quinta-feira, 2 de junho de 2011

Cinco dicas para usar o celular com segurança

Com o anúncio da Agência Internacional de Pesquisa sobre o Câncer, braço da Organização Mundial da Saúde, de que as ondas eletromagnéticas emitidas pelos celulares podem causar tumores cerebrais, o que fazer com os aparelhos? Ainda é seguro continuar falando pelo celular?
Uma das primeiras pesquisadoras a afirmar que os celulares podem causar câncer, a americana Devra Davis, PhD e professora de epidemiologia na Universidade de Pittsburgh, dá algumas dicas de como usar com segurança os celulares em seu livro Disconnect - The Truth About Cell Phone Radiation, What the Industry Has Done to Hide It, and How to Protect Your Family (Desconecte – A verdade sobre a radiação dos celulares, o que a indústria fez para escondê-la, e como proteger sua família), lançado em setembro de 2010. Para Devra, não é preciso jogar o celular fora. Basta saber usá-lo (ela mesmo mantém seu aparelho, mas usa com um kit hands-free). Veja abaixo suas principais recomendações: 1. Mantenha fora do alcance das crianças O uso de celular pode causar um tipo específico de câncer, o glioma, que atinge o cérebro. Crianças são mais suscetíveis às mutações genéticas causadas pelas ondas do celular por ainda não possuírem a barreira hemato-encefálica (que protege o cérebro) totalmente formada. Quanto mais jovens, mais vulneráveis. Por isso o ideal é evitar o uso nessa faixa etária; 2. Use fones de ouvido Usar fones de ouvido aumenta a distância entre o aparelho e o corpo e reduz a exposição à radiação; 3. Não carregue junto ao seu corpo Mesmo que não esteja sendo usado, o celular emite radiação. Deixe na bolsa ou na mochila; 4. Não deixe o celular sob o travesseiro Enquanto você dorme, o celular não deixa de emitir radiação eletromagnética. Mantenha-o a uma distância segura; 5. Cuidado com o sinal fraco Segundo Devra Davis, em standby ou com o sinal fraco é quando o celular emite mais radiação. Evite o uso durante este período.Segundo a Organização Mundial de Saúde, "usar o telefone em áreas com boa recepção também diminui a exposição, pois permite que o telefone transmita com menor potência." FONTE: VEJA ONLINE

Governo pressiona estados a reduzir ICMS de energia

Para pressionar os estados a reduzir o Imposto sobre a Circulação de Mercadorias e Serviços (ICMS), o governo está concluindo um levantamento mostrando que a tributação muda muito de uma unidade da Federação para outra. Rondônia, por exemplo, cobra no máximo 17% de seus consumidores residenciais. Já Maranhão, Minas Gerais, Mato Grosso e Rio de Janeiro aplicam uma taxação 30%.
Os técnicos investigam o que determina essa disparidade e buscam argumentos para defender uma tributação menor. Por exemplo: o Amapá não cobra ICMS na eletricidade das residências que consomem até 100 megawatts por hora (MWh) e, nas demais faixas de consumo, a alíquota é de 12%, a mais baixa do país. Já o vizinho Amazonas cobra 25% em todas as contas de luz. Além do Amapá, mais cinco estados (Alagoas, Maranhão, Mato Grosso, Pará e Roraima) dão isenção de ICMS para quem consumir até 100 megawatts por hora. Já Amazonas, Bahia, Rio Grande do Sul e Santa Catarina não dão isenção alguma. O objetivo é tentar, ao menos, buscar um alinhamento nos níveis de tributação mais baixos, se não uma redução. O governo federal já indicou que pretende reduzir os próprios tributos incidentes sobre a conta de luz, como o PIS, a Cofins e vários outros encargos, num movimento simultâneo com o dos governadores. A redução do ICMS na eletricidade integra a lista de temas que o governo federal apresentou aos governadores, como parte das discussões da reforma tributária. Os pontos de interesse, porém, não coincidem. Enquanto os Estados querem redução da taxa de juros de sua dívida com o Tesouro Nacional e uma participação maior na divisão do bolo tributário nacional por meio do Fundo de Participação dos Estados (FPE), o governo federal defende redução do ICMS cobrado na eletricidade, nas telecomunicações, nos combustíveis, nos remédios e nos alimentos da cesta básica. FONTE: AGENCIA ESTADO

