quarta-feira, 14 de dezembro de 2011

Argentina será 1º país sul-americano com internet de 100 Gbps

A Argentina se tornará o primeiro país sul-americano a contar com conexões de internet a cabo de 100 Gbps (gigabits por segundo) por meio da Cablevisión Argentina, anunciou nesta terça-feira o fornecedor do serviço, a empresa franco-americana Alcatel-Lucent.

"A Cablevisión Argentina será o primeiro operador a cabo na América do Sul a utilizar uma avançada rede ótica que oferecerá serviços a uma velocidade de 100 gigas por por segundo", informou a Alcatel-Lucent em comunicado.

O serviço permitirá "aumentar consideravelmente o rendimento e a velocidade do serviço para atender a demanda de vídeo, multimídia e aplicativos de internet de sua carteira de clientes", afirmou o fornecedor, com sede em Paris.

"O rápido aumento de assinantes e do tráfego estava asfixiando a capacidade da fibra ótica da Cablevisión, que procurava uma solução para administrar o fluxo em expansão e reduzir a complexidade e o custo dos atuais serviços de alta qualidade", acrescentou o comunicado.

O chefe de Engenharia da Cablevisión Argentina, Gabriel Carro, destacou que a empresa sul-americana deu um "grande passo" com esse contrato para oferecer uma "rede de alta flexibilidade e de futuro". FONTE: EFE

Motorola lança nova versão do tablet Xoom no Brasil

A Motorola lançou nesta quarta-feira no Brasil o tablet Xoom 2 Media Edition, com tela de 8,2 polegadas, um pouco menor em comparação com a primeira versão lançada.

O tablet é voltado para o consumo de mídia, como o próprio nome diz. Modelos de teclados Bluetooth e docks multimídia podem ser comprados como assessórios e o Xoom 2 pode ser usado como controle remoto universal. Um aplicativo chamado MotoCast permite usar alguns computadores como servidores de mídia, para que você possa acessar músicas e vídeos pelo aparelho.

O dispositivo é equipado com processador dual-core de 1,2 GHz, 1 Gbyte de memória RAM e armazenamento interno de 32 Gbytes. As câmeras têm 1,3 Mpixels (frontal) em 5 Mpixels, com gravação de vídeo em full HD (1080p) e flash LED. Pesa 386 gramas e chega ao país com o preço sugerido de R$ 1.299.

O sistema do novo Xoom é o Android 3.2. A Motorola diz não ter previsão para atualização para a versão mais recente, o 4.0. FONTE: FOLHA.COM

Cientistas acham pistas fortes da "partícula de Deus" no LHC

Uma equipe internacional de cientistas diz ter achado sinais do bóson de Higgs, partícula elementar considerada uma das peças fundamentais da formação do Universo após o Big Bang.

No entanto, os cientistas da Cern (Organização Europeia de Pesquisa Nuclear), perto de Genebra, disseram que ainda não há provas conclusivas da existência da partícula que, de acordo com as teorias em vigor hoje, confere massa a todas as demais partículas.

"Se a observação do Higgs for confirmada, essa realmente será uma das descobertas do século", disse Themis Bowcock, professor de física de partículas da Universidade de Liverpool (Reino Unido). "Os físicos terão descoberto uma pedra angular da composição do Universo, cuja influência sentimos e vemos todos os dias das nossas vidas."

Os líderes de dois experimentos, o Atlas e o CMS, revelaram suas descobertas num seminário lotado no Cern, onde estão tentando localizar traços do arredio bóson ao criar colisões de partículas em altíssima velocidade, no acelerador LHC (Grande Colisor de Hádrons).

"Ambos os experimentos produziram sinais essencialmente na mesma direção", declarou Oliver Buchmueller, físíco-sênior do CMS. "Parece que tanto nós quanto o Atlas achamos sinais no mesmo nível de massa [das partículas], o que é muito importante" porque eles parecem corroborar um ao outro. Trata-se de uma energia em torno de 126 GeV (gigaelétron-volts)

NO LIMIAR - De acordo com o chamado Modelo Padrão da física de partículas, o bóson de Higgs, batizado em homenagem ao físico britânico Peter Higgs, interage com as demais partículas, numa espécie de campo que permeia todo o Universo, conferindo massa a algumas, enquanto outras não possuem massa.

Embora sua descoberta possa solidificar o conhecimento atual sobre partículas como elétrons e fótons, os resultados do trabalho no LHC também poderiam provar que ele não existe. Esse último resultado exigiria que os cientistas repensassem as bases da física atual.

Os pesquisadores dizem que só terão certeza sobre os resultados envolvendo o Higgs no ano que vem. FONTE: FOLHA.COM

Lei da Palmada é aprovada por unanimidade em comissão da Câmara

A Lei da Palmada foi aprovada por unanimidade na Comissão Especial da Câmara dos Deputados, nesta quarta-feira, com o objetivo de reforçar o controle da Justiça sobre casos de violência contra crianças e adolescentes.

A legislação que vigora atualmente, o ECA (Estatuto da Criança e do Adolescente), menciona "maus-tratos", mas não especifica quais castigos não podem ser aplicados pelos pais ou responsáveis.

A partir da aprovação, os parlamentares da Casa terão um prazo para se manifestem sobre a necessidade de votação em plenário. Caso a votação pela comissão seja considerada conclusiva, o projeto irá diretamente para o Senado.

O texto do projeto de lei 7.672/2010 foi modificado ontem (13) pela relatora Teresa Surita (PMDB-RR) -- o termo "castigo físico" foi substituído por "agressão física" --, o que não agradou os representantes dos direitos da criança e do adolescente e causou polêmica, adiando a apreciação para hoje.

Após mais um dia de debate, firmou-se consenso em torno da expressão "castigo corporal".

Houve um destaque no texto para que a palavra "sofrimento" fosse suprimida da definição de castigo físico (ação de natureza disciplinar ou punitiva com o uso de força física que resulte em sofrimento ou lesão), mas a sugestão foi negada pela maioria dos deputados.

A Folha apurou que a solução textual de Surita agradou os segmentos envolvidos no debate, que se sentiram contemplados pelo projeto de lei.

As mudanças no texto da relatora teriam sido feitas após reunião da deputada com líderes da bancada evangélica na Casa --desfavoráveis ao uso do termo "castigo", argumentando que o projeto levaria a ingerência demasiada no âmbito das famílias.

Teresa Surita negou que tenha havido discordância entre membros da comissão e da bancada evangélica. Segundo ela, eles "só estavam querendo conhecer o projeto" e contribuíram para aperfeiçoar o texto final.

De acordo com o deputado Pastor Marco Feliciano (PSC-SP), representante dos evangélicos, em nenhum momento a bancada teve o intuito de vetar o projeto.

"Agradeço a relatora por ter melhorado o texto. Agora ficou bonito", disse Feliciano.

Sobre uma possível ingerência da Secretaria de Direitos Humanos na troca dos termos do projeto, que não teria gostado da supressão da palavra "castigo", Teresa Surita afirmou que foram aceitas sugestões de diversas instâncias, como na elaboração de qualquer projeto de lei. FONTE: FOLHA.COM