sábado, 17 de dezembro de 2011

Bebê que lutava contra câncer junto com a mãe morre nos EUA

A pequena Saoirse ao lado da mãe, Kezia
Uma menina americana de apenas um ano e meio de idade perdeu a luta contra o câncer esta semana após enfrentar a doença junto com a mãe. A fotógrafa americana Kezia Fitzgerald, 27, foi diagnosticada com linfoma de Hodgkin, um tipo de câncer que surge nos gânglios do sistema linfático, meses após o nascimento da filha, mas agora foi declarada em remissão (sem incidência da doença) pelos médicos.

Enquanto ela ainda passava pelo tratamento contra a doença, sete meses atrás, a pequena Saoirse recebeu o diagnóstico de neuroblastoma, um tipo de câncer que atinge o sistema nervoso periférico.

Após cirurgias, sessões de quimio e radioterapia e incontáveis visitas a hospitais, Saoirse faleceu na última terça-feira, no Hospital Infantil de Boston, mas seus pais esperam que um maior conhecimento sobre a doença possa vir a ajudar outras crianças no futuro.

"Saoirse amava tanto a vida e nós temos de continuar lutando por ela e por uma maneira melhor de detectar essa doença horrível o mais cedo possível, informar pediatras sobre os sintomas iniciais, encontrar tratamentos melhores e, é claro, uma cura para o neuroblastoma", disse à BBC Brasil Michael Fitzgerald, marido de Kezia e pai de Saoirse.

Funeral 'colorido' Durante o tempo em que a família enfrentou o câncer unida, eles diziam que sua atitude positiva era o que tornava a situação suportável. "Nós vivemos um dia de cada vez e, apesar de termos alguns dias difíceis, há muito mais dias felizes e é nesses que nos concentramos. Temos de nos acostumar com nosso novo 'normal' e, apesar de ele não ser muito comum, essas são as nossas vidas e vamos vivê-las da melhor maneira possível", disse Kezia na época.

A família criou um fundo, o Fitzgerald Cancer Fund, com páginas no Twitter e no Facebook, para ajudar a cobrir as despesas médicas e, agora, Kezia e Michael querem divulgar informações sobre o neuroblastoma.

Michael diz que é importante que os pais de crianças com a doença façam muitas perguntas aos médicos e pesquisem o máximo que puderem. "Kezia e eu tivemos uma grande participação no tratamento de Saoirse e sabemos que, em algumas ocasiões, percebemos coisas graves que os médicos deixaram passar. Só porque é uma doença rara, isso não quer dizer que ela não deva receber a atenção que merece."

O funeral de Saoirse será realizado neste sábado e a família pediu que os convidados evitem o preto e usem "roupas coloridas em homenagem ao espírito de Saoirse e seu belo sorriso".

Kezia continuará passando por acompanhamentos periódicos para checar se seu câncer não voltará. Ela só será considerada curada após cinco anos em remissão. FONTE: UOL

Heroínas de HQ estrelam campanha contra o câncer em Moçambique

"Quando falamos sobre câncer de mama, não há mulheres ou supermulheres". Esse é o mote de uma campanha idealizada pela agência DDB, em Moçambique, para Associação da Luta Contra o Câncer (ALCC), que usa super-heroínas para promover o combate à doença.

Mulher-Gato, Mulher-Maravilha, Tempestade e Mulher-Hulk são as estrelas da campanha, e aparecem com as mãos nos seios, em alusão ao autoexame. Os posters, em linguagem de HQ, ensinam que é preciso apalpar as mamas todo mês e, na dúvida, entrar em contato com o médico.

Especialistas defendem que o autoexame é importante para detectar tumores, mas não substitui o exame periódico feito pelo ginecologista, nem a realização periódica de exames como a mamografia e o ultrassom, capazes de detectar o câncer em estágio precoce. FONTE: UOL

Morre o carnavalesco Joãosinho Trinta, aos 78 anos

O carnavalesco Joãosinho Trinta. 78 anos, morreu na manhã deste sábado , às 9h55, informou o UDI Hospital, de São Luís, no Maranhão. As causas da morte foram infecção urinária e pneumonia. Ele estava internado desde o dia 3 de dezembro, mas seu estado piorou desde sexta-feira à tarde e respirava com ajuda de aparelhos.

Em junho último, Joãosinho Trinta ficou internado por quase 40 dias, no mesmo hospital, com pneumonia e insuficiência cardíaca. Joãosinho Trinta já sofreu dois AVCs (acidente vascular cerebral): um em 1997 e outro em 2004. No ano seguinte, ele deixou o comando das escolas de samba do Rio de Janeiro, trabalho que o deixou conhecido. FONTE: UOL