Maurren Maggi é campeã sul-americana no salto em distância

A campeã olímpica Maurren Maggi faturou nesta quinta-feira o título do Campeonato Sul-Americano de Atletismo, realizado na cidade de Buenos Aires, na Argentina, da prova do salto em distância. Para conquistar a medalha de ouro, a brasileira alcançou 6,52 metros no seu melhor salto.
Este foi o sexto título sul-americano de Maurren Maggi. A também brasileira Keila Costa ficou com a medalha de prata e a colombiana Caterine Ibarguen faturou o bronze Ambas saltaram 6 45 metro, mas Keila garantiu o segundo lugar por ter atingido a distância antes. "Ao longo de tanto trabalho estou super satisfeita e feliz com o meu resultado e com o hexa", afirmou Maurren. "Estou muito feliz, apesar de não ter feito o melhor salto, já que aqui está muito frio. No geral, acabei gostando bastante da competição e dos saltos de todas as adversárias. Foi uma disputa em alto nível e estou bastante feliz com mais um título", concluiu. Além do título desta quinta-feira, Maurren já havia vencido neste ano o Festival de Saltos, o GP São Paulo de Atletismo e o GP Brasil de Atletismo, no Rio de Janeiro. A brasileira também faturou a medalha de prata na etapa de Doha da Diamond League e o bronze no GP Belém de Atletismo. FONTE: AGENCIA ESTADO

Microsoft apresenta sistema operacional Windows 8

A Microsoft apresentou detalhes de seu novo sistema operacional Windows 8 em conferências de tecnologia nos Estados Unidos e em Taiwan.
Em apresentações na conferência D9 em Palos Verdes, na Califórnia, e na feira de computação Computex, em Taiwan, executivos da Microsoft mostraram uma tela inicial com visual que lembra a do Windows Phone 7, com "pastilhas" ativas manipuladas por movimentos dos dedos sobre a tela. "É um Windows completo", disse Julie Larsson-Green, vice-presidente corporativa do Windows Experience, que reconheceu que a estética foi inspirada no sistema operacional para celulares, embora tenha sido ajustada para "aproveitar o espaço que oferece uma tela maior". Segundo a empresa, a nova versão funcionará em diversos tipos de equipamentos, de computadores tradicionais a notebooks e tablets, com acesso tanto pelos comandos de tela de toque quanto pelo sistema tradicional de teclado e mouse. A previsão é que o novo Windows seja lançado em 2012. Mais detalhes devem ser fornecidos na conferência que a Microsoft organizará em setembro na Califórnia. A empresa declarou em Palos Verdes que não estava "fora do jogo" dos tablets. "O fato de já terem se passado um ou dois anos da chegada do iPad não importa de fato. Há muita infraestrutura já instalada", disse Adrian Crisan, diretor de engenharia da divisão Vaio e de aparelhos móveis da Sony nos Estados Unidos, a jornalistas em Taipé, na quinta-feira (2). "Hoje a Apple é a primeira em uma categoria, e a Microsoft primeira em outra, e isso resultará em uma corrida na qual os consumidores comprarão aquilo de que gostarem", acrescentou. FONTE: EFE

