sexta-feira, 8 de julho de 2011

Prefeitura de Embu investiga entrega de cartilha sobre educação sexual

A Prefeitura de Embu das Artes abriu uma sindicância para apurar a responsabilidade da entrega de uma cartilha sobre educação sexual para cerca de 20 alunos, de 9 a 10 anos, do 4º ano da Escola Municipal Elza Marreiro.
A revista, chamada ““Conversando e Descobrindo: a Criança e a Sexualidade”, é direcionada a adultos e foi entregue erroneamente a alguns alunos durante uma reunião na escola para que encaminhassem aos seus pais, segundo a assessoria de imprensa da prefeitura. Em nota, a prefeitura afirmou que o material foi lançado em 2005 e educadores e outros profissionais da área foram preparados para fazer a distribuição da publicação aos pais dos estudantes das redes municipal e estadual. Os pais, por sua vez, tinham a opção de entregar um encarte com passatempos e recreações pedagógicas a seus filhos depois que recebessem as informações. A Prefeitura de Embu ainda esclareceu que a publicação é resultado de parceria entre Ministério da Saúde, Diretoria de Ensino Taboão da Serra e secretarias municipais de Saúde e Educação, com apoio da Universidade Federal de São Paulo (Unifesp). FONTE:G1

Hackers expõem falha no software do iPad e do iPhone

Hackers revelaram uma falha em um software da Apple que, segundo especialistas em segurança, pode ser explorada por criminosos com o objetivo de controlar remotamente aparelhos como o iPhone, o iPad e o iPod Touch.
A falha de segurança no sistema iOS, da Apple, veio à luz na quarta-feira (6), quando o site www.jailbreakme.com publicou códigos que podem ser usados por proprietários de produtos da Apple para modificar o sistema por meio de um processo conhecido como "jail breaking". Tal processo é usado para baixar e rodar aplicativos não autorizados pela Apple e usar o iPhone em redes de operadoras que não têm parceria com a fabricante. Especialistas disseram que hackers criminosos podem baixar o código e usar engenharia reversa para analisá-lo e descobrir mais sobre seu funcionamento, e, assim, identificar falhas na segurança do iOS. Eles poderiam desenvolver elementos de software maliciosos em poucos dias. "Se você é um hacker de más intenções, isso é bastante factível", disse Patrik Runald, pesquisador sênior da empresa de segurança internet Websense. A Apple ainda precisa disponibilizar uma atualização para o sistema que proteja clientes contra softwares maliciosos que explorem a falha. A porta-voz da Apple Trudy Muller disse que a companhia está ciente do problema. "Estamos desenvolvendo um ajuste que resolverá o problema e estará disponível para clientes em uma atualização do software", disse Muller. Os hackers podem explorar a vulnerabilidade do sistema operacional ao criarem um arquivo malicioso de documento PDF. O documento pode infectar aparelhos da Apple se os usuários o abrirem, afirma Runald. Uma vez que o aparelho é infectado, hackers poderiam "fazer o que quiserem", disse o especialista. Isso inclui roubo de senhas, documentos e emails. Comex, um hacker de 19 anos do Estado de Nova York que desenvolveu a ferramenta de jail breaking, afirmou que a Apple poderia reparar o software antes que hackers criminosos desenvolvam um programa para explorar a falha. FONTE: REUTERS

