quarta-feira, 9 de maio de 2012

Oposição venezuelana pede à Justiça que junta médica avalie Chávez

O partido opositor venezuelano Vontade Popular registrou nesta terça-feira (9) uma solicitação ao Tribunal Supremo de Justiça (TSJ) para que seja avaliado o estado de saúde do presidente, Hugo Chávez, para determinar se o líder está capacitado a exercer suas atividades.

"Solicitamos à Sala Plena do Tribunal Supremo de Justiça que designe uma junta médica para determinar a situação de possível incapacidade física permanente do presidente da República", disse o dirigente do Vontade Popular, o advogado Rafael Veloz.

Veloz explicou que o objetivo da solicitação é que uma junta formada por cinco médicos determine se o líder pode seguir na Presidência ou se é necessário que o vice-presidente assuma.

Caso o Supremo dê sinal verde à solicitação e a saúde do presidente estiver realmente comprometida, a Assembleia Nacional (AN) decidiria se Chávez deve ou não continuar no exercício de suas funções.

Além disso, o advogado assinalou que, "em caso positivo, com o presidente declarado sem capacidade física permanente para o exercício de suas funções, o vice-presidente complementa o período presidencial que termina em janeiro do próximo ano".

Para Veloz, esta solicitação se deve "à incerteza" que existe no país, pois, "dos últimos 365 dias, o presidente não esteve na Venezuela em 250".

Chávez permanece em Cuba há uma semana para concluir o tratamento de radioterapia, depois de extirpado um novo tumor maligno, no dia 26 de fevereiro, em decorrência do câncer que o levou à sala de cirurgia inicialmente em junho do ano passado.

Partidários do chavismo reiteraram que, apesar da doença, o presidente continua sendo o candidato para as eleições que do próximo dia 7 de outubro, quando enfrentará o opositor Henrique Capriles.

O próprio Chávez anunciou nesta segunda-feira que voltará à Venezuela nos próximos dias para se incorporar "progressivamente" à batalha eleitoral. FONTE: EFE

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Deixe aqui seu comentário ou sugestão: