sábado, 10 de setembro de 2011

Basquete do Brasil volta às Olimpíadas após 16 anos


A Seleção Brasileira masculina de basquete voltará a disputar os Jogos Olímpicos após 16 anos. Ausente do evento desde Atlanta-1996, o time nacional derrotou, neste sábado, a República Dominicana por 83 a 76 e ratificou vaga em Londres-2012. Os caribenhos haviam sido os únicos 'algozes' do Brasil no Pré-Olímpico de Mar del Plata, na Argentina.

De quebra, a equipe verde-amarela se garantiu também na decisão do torneio. O adversário sairá do embate, que será realizado ainda neste sábado, entre os anfitriões argentinos e a seleção de Porto Rico.

O calejado Marcelinho Machado, do Flamengo, foi o cestinha do confronto com 20 pontos. Huertas, outro grande expoente do triunfo, anotou 19 tentos. Fonte: CLICK 21

Cliff Robertson, o Tio Ben de "Homem-Aranha", morre aos 88 anos

O ator Cliff Robertson, conhecido por interpretar John Kennedy em "PT-109" e ganhar um Oscar por "Charly", faleceu neste sábado. Ele tinha 88 anos. Robertson permaneceu famoso nos últimos anos com seu papel como Tio Ben, o tio de Peter Parker, em Homem-Aranha.

Sua secretária, Evelyn Christel, de 53 anos, conta que o ator morreu em Stony Brook, de causas naturais, um dia após o aniversário.

Seu grande triunfo como ator foi ter ganhado o Oscar em 1968 pelo papel em “Charly”. Na história, Robertson interpretava um homem com deficiência mental que se submete a um tratamento médico que faz dele um gênio.

"Meu pai era um pai amoroso, amigo devotado, dedicado homem profissional e honrado", disse a filha Stephanie Saunders em um comunicado. "Ele estava junto de sua família, amigos e colegas, em bons e maus momentos. Ele fez a diferença na vida de todos nós e fez o nosso mundo um lugar melhor. Nós todos vamos sentir falta dele terrivelmente." 

Robertson criou uma série de performances impressionantes na televisão e na Broadway, mas sempre teve seu nome envolvido em filmes com grandes nomes. Suas performances na TV em "Days of Wine and Roses" e "Hustler A", por exemplo, foram filmadas com Jack Lemmon e Paul Newman, respectivamente.

Nascido em 9 de setembro de 1925, em La Jolla, Califórnia, Robertson foi adotado por pais ricos que o nomearam Clifford Parker Robertson III. Depois que os pais se divorciaram e a mãe morreu, ele foi criado por sua avó materna, quem ele adorava. 

O ator tinha uma paixão por voar, e usava o dinheiro que ganhava no cinema para comprar e restaurar aviões da Primeira e Segunda Guerra Mundiais. Ele também participou de corridas de balão, incluindo uma em 1964, que acabou com o ator sendo resgatado no Oceano Pacífico. 

Em 1957, Robertson e a mulher Cynthia Stone tiveram uma filha, Stephanie, antes de se separarem em 1960. Em 1966, o ator casou-se com Merrill e eles tiveram uma filha, Heather. O casal se divorciou em 1989.

O funeral de Robertson está marcado para sexta-feira (16) em East Hampton.

No primeiro trailer de "Homem-Aranha", Robertson é conhecido por dizer a frase "com grandes poderes, vêm grandes responsabilidades", uma das mais famosas do cinema. Assista ao trailer abaixo. Fonte: ASSOCIATED PRESS

Mulheres enfrentam pelados em uma partida de rúgbi

Mulheres enfrentam pelados em uma partida de rúgbi na Nova Zelândia, que abre a copa mundial do esporte. O jogo, realizado entre os "Negros Nus" e a "Conquistadoras", ocorreu neste sábado (10), em Dunedin, antes do jogo oficial entre Argentina e Inglaterra. Fonte: BOL/REUTERS

Windows 8 deve ligar em menos de 10 segundos

A Microsoft mostrou detalhes do processo de inicialização de seu novo sistema operacional, o Windows 8. De acordo com o blog oficial do produto, o novo sistema demora exatos dez segundos para ligar e ficar pronto para uso.

A melhoria seria possível graças á uma combinação de um sistema híbrido de bootsfrios e modo de hibernação.

O Windows deve ser apresentado oficialmente pela companhia na semana que vem. Fonte: Click 21

Saiba as diferenças entre alimentos light, diet e zero

A segunda-feira chegou, você decidiu começar a sua tão esperada dieta e foi para o supermercado selecionar os produtos certos. É nessa hora que a maioria das pessoas começa a entrar em pânico, já que a confusão começa ao escolher o iogurte e o refrigerante light ou zero? Essa complicação fica ainda mais séria se a pessoa for diabética e, assim, tiver a restrição ao consumo do açúcar.