Para tribunal, empresa pode vetar funcionário com barba

Uma empresa deve determinar se seus funcionários podem ou não usar barba? Para o Tribunal Regional do Trabalho da Bahia, sim.
Juízes do TRT da 5ª Região derrubaram ontem uma decisão de 2010, em primeira instância, que condenava o Bradesco a pagar indenização de R$ 100 mil por proibir seus funcionários de usar barba. A nova decisão, agora em segunda instância, é o mais recente capítulo da disputa que se arrasta desde 2008. O Ministério Público do Trabalho, que entrou com a ação após ouvir reclamações dos empregados do Bradesco, afirma que vai recorrer. Relatora do processo, Maria das Graças Boness disse que não houve discriminação nem uma clara determinação para que funcionários tirassem a barba. Ela afirmou que mesmo uma eventual norma que proibisse o uso de barba não seria abusiva, pois não estaria fora do "poder diretivo do empregador". Flávio Oliveira, conselheiro da Federação dos Bancários da Bahia e Sergipe, diz que o banco não reclama de forma explícita com os funcionários, mas insinua que a aparência não está "boa". "Numa agência em que eu trabalhava, brincávamos que se passasse algodão no rosto e saísse um fiapo a barba não estava boa para trabalhar", disse. Ele é funcionário do Bradesco desde 1985. Para o procurador Manoel Jorge e Silva Neto, que cuida do caso, a barba deve ser proibida só em casos que podem prejudicar a segurança do empregado, como a necessidade do uso de máscaras, por exemplo, cuja vedação fica comprometida. "É preciso considerar no momento de promover exigências de caráter estético se isso efetivamente traz prejuízo à atividade econômica desenvolvida pelo empregador. O que não é o caso", disse. Procurado, o Bradesco disse que não comentaria o caso, pois ainda está sub judice. Em sua defesa no processo, o banco chegou a apresentar uma pesquisa segundo a qual 81% dos entrevistados declararam que a barba "piora a aparência e/ou charme". Advogado trabalhista, Paulo Sérgio João diz que "código de conduta não pode interferir na liberdade de aparência do empregado". "Barba como um critério de seleção é uma ofensa à Constituição." Já Renata Mello, especialista em etiqueta profissional, afirma que uma empresa até pode proibir os funcionários de usarem barba, mas essa medida não deve ser radical. "Uma barba não aparada dá um ar de desleixo", disse. FONTE: FOLHA ONLINE

Rede social de discotecagem deixa órfãos fora dos EUA

O Turntable, rede social de discotecagem, viveu rápido e morreu jovem --pelo menos para quem não mora nos Estados Unidos.
Em vez de deixar um belo cadáver, escapou daquela que na internet é conhecida como orkutização --processo de morte lenta e de fundo basicamente elitista pelo qual passa a rede social que o Brasil abraçou com mais força. Junho foi o mês do Turntable. Links se multiplicaram no Facebook e no Twitter e, em poucos dias, as salas do novo site se tornaram uma espécie de cracolândia fofinha. Avatares, dos quais se podiam mudar a roupa e o cabelo, se aglomeravam às dezenas, às vezes centenas, para ouvir a discotecagem alheia --e tentar uma vaga em uma das cinco pick-ups disponíveis em cada sala. Cada novo usuário era um potencial viciado. Em cerca de um mês e com acesso parcialmente restrito --só entrava quem tinha algum amigo do Facebook já cadastrado-, aproximadamente 140 mil pessoas, segundo as contas dos donos do site, aderiram à novidade. Os administradores, então, parecem ter passado a se preocupar mais detidamente com questões como infração de direitos autorais em outros países. O resultado foi que, no último dia 25, eles mesmos decidiram barrar o acesso de quem está fora dos EUA. Na esteira da interdição, sites similares, como o Listening Room e o Outloud.fm surgiram como possíveis substitutos. Mas não emplacaram. A experiência do Turntable é, de fato, surpreendente e viciante. Os uploads de todos os usuários se misturam num enorme banco de dados musical, à moda dos velhos Last.fm e Blip.fm. A grande sacada do site, porém,parece ter sido explorar o lado social com os bonequinhos. A música só toca se houver mais de um DJ na sala. E a pista é essencial. Além de indicarem que de fato há alguém ouvindo, os avatares são instrumento de avaliação (dançam em sinal de aprovação, dando pontos e moral ao DJ; se derem o sinal vermelho, obrigam o DJ malsucedido a passar a vez). Junta-se a isso uma dinâmica de pista de verdade, já que não dá para saber de antemão o que vai ser tocado, e o que parecia só mais uma bobagem virou fenômeno. Aos órfãos do site, resta esperar que, conforme prometem os administradores, a pendenga jurídica se resolva. O uso de artifícios para esconder a identificação geográfica --que possibilitam o uso do serviço- pode aliviar o vício, mas a frequência das salas caiu, os uploads enferrujaram, e o Turntable ficou com jeito de fim de festa. FONTE: FOLHA ONLINE

