que vem recebendo através das redes sociais.

Delegado espera imagens para identificar agressor

Já o delegado adjunto da 12ª DP (Copacabana), Alexandre Magalhães, disse que vai aguardar as imagens do circuito interno para saber se vai indiciar o segurança por lesão corporal ou por mais algum crime. “Vou ver as imagens para saber se houve alguma outra intenção com as agressões”, explicou o delegado.

De acordo com Magalhães, as imagens da boate já foram solicitadas e o gerente da casa noturna já foi intimado para prestar depoimento. “Até o momento o agressor ainda não foi identificado, mas tudo encaminha para que isso seja feito rapidamente”, afirmou o delegado, destacando que o depoimento do representante da casa noturna e as imagens sejam suficientes para esclarecer o que aconteceu no local.

No entanto, com a possibilidade de não identificar o agressor através das imagens, o delegado pode convocar a vítima para fazer um retrato falado. Segundo Magalhães, a expectativa é que até quinta-feira (3) haja alguma definição sobre o caso.

O dono da boate disse que pretende processar a empresa de segurança que foi contratada para o serviço.

"Nós vamos procurar os nossos advogados junto com os advogados dele e em conjunto vamos entrar contra essa empresa, pois nós também estamos sendo lesados. Nós contratamos a segurança para nos proteger, e não para nos agredir", disse Cabret Araújo ao Bom Dia Rio. O empresário disse que viu as imagens da câmera do circuito interno e confirmou que houve a agressão. Ele também afirmou que vai prestar assistência ao cantor. FONTE: G1