Russo morre após pedir para ser enterrado vivo por boa sorte

Um russo de 35 anos morreu após pedir a um amigo que o enterrasse vivo por uma noite, acreditando que isso traria a ele boa sorte e uma longa vida.
O homem havia tido a ideia ao ler em um site na internet uma lista de supostas receitas populares para melhorar a qualidade de vida. Uma das sugestões era passar uma noite em um caixão fechado debaixo de terra. Segundo relato do jornal "Komsomolskaya Pravda", o homem cavou então um buraco no chão, na cidade de Blagoveschchensk, próximo à fronteira com a China, e instalou um caixão de madeira improvisado com dutos de ar para ventilação. Ele levou consigo cobertores e um celular para emergências, e pediu ao amigo que o enterrasse e o viesse buscar no dia seguinte. Quando o amigo chegou para resgatá-lo, porém, encontrou-o morto. CHUVA - A principal hipótese para o revés é que a chuva forte que caiu na região durante a noite tenha interrompido os dutos de ar para o caixão e teria possivelmente também danificado o celular, que não foi acionado. Segundo a polícia, o homem pode ter morrido afogado ou de hipotermia. Segundo o correspondente da BBC em Moscou Steve Rosenberg, o caso não é o primeiro do tipo a acontecer na Rússia. No verão passado, um homem da região de Vologda, no noroeste da Rússia, pediu a um amigo para enterrá-lo vivo para que ele pudesse enfrentar e superar o medo da morte. Mas ele foi encontrado morto uma hora e meia mais tarde, esmagado pelo peso da terra. A prática parece estar se popularizando entre os russos. Vários blogs no país trazem histórias sobre autossepultamentos supervisionados. Até mesmo o jornal estatal "Rossiskaya Gazeta" publicou recentemente uma reportagem sobre o tema. FONTE:BBC BRASIL

Anatel pode liberar TV a cabo para teles

O conselho diretor da Anatel (Agência Nacional de Telecomunicações) deve aprovar hoje regras que abrem o mercado de TV a cabo para as operadoras de telefonia.
Com isso, a agência se antecipa à aprovação de projeto de lei federal (PLC 116) que acabará com a restrição. Segundo a Lei do Cabo, as teles não podem, sozinhas, distribuir sinais de TV fechada. Por isso, a Telefônica adquiriu a TVA; a Oi, a WayTV. Mas o serviço não foi massificado e acabou ultrapassado pela TV via satélite (DTH), que já responde por quase metade dos assinantes de TV por assinatura no país. Em outros países, ocorreu o contrário. A regulação abriu o mercado de cabo para qualquer operador. Nos EUA, 98% dos domicílios estão conectados por fibras ópticas ou cabos coaxiais. Caso a proposta final da Anatel seja aprovada hoje, a agência acabará com o limite de licenças de TV a cabo no país. As teles poderão solicitar autorizações e pagarão R$ 9.000 a cada pedido. Antes, havia uma licitação e os valores eram milionários. Justamente por isso, surgiram questionamentos jurídicos. Alguns representantes de emissoras alegam que não poderiam ter seus ativos (licenças) "reduzidos a pó". Nos bastidores, algumas empresas alegam que a agência não tem poder para, por meio de regulamento (decisão administrativa), pôr fim a restrições definidas por uma lei federal (Lei do Cabo). A Folha apurou que, por isso, há chances de que entrem na Justiça. Para levar as mudanças adiante, a agência está respaldada por parecer da Procuradora Especializada, um braço da AGU (Advocacia-Geral da União) na Anatel. Segundo o documento, ao qual a Folha teve acesso, a confrontação entre a Lei do Cabo, de 1995, e a LGT (Lei Geral de Telecomunicações), de 1997, abre espaço para que a agência decida sobre o tema independentemente da aprovação do PLC 116. A Anatel também exercerá papel de fiscalização não somente dos aspectos técnicos da distribuição de sinais mas também do conteúdo. Passará a monitorar o cumprimento dos níveis de conteúdo nacional nos canais de livre programação. Hoje, ao menos 1% da programação semanal precisa ter conteúdo regional. A agência também controlará a relação comercial entre programadores e prestadores. A contratação de programação gerada no exterior deverá sempre trazer um dos canais em língua portuguesa composto por obras cinematográficas ou produções brasileiras independentes. Segundo o PLC 116, essa missão seria da Ancine. FONTE: FOLHA.COM