França implantará "tarifa social" de internet até o fim do ano

O governo francês convocou nesta sexta-feira (8) as operadoras de telecomunicações para uma reunião no dia 13 de setembro com o objetivo de acertar o início, programado para até o final do ano, da "tarifa social de internet".
A convocação acontece após a sentença favorável à instauração da "tarifa social" ter sido emitida pelo órgão responsável pela concorrência na França, segundo um comunicado conjunto dos ministérios de Indústria e Economia Digital e de Comércio e Consumo. Segundo destacou o documento, a taxa vai ser implantada para combater a "exclusão digital" em um país que, de acordo com a nota, concede abono de banda larga a 21 milhões de pessoas e onde 91% dos desempregados utilizam a rede para procurar trabalho. Na sentença sobre a questão solicitada pelo executivo francês, o órgão responsável pela concorrência considera que "as dificuldades de acesso à internet para as famílias mais modestas caracterizam uma carência do mercado" e, nessas circunstâncias, "o Estado está plenamente legitimado a responder". O organismo assinala que "constituiria uma solução natural" a extensão do "serviço universal" atual, que consiste em subvencionar abonos a preços razoáveis que o mercado não pode financiar sozinho, como já ocorre com o telefone. Além disso, admite como uma alternativa conferir o rótulo de "tarifa social" às ofertas das operadoras que "respondam a certos critérios, em particular de preços", evitando assim a subvenção pública. FONTE: EFE

Estudo confirma que reprodução com sexo melhora espécies

Pesquisadores da Universidade de Indiana (EUA) descobriram que minhocas que se reproduzem sexualmente levam vantagem sobre as demais, que se clonam a si mesmas, e se tornam mais resistentes a parasitas.
O estudo, publicado na revista "Science", indica que a reprodução sexual melhora a habilidade desses bichos, originalmente hermafroditas, de sobreviver a mudanças ambientais. Em outras palavras, a fusão de dois códigos genéticos diferentes cria um outro que é mais resistente a ataques. A descoberta também sugere que parasitas, incluindo bactérias e vírus, teriam desenvolvido a reprodução sexual pela mesma razão: melhorar seus descendentes. Cientistas dizem que o sexo é um mistério entre os animais porque não faz muito senso diante de uma perspectiva biológica, mas esta é primeira vez que um experimento prova, em condições de laboratório, que o sexo é útil. Como parte da pesquisa, os pesquisadores criaram minhocas capazes de se reproduzirem somente através da autofertilização. Depois introduziram parasitas, e eles praticamente dizimaram todos seus hospedeiros. O mesmo foi feito com um grupo de minhocas que se reproduziam somente pelo sexo e elas foram mais capazes de se adaptarem e de se tornarem melhor preparadas para escapar dos parasitas. Do terceiro grupo, com minhocas que poderiam se reproduzir aleatoriamente --com e sem sexo--, surgiu um outro resultado mais revelador. Para se proteger dos parasitas, as minhocas adotaram as características do "macho" para garantir mais sexo entre elas e, assim, criar uma população mais resistente. FONTE: FOLHA ONLINE

Médicos fazem alerta para remédio russo usado por jovens ingleses

Um remédio russo para epilepsia está sendo cada vez mais usado de forma recreativa por jovens no Reino Unido, alertam especialistas.
O phenazepam é uma droga usada para condições como insônia e síndrome de abstinência alcoólica. Por não ser ilegal na União Europeia e nos Estados Unidos, pode ser comprada pela internet. O produto pode ser adquirido com receita na Rússia e em vários países da antiga União Soviética. Pesquisadores da universidade escocesa de Dundee dizem ter observado, desde janeiro, nove casos de pessoas que morreram, cujos exames de sangue indicavam a presença da substância. "Embora tenhamos detectado o phenazepam em nove casos, seu uso não pode ser identificado diretamente como a causa das mortes", disse Peter Maskell, da universidade. Todas as nove pessoas mortas tinham um histórico de uso de drogas ilegais. DIAZEPAN - Para Maskell, a substância "parece cada vez mais um substituto para outras drogas, especialmente o diazepam", referindo-se ao conhecido remédio calmante. "Se foi uma mudança deliberada da parte dos usuários ou se é o que os traficantes passaram a vender, não está claro", acrescenta ele. "Esta não é uma droga para festas, consumida por usuários ocasionais, mas uma mais provável de ser consumida por pessoas com histórico de problemas com drogas pesadas, frequentemente, heroína, metadona e outros opiáceos", disse ele. Há relatos de que o phenazepam vem sendo usado de forma irregular também na Suécia, Finlândia e nos EUA. FONTE: BBC BRASIL

Sudão do Sul se torna o mais novo país do mundo

O Sudão do Sul se tornou oficialmente às 18h01 desta sexta-feira, no horário de Brasília, (0h01 de sábado no horário local) o mais novo país do mundo, ao se tornar independente do restante do Sudão.
Nas ruas da capital do país, Juba, centenas de pessoas comemoraram a independência logo após o horário oficial da separação do norte. Segundo o enviado da BBC a Juba, Will Ross, às vésperas do nascimento do país as rádios tocaram sem parar o hino nacional sul-sudanês, composto por estudantes locais. O país nasce a partir de um acordo de paz firmado em 2005, após 12 anos de uma guerra civil que deixou 1,5 milhão de mortos. Em janeiro, 99% dos eleitores do Sudão do Sul votaram a favor da separação da região, predominantemente cristã e animista, em relação ao norte, governado a partir de Cartum, onde a população é em sua maioria muçulmana e de origem árabe. Nesta sexta-feira, o governo do ditador sudanês, Omar al Bashir, reconheceu formalmente a independência da parte sul de seu país. Ele estará em Juba, no sábado para a festa, assim como o secretário-geral da ONU (Organização das Nações Unidas), Ban Ki-moon, que será recepcionado pelo presidente interino do Sudão do Sul, Salva Kiir Mayardit. Apesar de possuir grandes reservas de petróleo, o Sudão do Sul nasce como um dos países mais pobres do mundo, com a maior taxa de mortalidade materna, a maioria das crianças fora da escola e um índice de analfabetismo que chega em 84% entre as mulheres. Embora não haja estatísticas oficiais, a ONU estima que a população do país varie entre 7,5 e 9,5 milhões. O Sudão do Sul também nasce sendo um dos maiores do continente, superando as áreas de Quênia, Uganda e Ruanda somadas. ABYEI E KORDOFAN - A independência está sendo celebrada sem que as fronteiras entre o sul e o norte já estejam completamente definidas. Um foco de tensão é o debate sobre quem ficará a região de Abyei, rica em petróleo. Em maio, forças do Sudão do Norte entraram em Abyei. Os conflitos forçaram 170 mil pessoas a deixarem suas casas, para fugir da violência. O acordo de 2005 previa um referendo para os moradores da área decidirem se ficariam com o norte ou o sul, mas por causa da tensão a votação ainda não ocorreu. Antecipando-se a uma eventual retomada da guerra civil, o Conselho de Segurança da ONU aprovou, também em maio, o envio de uma missão de paz com 7.000 militares para a área, a maioria da Etiópia. A separação também acendeu os ânimos na região de Kordofan do Sul, que está sob controle do governo de Cartum. Povoada por minorias étnicas sem ligação com a população árabe do norte, a região quer se juntar ao novo país. Confrontos na região já provocaram o deslocamento de 60 mil moradores. PETRÓLEO, SELOS E CAPITAL - A questão do petróleo é uma das questões mais sensíveis na divisão do Sudão. A maior parte das reservas fica no sul, mas quase toda a infraestrutura para refino e transporte fica no norte. Por enquanto, a receita é dividida meio a meio. Além de discutir uma nova divisão nos lucros, o sul e o norte também têm de dividir a dívida pública do Sudão. A nacionalidade dos sul-sudaneses que vivem no norte é outro problema. O governo de Cartum já revogou a cidadania destas pessoas, que agora migram em massa para a antiga terra natal, para se tornarem cidadãos do mais novo país do mundo. Mas as delicadas questão envolvendo o norte não são os únicos problemas que o Sudão do Sul está tendo que enfrentar. O país ainda discute, por exemplo, quem irá estampar as notas da futura nova moeda, o design dos selos e até qual será a capital --Juba ou uma nova cidade a ser construída, que pode até ter o formato de animais ou frutas africanas. O nascimento do país também provocou mudanças na ONU, onde engenheiros discutem se incluem mais uma cadeira no já apertado plenário da Assembleia Geral, ou se o Sudão do Sul vai ocupar o espaço do Vaticano ou da Autoridade Palestina, que têm assento na sala, mas não são Estados-membros. FONTE: BBC BRASIL