Por isso, a melhor indicação é prestar muita atenção nos rótulos de cada produto que vai comprar. A legislação brasileira exige que as embalagens tragam todas as informações necessárias para o consumidor. No entanto, muitas vezes, a dificuldade está em decifrar o que significa realmente um alimento diet, light e zero e suas indicações para uso. A nutricionista e mestre em bioquímica Simara Ruffato Conde desvendou os principais mitos e as verdades sobre cada um desses produtos. Confira!

Mito X Verdade

Alimentos light não engordam.

Mito. Os produtos light devem ter o mínimo de redução calórica de 25% em qualquer de seus atributos, como valor energético, açúcar, sal, gordura, carboidratos e colesterol. Porém, se um indivíduo comer grandes quantidades de um determinado produto light, mesmo este tendo redução calórica, a pessoa aumentará de peso pela quantidade total de calorias ingeridas, mas engordará menos do que se ingerisse a mesma quantidade do alimento na versão tradicional.


Produtos diet são indicados apenas para pessoas diabéticas.
Mito. Todo alimento que contém a retirada total de um ingrediente de sua fórmula é considerado um produto diet. O mais comum é a remoção da sacarose, mas existem também os alimentos diet para sódio ou diet para gordura, por exemplo. Assim, para os diabéticos ou com problemas de saúde que necessitem a retirada da sacarose da dieta, o indicado é que se use os alimentos diet para açúcar. 

Produtos diet ajudam a emagrecer.
Verdade. No entanto, é necessário ter cautela, já que a perda de peso depende do tipo do produto e da porção consumida. Há muitos alimentos diet que substituem o açúcar por gordura - como do chocolate dietético -, e assim, não têm redução de calorias. Porém, se a pessoa optar por substituir o açúcar por um adoçante dietético, como o aspartame, haverá perda de peso pela diminuição de ingestão calórica. Os produtos diet - ou sem açúcar - são formulados para atender às necessidades dietoterápicas especiais de pessoas com exigências metabólicas, fisiológicas e patológicas diferenciadas - todavia, há muitas pessoas que os utilizam para redução de peso.

Alimento zero não possuem nenhuma caloria.
Mito. Significa apenas que ele é a mesma coisa que um produto diet, pois possui isenção de um ingrediente na sua fórmula.

Diabéticos podem consumir alimentos zero.
Verdade. Mas apenas se o alimento for zero para açúcar ou sacarose. Caso contrário, o diabético não poderá fazer a ingestão desse tipo de produto. Por isso, todo paciente nessa condição precisa aprender a ler rótulos e verificar os ingredientes antes de comprar.

Gestantes podem ingerir produtos light e diet.

Verdade. Elas podem consumir os produtos light para gorduras com tranquilidade, mas os light para açúcar devem ser evitados, pois há alguns adoçantes - como a sacarina, o ciclamato e o aspartame - que não são recomendados para essa condição da mulher. Já produtos diet para açúcar são indicados somente para as grávidas diabéticas. Esse grupo de mulheres precisa ter o acompanhamento de um nutricionista ou médico e ter atenção ao selecionar os produtos com adoçantes, que comprovadamente não trazem problemas à gravidez, como estévia, sucralose e acesulfame-k.


Os pais de crianças que estão acima do peso podem priorizar a alimentação dos pequenos com comidas e bebidas light ou zero.
Mito. Exceto por indicação de um nutricionista, pois as crianças possuem necessidades diferenciadas de nutrientes de acordo com cada faixa etária, e isso pode comprometer o desenvolvimento natural delas. A atenção deve estar, principalmente, na escolha de produtos zero para açúcar, pois eles contêm adoçantes que podem causar efeitos colaterais em crianças. Isso porque a dose máxima de ingestão do produto é calculada por quilo de peso e é atingida com facilidade pelos pequenos.

Para não errar mais

A nutricionista Cristina Almeida Prado, da Clínica do Dr. José Bento de Souza, de São Paulo, sintetiza o que é um alimento diet, light e zero e informa as restrições de uso implícitas a cada tipo de produto.

Diet: possui isenção de um dos componentes nutricionais do produto original. Os mais utilizados são os produtos diet para açúcar, recomendados para os diabéticos. O uso desses alimentos não é indicado para quem quer reduzir o peso.