Para ter 'internet de 1º mundo' país deve investir R$ 150 bi

Um estudo inédito da consultoria LCA revela que será preciso investir R$ 150 bilhões até 2020 para nivelar a internet brasileira com a de países europeus oferecendo pacotes de, no mínimo, 2 Mbps (megabits por segundo). A cifra representa 63% de todo o investimento já realizado pelo setor desde a privatização, em 1998.
O levantamento, que será divulgado hoje durante o Telebrasil, evento promovido pela Associação Brasileira de Telecomunicações, traçou cenários possíveis a partir do cruzamento de variáveis como velocidade das conexões e tempo para massificação dos acessos. O cenário mais modesto que aumenta os acessos mas ainda não massifica o serviço prevê investimentos de R$ 50 bilhões até 2014 e, neste caso, a velocidade de conexão não chega a 1 Mbps (megabit por segundo). Com esse aporte não seria cumprida a meta inicial do PNBL (Plano Nacional de Banda Larga) de levar internet a 68% dos domicílios do país --algo que poderia ocorrer com R$ 150 bilhões, cenário mais ousado. MUDANÇAS - Em todas as simulações, a consultoria considera a participação das operadoras móveis. A Folha apurou que elas estarão na mesa de negociação com o Ministro Paulo Bernardo (Comunicações) aderindo ao "novo PNBL". É assim que o programa está sendo chamado após a mudança de rumo na Telebras que, com o novo presidente (Caio Bonilha), atuará como fornecedor complementar de infraestrutura para as operadoras privadas --fixas e, agora, também as móveis. Na versão anterior do PNBL, a Telebras tinha um papel central. Tanto que poderia competir com ofertas de varejo onde as teles não tivessem interesse comercial. A Folha apurou que esse discurso teve de mudar porque o governo percebeu que teria de injetar recursos inexistentes no orçamento para poder levar sozinho o plano adiante caso as teles não aderissem ao programa. Pela primeira vez, um estudo dá ideia do nvestimento necessário para fazer sair do papel o plano que foi idealizado pelo ex-presidente Lula e transformado em um dos pilares de seu governo pela presidente Dilma. FONTE: FOLHA.COM

EUA avaliam risco de trombose por uso de anticoncepcional

A FDA (agência que regula remédios e alimentos nos EUA) está revisando os resultados de dois estudos que mostraram que existe um risco maior de formação de coágulos sanguíneos em mulheres que tomam anticoncepcional contendo o hormônio drospirenona.
As pílulas mais vendidas pelo grupo farmacêutico alemão Bayer, YAZ e Yasmin, contêm a substância. Ambas são vendidas no Brasil. A agência reguladora disse que está avaliando os resultados contraditórios de estudos anteriores e analisando os riscos e benefícios de contraceptivos que contêm o hormônio. Em abril, dois estudos publicados no "British Medical Journal" indicaram que medicamentos como YAZ e Yasmin duplicam ou triplicam o risco de coágulos sanguíneos graves em relação aos anticoncepcionais orais de gerações anteriores. No começo de maio, foi noticiado que a Bayer enfrenta uma ação nos EUA pela morte de uma adolescente por um coágulo supostamente vinculado ao anticoncepcional YAZ. OUTRO LADO - Em nota enviada à Folha, a Bayer informou que "a FDA observou que as pacientes não devem parar de tomar contraceptivos orais contendo drospirenona sem primeiro falar com seu profissional de saúde". A empresa também afirmou que o risco de tromboembolismo venoso em mulheres que usam contraceptivos orais contendo drospirenona é comparável ao observado em relação às demais pílulas de controle de natalidade estudadas. "A análise que a Bayer faz do material de evidências científicas disponíveis em relação à drospirenona continua a apoiar a sua avaliação atual sobre a segurança dos seus contraceptivos orais. Essa avaliação é corroborada por descobertas clínicas consistentes ao longo de um período de 15 anos e pelos resultados de estudos de até dez anos de pós-comercialização que sustentam que o risco de tromboembolismo venoso é comparável com qualquer contraceptivo oral estudado, independentemente da progesterona." A farmacêutica ressaltou que "o risco de tromboembolismo venoso consta das bulas oficiais submetidas pela Bayer à Anvisa". FONTE: REUTERS

Cientistas preveem tratamento eficaz para Alzheimer em 5 anos

Dentro de uns cinco anos haverá um tratamento eficaz para o Alzheimer, que devolveria as faculdades mentais às pessoas acometidas pela doença, afirmaram cientistas. O problema atinge um terço dos maiores de 85 anos no mundo.
"Penso que estamos quase prontos para fazê-lo [ter um tratamento eficaz], acho que em cinco ou seis anos existirá", disse o cientista japonês Kiminobu Sugaya, que participou no Panamá da "Conferência Internacional sobre Novas Descobertas do Cérebro". Os cientistas correm contra o tempo para encontrar um tratamento para esta doença neurológica que leva à perda progressiva da memória e da linguagem, e para a qual não há cura por enquanto. Há estudos muito avançados que demonstram que aumentando o número de células no cérebro de um paciente é possível deter o Alzheimer, explicou Sugaya, professor de neurociência da Universidade Central da Flórida, nos Estados Unidos.
Para isto, seriam necessárias células-tronco, tiradas da etapa pré-natal de uma pessoa, que teriam que ser transplantadas ao paciente caso ele tenha Alzheimer. "Se você aumenta o número de células [no cérebro do paciente] é possível deter a doença", explicou Sugaya, que estuda o problema há quatro décadas. O objetivo é que as células-tronco se transformem em neurônios saudáveis e substituam os doentes, algo que Sugaya disse ter testado com sucesso em ratos. "O grande desafio na próxima etapa é ter remédios que detenham a doença e impeçam o acúmulo da toxina beta-amiloide no cérebro", disse Daniel Chain, presidente da empresa americana Intellect Neurosciences Inc., dedicada ao estudo do Alzheimer.
A beta-amiloide é uma proteína que se acumula no cérebro dos doentes de Alzheimer, criando uma espécie de emaranhado que dificulta a comunicação entre as células, explicou. "Penso que dentro de cinco anos haverá remédios no mercado para reverter o Alzheimer", disse Chain, explicando que eles não só deteriam o avanço da doença, como também poderiam restaurar os danos no cérebro do paciente. "Nenhum dos fármacos que estão disponíveis hoje no mercado são eficazes contra a doença", acrescentou o especialista americano. Os medicamentos "são administrados [ao paciente] para melhorar sua vida diária, mas não estão fazendo nada no cérebro para retardar o avanço da doença", reforçou a cientista panamenha Gabrielle Britton. "O maior desafio agora é poder identificar um biomarcador [uma proteína ou um gene] que nos permita dizer, 'esta pessoa vai ter Alzheimer', para lidar com a doença desde cedo", acrescentou Britton, pesquisadora do Centro de Neurociências do Panamá. Os especialistas asseguram que o Alzheimer têm um componente genético em 10% dos casos. Segundo afirmou Britton, metade dos maiores de 85 anos no mundo sofrem de algum tipo de demência, e a mais comum entre elas é o Alzheimer. A doença deve seu nome ao psiquiatra e neurologista alemão Alois Alzheimer (1984-1915), que no começo do século 20 identificou seus sintomas e a degeneração que causa no cérebro. FONTE: FRANCE PRESSE

Barco com refugiados afunda e mais de 200 estão desaparecidos

Um navio que levava refugiados da Líbia afundou na terça-feira na costa de Túnis, capital da Tunísia, deixando dois mortos e entre 200 e 270 desaparecidos.
As autoridades divulgaram o naufrágio nesta quinta-feira, em meio aos esforços de salva-vidas e militares para resgatar os refugiados, que tentavam chegar à ilha italiana de Lampedusa. O barco estava lotado, com cerca de 800 passageiros, e encalhou na terça-feira em um banco de areia localizado a cerca de 36 km da ilha tunisiana de Kerkennah. O mar agitado associado ao desespero dos passageiros, que tentavam embarcar em pequenas lanchas salva-vidas enviadas pelas equipes de socorro, fez com que o navio afundasse. A guarda-costeira tunisiana conseguiu resgatar 570 imigrantes, que foram levados para o acampamento de refugiados de Shucha, que fica a oito quilômetros da da fronteira entre a Tunísia e a Líbia. Milhares de imigrantes do norte da África estão fugindo da onda de revoltas rumo à Lampedusa, criando uma crise humanitária na pequena ilha de 5.000 habitantes. FONTE: AGENCIAS INTERNACIONAIS