quarta-feira, 27 de julho de 2011

Avião de carga cai no mar na Coreia do Sul

Um avião de carga da Asiana Airlines caiu no mar, perto da ilha Jeju, no sul da Coreia do Sul, depois de apresentar problemas mecânicos, disseram autoridades e a mídia na quinta-feira (horário local).
O Boeing 747, com duas pessoas a bordo, viajava do aeroporto Incheon, de Seul, com destino à China. A agência de notícias Yonhap informou que o avião voltava da ilha de Jeju devido a problemas mecânicos.
Nenhum sobrevivente foi encontrado, disse a polícia. FONTE: REUTERS

Falta de acordo da dívida nos EUA coloca América Latina em risco

A falta de um acordo sobre o aumento do teto da dívida dos EUA coloca em "grave risco" o crescimento da América Latina e do Caribe, que são os segundos titulares em ativos em dólares, atrás apenas da China, informou nesta quarta-feira a Cepal (Comissão Econômica para a América Latina e Caribe).
"Ainda que a América Latina e o Caribe tenham demonstrado que estão melhores preparados do que no passado para enfrentar uma deterioração do cenário internacional, caso não se resolva o problema da dívida pública americana, coloca-se em grave risco o crescimento e a resistência da região", afirmou a Cepal em um comunicado.
Segundo a Cepal, a região acumula em reservas internacionais mais de US$ 700 milhões, e os EUA "são o principal sócio econômico da região", sobretudo para o México e para os países da América Central e do Caribe.
"Um percentual muito significativo dos fluxos financeiros e de investimento provém dos EUA. Igualmente, a maior parte das remessas que aliviam a situação de muitas famílias pobres de nossa região provém do trabalho de latino-americanos e caribenhos na economia americana."
A demora do Congresso dos EUA em atingir um acordo "poderia ter um forte impacto no valor dos ativos, nas taxas de câmbio e no nível de atividade global e, portanto, na demanda dos bens e serviços que a região [América Latina] produz e exporta."
Nesta quarta-feira, a Casa Branca reafirmou a possibilidade de um acordo "essencial e possível" no Congresso entre democratas e republicanos para aumentar o teto da dívida pública e lutar contra o déficit, seis dias antes da data limite para qual os EUA podem entrar em moratória.
Para 2011, a Cepal prevê que as economias da América Latina crescerão a uma taxa de 4,7%, no momento sem sinais de um contágio da crise europeia, embora haja pressão inflacionária. FONTE: FRANCE PRESSE

Anúncios com fotos retocadas de Julia Roberts são proibidos no Reino Unido

Dois anúncios de cosméticos que usavam fotos alteradas por computador foram proibidos no Reino Unido sob a acusação de que eram 'enganosos'.
Os anúncios, das marcas Lancôme e Maybelline, da empresa L'Oreal, traziam fotos da atriz Julia Roberts e da modelo Christy Turlington manipuladas por computador.
A decisão foi tomada em resposta à denúncia da parlamentar Jo Swinson, do partido Liberal Democrata britânico, que afirmou que as propagandas "não são representativas dos resultados que os produtos podem alcançar".
O órgão regulador da publicidade britânica, Advertising Standards Authority (ASA, na sigla em inglês), concordou que as imagens eram exageradas e violavam seu código de conduta.
Obrigada a retirar as propagandas de circulação, a L'Oreal admitiu ter retocado as imagens, mas negou que as duas propagandas fossem enganosas.
Autoimagem - Swinson disse que, apesar de alguns retoques serem aceitáveis, os dois anúncios em questão eram "maus exemplos de propaganda enganosa" e poderiam contribuir para problemas com a autoimagem dos consumidores.
"Deveríamos ter alguma honestidade nos anúncios publicitários e isso é exatamente o que a ASA está aqui para fazer. Estou contente que eles tenham apoiado estas denúncias."
"Há um quadro mais abrangente, em que metade das mulheres jovens, entre 16 e 21 anos, dizem que consideram fazer cirurgias cosméticas e estamos vendo o número de distúrbios alimentares mais do que dobrar nos últimos 15 anos", afirmou.
O diretor executivo da ASA, Guy Parker, disse à BBC que os retoques no computador eram uma "questão de gradação" e que os anúncios só serão proibidos se forem enganosos, danosos ou ofensivos.
"Se os publicitários forem muito longe ao usar retoques e outras técnicas de pós-produção para alterar a aparência das modelos e se isso correr o risco de ser enganoso para as pessoas, então está errado e nós proibiremos os anúncios."
Segundo Parker, as imagens da L'Oreal foram banidas porque a empresa não foi capaz de mostrar exatamente o quanto retocou as fotografias originais - um pré-requisito para anúncios de produtos cosméticos.
"Neste caso, a L'Oreal não nos deu as provas, então não tivemos escolha a não ser apoiar a denúncia."
A empresa francesa admitiu que a imagem de Christy Turlington, que promovia uma base "anti-envelhecimento", foi alterada para "clarear a pele, limpar a maquiagem, diminuir sombras escuras ao redor dos olhos, deixar os lábios mais lisos e escurecer as sobrancelhas".
No entanto, a L'Oreal disse que a imagem refletia precisamente os resultados que o produto poderia ter na pele.
O anúncio da Lancôme, segundo a empresa, mostrava Julia Roberts em sua "pele naturalmente saudável e brilhante". Eles disseram ainda que o produto anunciado precisou de 10 anos para ser desenvolvido.
Em 2010, a ASA rejeitou as denúncias sobre outro anúncio da L'Oreal de um produto para o cabelo, com a cantora britânica Cheryl Cole, dizendo que os benefícios do produto não haviam sido exagerados. FONTE: UOL

ERRAMOS!

Segundo o leitor Rodrigo Carvalho a foto que ilustra a matéria “Após demitir, Sport promete dar psicólogo para goleiro que deu voadora em vascaíno”, publicada no dia 26, não corresponde ao goleiro Gustavo, de 18 anos. Trata-se, na verdade, do goleiro Gustavo Ramon, de 33 anos, que passou pelo Sport Clube do Recife em 2006. Obrigado, Rodrigo!! BRASILNEWS

Fifa marca início da Copa do Mundo de 2014 para o dia 12 de junho

A Fifa anunciou nesta quarta-feira, em evento realizado na Marina da Glória, na zona sul do Rio, as datas da Copa das Confederações de 2013 e da Copa do Mundo de 2014, que serão realizadas no Brasil. O anúncio foi feito pelo secretário geral da entidade, Jerome Valcke, no mesmo lugar onde, no próximo sábado, será feito o sorteio das Eliminatórias do Mundial.
No evento que também contou com a presença do presidente da Fifa Joseph Blatter, Valcke anunciou que a Copa das Confederações será disputada entre os dias 15 e 30 de junho de 2013, enquanto a Copa do Mundo foi agendada para acontecer entre 12 de junho e 13 de julho do ano seguinte. A Fifa ainda não anunciou as sedes da próximo Copa das Confederações, mas a tendência é a de que Rio (Maracanã), Belo Horizonte (Mineirão), Porto Alegre (Beira-Rio), Brasília (Estádio Nacional) e Salvador (Fonte Nova) abriguem os duelos da competição, que é a mais importante do calendário do futebol antes da realização da Copa de 2014. O SORTEIO - Além de anunciar as datas das duas importantes competições que serão disputadas no Brasil, a Fifa divulgou nesta quarta a distribuição das seleções nos potes do sorteio no qual serão retiradas as bolas com os nomes dos países e definirão a trajetória que cada um deles irá traçar nas Eliminatórias do Mundial nos cinco continentes do planeta. A Fifa explicou que as seleções foram alocadas em cinco zonas - África, Ásia, Américas do Norte, Central e Caribe, Europa e Oceania - de acordo com o ranking da entidade, lembrando que os todos as seleções das Eliminatórias da América do Sul jogarão num mesmo grupo, em turno e returno - por ser país-sede, o Brasil não precisará disputar o qualificatório do Mundial. Já na zona europeia, Portugal foi colocado no primeiro pote, como cabeça de chave ao lado da campeã mundial Espanha, da vice-campeã mundial Holanda e de Alemanha, Inglaterra, Itália, Croácia, Noruega e Grécia. No segundo pote europeu estão França, Montenegro, Rússia, Suécia Dinamarca, Eslovênia, Turquia, Sérvia e Eslováquia. Neste continente, ainda existem outros cinco potes com nove seleções nacionais cada e um com oito. FONTE: D24AM

CÂMBIO: Para frear queda do dólar, governo taxa derivativos em 25%

Em mais uma ação para tentar conter a queda do dólar, o governo brasileiro publicou, na edição desta quarta-feira do Diário Oficial, a medida provisória que permite a taxação em até 25% das operações de derivativos feitas por investidores brasileiros e estrangeiros no país. Após a divulgação, a moeda americana subia 1,23% (às 10h30) a um valor de 1,55 real - após atingir a mínima de 1,53 real na tarde desta terça-feira. Já o índice Ibovespa recuava 1% após o anúncio da medida.
Derivativos sob controle - A medida tem como alvo as operações com derivativos cambiais, que têm grande influência na formação de preços da moeda americana no mercado à vista. A MP autoriza, ainda, o Conselho Monetário Nacional (CMN) a estabelecer condições específicas para negociação de contratos de derivativos. O CMN poderá determinar depósitos sobre os valores de referência dos contratos, além de definir limites, prazos e outras condições sobre negociação dos derivativos. O dólar vem acumulando fortes quedas desde a semana passada, diante do impasse entre os congressistas americanos sobre o aumento do teto da dívida dos Estados Unidos. Na terça-feira - dia em que o presidente americano Barack Obama divulgou um comunicado em que afirma abertamente que, sem o aumento do teto da dívida, haverá moratória - o dólar à vista fechou a 1,5388 real para venda, com baixa de 0,35%. Na mínima do dia, a divisa chegou a ter declínio de cerca de 1%, para 1,5284 real. É a mais baixa cotação da moeda em 12 anos. A taxação entra em vigor nesta quarta-feira. O ministro da Fazenda, Guido Mantega, deverá conceder entrevista à imprensa nesta manhã para comentar a medida. A queda da moeda americana vem alimentando as preocupações em relação à competitividade das exportações brasileiras. Desde o início da semana, Mantega tem demonstrado desconforto com o recuo da moeda americana e sinalizado a possibilidade de adoção de novas medidas. Na reunião de terça do Conselho de Desenvolvimento Econômico e Social (CDES), o ministro afirmou que medidas cambiais combinadas com ações na área comercial seriam adotadas no Brasil para combater os efeitos de desvalorizações cambiais "artificiais" de moedas estrangeiras. Ele chegou a dizer que não iria deixar a guerra cambial derrotar o país. O Banco Central (BC) já se mostra bem mais agressivo, comprando moeda no mercado à vista, fazendo leilões no mercado à termo e ontem realizou pesquisa de demanda para realização de swap cambial reverso, cujo resultado será divulgado hoje de manhã. O BC evitou dizer se o movimento com swap visa a rolar vencimentos ou se representa uma intervenção independente do fato de que no início do próximo mês vencem 1,3 bilhão de reais em contratos de swap reverso. Reflexos da medida - Segundo números da BM&FBovespa, os investidores não-residentes sustentavam até esta terça-feira cerca de 22,9 bilhões de dólares em apostas na valorização do real. O aumento da demanda por dólares - que fez o valor da moeda subir nesta manhã - deve continuar ao longo desta quarta-feira, disse Reginaldo Galhardo, gerente de câmbio da Treviso Corretora de Câmbio, uma vez que os investidores ainda estão "digerindo" a medida. "Pode ser que não tenha tanta eficiência, mas a notícia em si, a confusão que isso gera faz o mercado ficar mais receoso. Ninguém vai querer arriscar hoje", afirmou. Mas, para Luciano Rostagno, estrategista-chefe da CM Capital Markets, a reação do mercado (puxando o dólar para cima) é natural, e deve ser momentânea, não alterando a perspectiva de queda para a moeda norte-americana no médio e longo prazos, principalmente devido ao elevado juro brasileiro. "Até pode fazer o dólar dar uma ajustada para cima, mas com a ajuda do movimento externo, onde o euro está se desvalorizando contra o dólar. Talvez essa forte queda que o dólar teve nos últimos dias pode ter sido porque o mercado estava se antecipando a essa medida. O real tende a cair no curtíssimo prazo." Impasse americano – Uma das razões da queda do dólar nos últimos dias tem sido o embate no Congresso americano em torno do aumento do teto da dívida pública foi adiado para quinta-feira. A perda de apoio dos aliados republicanos levou o presidente da Câmara dos Deputados, John Boehner, a desistir de submeter sua proposta na quarta-feira ao plenário e a mudá-la ao gosto da ala mais radical do partido. O Senado deverá acompanhar a agenda da Câmara e também adiar a votação de seu projeto, apoiado pela Casa Branca. O adiamento foi decidido a apenas seis dias do prazo máximo para o Congresso aprovar um projeto, sem o qual o Tesouro americano terá de suspender os pagamentos federais. Além da oposição da bancada, a proposta de Boehner ainda enfrenta a ameaça de veto do presidente americano, Barack Obama. Na terça-feira, a Casa Branca reiterou essa decisão ao Congresso, para o caso de o projeto ser aprovado também pelo Senado. Calote - O Tesouro estima que, após 2 de agosto, ou seja, daqui a uma semana, o limite da dívida, atualmente em 14,2 trilhões de dólares, será atingido. A partir disso, o governo ficará sem recursos suficientes para cobrir os gastos. Especialistas estimam que serão necessários cortes imediatos da ordem de 45% do Orçamento e a Casa Branca não será capaz de honrar seus compromissos financeiros com os juros dos títulos da dívida – pagos a credores como China e Brasil, por exemplo. FONTE: AGÊNCIAS REUTERS E ESTADO

Turistas ficam em choque ao ver crocodilo devorando rival na Austrália

Um grupo de turistas ficou em choque ao flagrar um crocodilo de mais de 5 metros de comprimento devorando um rival durante um passeio em um parque perto de Darwin, na Austrália, segundo reportagem do jornal "Northern Territory News".
"Foi um choque ver esse tipo de coisa. Eles eram animais muito grandes", disse Michael Milatos, de 54 anos, que era uma das seis pessoas que estavam no barco. Segundo Milatos, havia duas jovens de Sydney no grupo que entraram em pânico e queriam logo sair dali. "Nosso barco tinha cerca de cinco metros, mas o crocodilo parecia ter mais do que isso", afirmou ele. FONTE: G1

Novas regras para planos de saúde entram em vigor

Termina hoje o prazo que a Agência Nacional de Saúde Suplementar (ANS) deu para as operadoras de saúde se adaptarem às novas regras de portabilidade de carência. A partir de amanhã, beneficiários de planos coletivos por adesão poderão mudar de operadora de saúde sem precisar cumprir novas carências.
Pelas novas regras, cerca de 5,14 milhões de beneficiários de planos por adesão se tornam aptos a mudar de operadora, segundo dados da ANS. Só do Estado de São Paulo, por exemplo, são 2,38 milhões de pessoas. Com essa resolução, a ideia da ANS é permitir que ocorra um fluxo maior de clientes entre as operadoras, aumentando a competitividade entre elas. "As operadoras terão de criar estratégias para fidelizar os clientes. É um incentivo à boa prática de atendimento", diz Arlindo de Almeida, presidente da Associação Brasileira de Medicina de Grupo (Abramge), que representa cerca de 18 milhões de usuários de planos de saúde. Os clientes de planos coletivos empresariais, que representam cerca de 70% do mercado, e os de contratos anteriores a 1999 continuam sem o benefício. Além de poder mudar de plano sem ter de cumprir novas carências, uma das principais novidades é o direito à portabilidade especial para beneficiários de planos que estão em crise financeira, sob intervenção da ANS. Até então, se essas pessoas quisessem mudar de operadora, teriam de cumprir carências. Outro avanço importante foi em relação à abrangência geográfica do plano, que deixa de ser empecilho para a migração. Isso quer dizer, por exemplo, que um portador de contrato de abrangência municipal poderá optar por um plano de abrangência estadual ou nacional. FONTE: AGÊNCIA ESTADO

Mulher se machuca durante sexo em viagem a trabalho e quer indenização

Uma funcionária pública entrou com um processo na Austrália depois que se machucou enquanto fazia sexo durante uma viagem a trabalho, segundo reportagem do jornal australiano "Daily Telegraph".
O incidente ocorreu no dia 26 de novembro de 2007. A mulher ficou ferida após a queda de uma lâmpada. O objeto a atingiu no rosto, deixando-a com ferimentos na boca e nariz, além de transtornos psiquiátricos. A funcionária alega que tem direito a indenização, porque se machucou durante uma viagem a trabalho. Inicialmente, a ComCare, a agência governamental de segurança no trabalho, rejeitou seu pedido de indenização, destacando que a atividade sexual não pode ser enquadrada em um incidente normal, como tomar banho, dormir ou comer. Mas seus advogados argumentam que a lesão ocorreu um incidente normal da vida. Eles destacaram que o sexo é uma atividade recreativa como qualquer outra. Segundo o jornal, o processo começou a ser analisado a partir desta quarta-feira pela Corte Federal da Austrália. FONTE: G1

Exploração de calcário no Amazonas pode afetar três unidades de conservação

Três unidades de conservação (duas estaduais e uma federal) estão no caminho dos projetos de exploração de calcário no Estado do Amazonas.
Localizada na Floresta Estadual Apuí, no município do mesmo nome (a 455 quilômetros de Manaus), a área prevista para exploração do calcário também pode afetar o Parque Estadual Sucunduri e o Parque Nacional Juruena. O deputado Sinésio Campos (PT) cogita entrar na Assembleia Legislativa com um projeto de lei para recategorizar os parques estaduais, para que as atuais UCs, bastante restritivas, tornem-se mais flexíveis, a exemplo com o que aconteceu recentemente com o Parque Nacional Nhamundá, “rebaixado” à categoria de Área de Proteção Ambiental Guajuma. Neste final de semana, Sinésio Campos e representantes de vários órgãos estaduais estiveram em Apuí para fazer “um levantamento das demandas”. Segundo Daniel Nava, titular da Secretaria Estadual de Recursos Minerais, a demanda pelo uso do calcário é grande. Para ele, o calcário pode ajudar a controlar o desmatamento e a recuperar os solos de pastagens degradadas. O obstáculo deste empreendimento, contudo, é especialmente o Parque Nacional Juruena. Será preciso desmatar vários quilômetros nesta unidade de conservação para construir uma estrada que permita o tráfego dos veículos com o produto trazido da Floe Apuí, onde está prevista a lavra do calcário. Impacto - O chefe da Unidade de Conservação Mosaico do Apuí (composto por nove UCs), Izac Theobald, disse que a discussão sobre o empreendimento deve extrapolar a esfera estadual. Ele salientou que qualquer obra precisa ter autorização do Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade (ICMBio). Conforme Theobald, quando a Floe Apuí foi criada já estava prevista possibilidade de exploração do calcário. Theonald diz que o Parna Juruena foi criado em 2006 justamente para ser um “escudo” em cima das UCs estaduais, para dificultar a abertura de qualquer via de acesso a área do calcário. Para Theobald, contudo, essa exploração pode ser realizada, “desde que seja feito um bom projeto com alternativas para se evitar o máximo possível de impacto na região”. “Recategorizar o Parest Sucunduri não adiantará de nada uma vez que esta Unidade não é o empecilho. Recategorizar o Parna Juruena acho dificil, uma vez que pode abrir precedentes”, disse. Para Theobald, é preciso ainda lembrar da necessidade de estudo de impacto ambiental, abertura de concessão e licenciamento ambiental para a estrada de cargas pesadas dentro da Parna Juruena. Compensação - Daniel Nava afirma que é preciso “superar a questão” com diálogo tanto com o ICMBio quanto com o Centro Estadual de Unidade de Conservação (Ceuc). Essas discussões devem começar a ser feitas a partir de agosto. Nava diz que o traçado definitivo ainda será elaborado pelo Serviço Geológico do Brasil (CPRM). Atualmente, a única empresa que tem requerimento de registro no subsolo é a Itacal, que ainda não confirmou seu interesse em explorar o calcário na região. O deputado estadual Sinésio Campos disse que a recategorização das UCs é uma das alternativas, mas que “compensações ambientais” podem ser aplicadas. “Se for necessário, é uma ótima saída, mas tudo dentro da sustentabilidade. Precisamos tornar a produção de calcário uma realidade. Temos uma das maiores jazidas do país. Vai tornar as áreas mais produtivas”, disse. Crítica - O Parque Nacional Juruena está localizado em sua maior parte – 1.181.154,0 hectares ou 60% da área total –, no estado de Mato Grosso, sendo 971.935,0 hectares ou 50% da área no município de Apiacás e os demais 10% nos municípios de Nova Bandeirantes e Cotriguaçu. Os demais 40% da área estão localizados no estado do Amazonas, nos municípios de Apuí e Maués. Segundo informações do ICMBio, o parque situa-se em uma área extremamente crítica em relação ao problema do desmatamento, podendo ser considerada como uma das principais fronteiras do desmatamento na região Amazônica. Também sofre atos de grilagem de terras, impactos de empreendimentos de pecuária e ações de pesca esportiva não controlada, extração de minérios por meio de garimpos terrestres e dragas fluviais. Tais iniciativas têm causado significativos impactos ambientais para o parque do Juruena, sendo de extrema necessidade a ação de fiscalização e de embargo de tais empreendimentos. Pela Lei 9.985, de 2000, que criou o Sistema Nacional de Unidades de Comunicação da Natureza (Snuc), para a realização de licenciamento ambiental de empreendimentos que tenham algum impacto sobre unidades de conservação (UC) federais e seu entorno é preciso a autorização do ICMBio. Nesse caso, a autorização deve ser solicitada pelo órgão ambiental licenciador,que pode ser municipal, estadual ou federal. FONTE: PORTAL ACRÍTICA

Anima Mundi começa hoje em São Paulo com 421 produções

No gelo, um esquilo tenta construir uma gigantesca pilha de nozes. Não dá certo. Durante uma viagem com seu pai e seu avô, um menino descobre um segredo de família. Numa fazenda, uma ovelha encontra um kit de mágica e faz parte do seu rebanho desaparecer. Essas e muitas outras histórias invadem, de hoje a domingo, quatro espaços da cidade, na 19ª edição do Anima Mundi. Ao longo do evento, serão exibidas 421 produções vindas de 44 países. Depois de atrair 55 mil espectadores em dez dias no Rio de Janeiro, a expectativa é de que, por aqui, 30 mil pessoas aproveitem a mostra, que ficará cinco dias em cartaz. Os diretores do festival - Aída Queiroz, César Coelho, Lea Zagury e Marcos Magalhães - receberam mais de 1.300 filmes, curtas e longas, de 80 países. Aída diz que a seleção é feita em conjunto. O que nem sempre é simples. "Levamos em conta a qualidade técnica, roteiro, se é obra de estudante ou não. Ainda assim, no final de todo o processo, passamos de três a quatro dias trancados, avaliando os casos pendentes."
Como geralmente acontece, além das mostras competitivas de curtas e longas, o evento reúne outros programas, como um de obras chilenas, uma retrospectiva de longas franceses e uma seleção de documentários feitos com animação. Um dos destaques é a seção Pixar 25 anos, que exibirá clássicos da produtora e, ainda, a estreia dos curtas "A Lua" - que deve chegar aos cinemas no ano que vem, juntamente com o longa-metragem "Valente - e Hawaiian Vacation". Outros programas que merecem atenção são "Shaun The Sheep", que traz episódios inéditos do desenho britânico, dos estúdios Aardman, e "David Daniels & Carlos Saldanha", que destaca os trabalhos do americano e do brasileiro. Daniels, conhecido por assinar os clipes de Peter Gabriel, participa também do Papo Animado, série de debates sobre animação, que receberá o mestre do anime Shinichiro Watanabe, diretor de "Cowboy Bebop" e "Samurai Champloo". Por fim, a americana Miwa Matreyek traz a performance "Mito e Infraestrutura", na qual ela interage com uma série de projeções. Sem nenhum longa brasileiro na programação, os diretores incluíram "Morte e Vida Severina", filme de 56 minutos de Afonso Serpa, na mostra. "Existem produções em finalização, como Até que a Sbórnia nos Separe (Otto Guerra) e Minhocas (Paolo Conti e Arthur Nunes). Para o próximo Anima Mundi, estamos com muita fé de que teremos longas nacionais", diz Aída. Em 2012, o Anima Mundi completa 20 anos. "Quando começamos o evento, não existia nem fax." FONTE: AGÊNCIA ESTADO