Light: possui uma redução de, no mínimo, 25% de qualquer substância fornecedora de quilocalorias - como a gordura, o sal ou o açúcar - em comparação com o produto tradicional. São os alimentos mais aconselhados para as pessoas que querem emagrecer - no entanto, devem ser consumidos sem exageros para atingir o efeito desejado.

Zero: não se diferem demais dos produtos diet, já que também existe a retirada de alguma substância da fórmula original. A única diferença é que os zero costumam ter menos calorias do que os produtos tradicionais. Seu consumo deve ser feito por indicação de médicos ou nutricionistas, pois, mesmo que tenha 0% de calorias, não significa que ele tenha redução de gorduras e sais minerais, apenas que houve a substituição dos açúcares por produtos não-calóricos. Fonte: Click 21

Naufrágio deixa ao menos 163 mortos na costa da Tanzânia


Pelo menos 163 pessoas morreram no naufrágio de um navio em frente às costas de Zanzíbar, informou neste sábado o ministro de Situações de Emergência, Mohammed Aboud, precisando que outras cem estão desaparecidas. "Resgatamos 163 corpos e 325 sobreviventes", disse Aboud.

Um sobrevivente disse que a balsa estava muito sobrecarregada e que afundou em uma área com correntes fortes em alto mar. Segundo ele, por conta do grande número de passageiros a bordo, muitas pessoas se recusaram a embarcar. A Marinha e a polícia locais atuam nas buscas.

A balsa, chamada MV Spice Island, seguia da principal ilha de Zanzíbar, Unguja, a Pemba, duas das três ilhas que compõem o arquipélago.

A Tanzânia fica na África Oriental, limitada a norte por Uganda e Quénia, a leste pelo Oceano Índico, a sul por Moçambique, Malauí e Zâmbia e a oeste pela República Democrática do Congo, Burundi e Ruanda. O país inclui também o arquipélago de Zanzibar, no Índico, justamente onde ocorreu o acidente. Fonte: Click 21 / AFP

"ABUNDÂNCIA": Americana tem 1,52m de bumbum e quer mais!


Dionne Washington desbancou as brasileiras no tamanho do bumbum. A americana conseguiu a façanha de ter um traseiro medindo 1,52m! Sim, a largura das ancas da moça, que tem 35 anos, é a mesma medida que a de uma pessoa de baixa estatura deitada. E detalhe, ela não está satisfeita: quer que fique ainda maior.

“Estou, literalmente, sentada em cima de uma fortuna”, diz Dionne. “Minha bunda provavelmente é a mais larga do mundo e me rende £90,000 (cerca de R$ 238 mil) por ano. Eu costumava odiar, mas agora este é o meu recurso favorito”.

Para manter o corpitcho, a popozuda faz uma “dieta” nada convencional e ingere cerca de 9 mil calorias por dia - o que dá mais ou menos o triplo do recomendado para as mulheres. Em entrevista ao Mirror, ela contou que, “Quanto mais eu comer, maior esta beleza vai ficar”. Segundo ela, tudo o que come vai parar lá. 

Mas antes de se descobrir feliz com seu popozão, Dionne sofreu bastante e não gostava de sua forma física. Desde os tempos de escola ela já tinha medidas fora dos padrões e, além do bullying “básico” que sofria, ainda enfrentava problemas para se locomover, entre outros. 

Nem namorado ela conseguia e chegou a ser motivo de aposta entre os garotos da faculdade (um deles apostou com os amigos que conseguiria sair com ela e conseguiu, quando ela descobriu, ficou arrasada). Em outra ocasião, um ex ainda publicou várias fotos dela em um site, ridicularizando-a.

Até que, muito tempo depois, ela começou a namorar um rapaz que fez com que ela passasse a se olhar com outros olhos. Ele era um fã de “mulheres grandes”, como ela mesma diz, e a ajudou a gostar mais de seu corpo. 

Dionne, então, passou a lucrar com sua imagem e agora é a rainha do bumbum. Mas mesmo assim, nem tudo são flores: ela sofre de dor nas costas, morre de medo de ficar entalada em vasos sanitários ou trens e aviões, além de não poder usar salto alto (item que adora). No entanto, ela garante que isso é um preço muito pequeno perto das alegrias que o pandeirão tem trazido para ela.

“Eu nunca pergunto para as pessoas se minha bunda parece grande. Eu pergunto se é grande o suficiente... quanto maior, melhor!”, garante.  Fonte: VÍRGULA

Estudo contesta apagão de mão de obra


Apesar das constantes queixas de falta de trabalhadores qualificados no país, não há indícios de que o Brasil esteja sofrendo de um apagão de mão de obra generalizado. Esta é a conclusão comum em alguns dos estudos recentes sobre o tema.

Podem faltar profissionais qualificados em alguns setores, mas, analisando tendências do mercado de trabalho, o país tem formado mais quadros de nível superior do que é capaz de absorver.

Em caso de escassez de quadros qualificados, é esperado que os rendimentos destes cresçam, pois as empresas precisam de mais esforço para contratar e manter os profissionais.

Não foi o que aconteceu na década passada, de acordo com a Pnad (Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios), do IBGE. Quando considerada a inflação, a renda média da população adulta ocupada com nível superior teve queda de 17%.


MAIS CONCORRÊNCIA Ter diploma universitário continua sendo um bom negócio no Brasil. No entanto, como houve crescimento de 79% no número de trabalhadores com esta formação, o mercado é mais concorrido.


Uma consequência desta expansão foi verificada em estudo do economista João Saboia, da UFRJ.

Analisando o cadastro de empregos do Ministério do Trabalho, ele identificou que mais da metade (53%) dos brasileiros com formação superior que conseguiram emprego no ano passado ocuparam postos de menor exigência de escolaridade, como auxiliares de escritório, funcionários de cartórios ou vendedores no comércio.

Para Saboia, é um reflexo da baixa qualidade de muitos cursos universitários. Ele cita como exemplo o alto número de formados em direito que não passam no exame da OAB e acabam empregados em outras áreas.


"Para muitos desses jovens, teria sido melhor fazer um bom curso profissionalizante", diz o economista.


Mesmo com essa quantidade significativa de diplomados em empregos de menor exigência, a Pnad mostra que trabalhadores com nível superior ganham mais que o triplo daqueles que apenas completaram o nível médio.

Paloma Simonetti, 27, formada em jornalismo, diz que seu diploma a ajudou a conseguir um emprego de promotora de vendas num banco. Ela conta que não há exigência de formação universitária para a função, mas quase todos os colegas de trabalho cursam ou concluíram a universidade.

"Não acho que foi perda de tempo ter estudado. A experiência que tive na universidade me ajuda muito hoje. Se tivesse parado no ensino médio, acho que não conseguiria esta vaga", afirma. Fonte: FOLHA.COM

Pôneis 'malditos' turbinam vendas da montadora Nissan


O sucesso do comercial dos pôneis malditos da Nissan, que teve mais de 3,5 milhões de acessos na internet nos primeiros cinco dias da campanha, parece ter se traduzido em vendas.

A Frontier, estrela do comercial, registrou recorde de vendas em agosto. Foram comercializadas 1.488 unidades, 110% mais que no mesmo mês em 2010.

O comercial foi ao ar no dia 29 de julho, primeiro na internet e depois na TV.


Considerando todos os modelos da montadora japonesa no país, a alta nas vendas foi de 81% sobre agosto de 2010, com 5.375 unidades vendidas. Das quatro linhas disponíveis Sentra, Frontier, Livina e Tiidaa Frontier foi a mais vendida no mês.

Com o resultado, a participação de mercado da Nissan foi a 1,8%. A empresa tem como meta alcançar 3% do mercado em 2011. Para isso, conta com o lançamento do popular Nissan March, que chega às lojas mês que vem. Fonte: FOLHA.COM

Pirateada na China, Wizard cria rede social



Principal franqueador de escolas de idiomas e de ensino profissional do Brasil com 3.500 unidades, o grupo Multi, dono da Wizard, do Yágizi e da Skill, criou uma rede social para ensinar inglês.

Batizada de WeSpeak, a rede gratuita é baseada nos pilares de áudio, vídeo, lições escritas e plantão de dúvidas.

Pelo modelo, o usuário se cadastra, define o nível de conhecimento do idioma e tem acesso às lições. Também pode publicar posts e fotos, como no Facebook, e interagir com outros estudantes.

A rede social estreia na próxima segunda-feira com a proposta de complementar o ensino nas aulas presenciais e ser uma aliada no projeto de expansão internacional do grupo.

Hoje com 50 escolas em dez países como EUA, China, Irlanda e Japão, o Multi enfrenta dificuldades para rentabilizar as operações franqueadas, cuja principal fonte de receita é a venda de material didático.

"Crescemos com base em franquias no Brasil, mas é um desafio implantar o sistema em outras regiões do mundo", diz Carlos Wizard Martins, fundador do grupo.

Na China, onde tem 10 mil alunos numa parceria firmada com a secretaria local de educação, a rede enfrenta a pirataria de material didático e por isso estreará a WeSpeak simultaneamente à operação no Brasil.

"Estamos há quase dois anos por lá e vimos a necessidade de mudar o modelo comercial. Na China, será o ensino virtual a principal fonte de receita."

ENSINO À DISTÂNCIAPara comandar a estrutura pedagógica, o Multi contratou Michael Moore, um dos gurus do ensino à distância.

O executivo será responsável pela estrutura do portal a partir dos EUA.

Uma das funcionalidades do site será aproximar professores e alunos, numa espécie de LinkedIn do ensino.

Num espaço específico, os professores de qualquer lugar do mundo poderão apresentar seus serviços. A contratação é feita pelo site e o usuário pode pagar com cartão de crédito.

Do total recebido pelo professor, a rede social fica com 20%. As comissões serão seu principal modelo de negócios por não haver assinatura cobrada dos alunos.

A ideia é chegar até o fim do ano a 1 milhão de usuários do serviço e, segundo Martins, não haverá concorrência com as aulas presenciais.

Os investimentos nos dois primeiros anos de operação serão de R$ 10 milhões.

EXPANSÃO LOCAL  - Após os investimentos de mais de R$ 200 milhões com aquisições em 2010, o grupo Multi passou o primeiro semestre do ano focado na integração das empresas.

Os planos, porém, são de continuar a estratégia de consolidação, principalmente em sistemas de ensino.

A rede mantém os planos de abertura de capital, mas não tem prazo estabelecido.

"A entrada do fundo Kinea [braço de investimentos do Itaú] no fim do ano passado colaborou como preparação de governança corporativa. Agora estamos ajustando outros controles", diz Martins. Fonte: FOLHA.COM

Mulher faz ensaio sensual contra grife norte-americana


Indignada com uma competição online promovida por uma grife americana para eleger a mais bonita gordinha, a americana Nancy Upton resolveu protestar aderindo ao concurso.

Suas fotos, no entanto, a mostravam com vários tipos diferentes de comidas e molhos, acompanhadas de sua auto-descrição: "Eu simplesmente não consigo parar de comer".

Em uma das imagens, ela aparece cobrindo sua genitália com uma torta. Em outra, está numa banheira, imersa em um molho para salada com maionese. De camisa branca molhada e luvas negras, aparece em outra foto devorando pedaços de frango.

O protesto bem humorado teve uma repercussão inesperada e a levou a ser escolhida de longe como a gordinha mais sexy pelos visitantes do site da grife American Apparel.

Humilhação - A empresa oferecia à vencedora uma sessão exclusiva de fotos, mas Upton diz não estar interessada no prêmio.

"Senti que o concurso era insultante e humilhava as mulheres gordinhas", afirmou ela à BBC Brasil, por e-mail.

"Para mim, o concurso dizia que uma mulher gorda nunca poderia ganhar um emprego regular de modelo ou uma competição de beleza. Insinuava que uma mulher de tamanho grande não pode ser notada por seus próprios méritos sem a ajuda ou a direção de um produto ou uma companhia", observou.

Segundo Upton, ela resolveu protestar para mostrar "a contradição de uma empresa que tem repetidamente mostrado as mulheres como objetos tentando jogar a carta do 'somos todos iguais e bonitos'".
Melhor bumbum - A American Apparel, que anteriormente já havia promovido em seu site enquetes como "o melhor bumbum", lançou a competição para modelos gordinhas na semana passada, para promover o lançamento de sua coleção em tamanhos grandes.

A repercussão do protesto surpreendeu Upton. "Pensei que talvez algumas pessoas tirariam sarro da minha barriga gorda na internet e que talvez alguns amigos poderiam se divertir comigo", observa.

Ela diz que nem mesmo esperava que a American Apparel fosse aceitar sua entrada na competição, já que a empresa tinha a palavra final para a aprovação de cada perfil das candidatas expostas.

"Isso quer dizer que eles olharam o meu perfil, ou nem olharam, e decidiram que podia ser colocado no site deles. Desde então, as coisas aconteceram bem rápido", afirma.

Sua história ganhou espaço na mídia americana, ajudando a promover sua votação. Ao final da competição, ela ficou em primeiro lugar entre 991 candidatas, com uma nota média de 4,39 dada pelos internautas (numa escala de 1 a 5). A modelo que ficou em segundo lugar teve nota média de 3,87.

"Acho que as pessoas precisam parar de agir como se ser bonita e ter um pouco de gordura fossem mutuamente exclusivos. Há muitos homens e mulheres mais pesados no mundo que são extremamente atraentes", observa Upton.

Para ela, "desde que uma pessoa seja saudável e confiante, um pouco de peso extra não vai esconder esse tipo de beleza verdadeira". Fonte: BBC BRASIL