Pão de Açúcar é notificado sobre pedido de arbitragem

O Grupo Pão de Açúcar informou nesta sexta-feira ter recebido correspondência sobre pedido de arbitragem feito pelo sócio francês da companhia Casino.
Segundo comunicado ao mercado, a notificação foi encaminhada pela Corte Internacional de Arbitragem da Câmara de Comércio Internacional. "Os termos da arbitragem estão submetidos a obrigações de confidencialidade", segundo o Pão de Açúcar. O Casino, que divide o controle do Pão de Açúcar com o empresário Abilio Diniz por meio da holding Wilkes, abriu dois pedidos de arbitragem contra Diniz, acusando-o de negociar com o seu arquirrival francês Carrefour sem seu consentimento. Na terça-feira da semana passada, foi revelada uma oferta orquestrada por Diniz --com apoio do BNDES (Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social)-- para unir o Pão de Açúcar ao Carrefour no Brasil. O negócio irritou o Casino, que pelo acordo de acionistas da Wilkes precisaria ser informado sobre a prospecção de novos negócios pelo Pão de Açúcar. FONTE: REUTERS

Gol compra Webjet por R$ 96 milhões

A Gol anunciou nesta sexta-feira a aquisição de 100% do capital social da companhia aérea de tarifas econômicas Webjet, por R$ 96 milhões, sujeito a ajustes. Embora a companhia tenha sido avaliada em R$ 310,7 milhões durante as negociações, o valor final do negócio foi reduzido em razão das dívidas da empresa, estimadas em cerca de R$ 215 milhões.
A compra será feita por meio da Varig Linhas Aéreas, empresa controlada pela Gol. Fundada há dez anos, a Gol opera 900 voos diários para 51 destinos domésticos e 11 destinos internacionais. Já a Webjet possui uma frota de 24 aeronaves Boeing 737-300 (148 assentos), e rotas para 16 cidades nacionais, realizando mais de mil voos por semana. Em fevereiro deste ano, a Gol chegou a superar a TAM na liderança do mercado doméstico de avião comercial, com uma participação em torno de 40%, três anos após a aquisição da Nova Varig por US$ 320 milhões. No mês seguinte, porém, a TAM voltou a assumir a liderança. Os últimos dados divulgados pela Anac (Agência Nacional de Aviação Civil), referentes ao mês de maio, apontam que a TAM tinha 44,43% do mercado interno, contra 35,39% da concorrente. A Webjet, no mesmo mês, tinha participação de 5,16%. De acordo com comunicado na CVM (Comissão de Valores Mobiliários), a aquisição "está sujeita, entre outras condições, à realização de auditoria técnica e legal nas atividades e ativos da Webjet, à negociação e celebração dos documentos definitivos pelas partes e às aprovações das autoridades governamentais pertinentes". A Gol informou que manterá seus acionistas e o mercado informados da evolução nas negociações. Haverá uma teleconferência sobre a compra na segunda-feira, às 13h. No primeiro trimestre, a empresa registrou um lucro líquido de R$ 110,5 milhões e uma receita líquida de R$ 1,89 bilhão, com um total de 8,6 milhões de passageiros transportados nesse período. A operação de hoje ocorre depois que a TAM anunciou a fusão com a chilena LAN, no segundo semestre do ano passado --a operação, porém, ainda deve passar pelo crivo do Cade (Conselho Administrativo de Defesa Econômica), do Ministério da Justiça, nos próximos três meses. MERCADO AQUECIDO - O negócio é anunciado num cenário de aquecimento da demanda doméstica. Segundo a Anac, a procura por voos teve um aumento de 28,67% em maio, em comparação com o mesmo mês do ano passado. Em relação à oferta, o crescimento foi de 15,34%. A demanda nos voos internacionais operados por empresas brasileiras, por sua vez, cresceu 21,55% em relação a maio do ano passado. O número de passageiros que passam anualmente pelos 67 aeroportos administrados pela Infraero aumentou em 87% na última década. Para este ano, a Fipe (Fundação Instituto de Pesquisas Econômicas, da USP) projeta um crescimento de 25% na demanda de passageiros, dependendo de fatores econômicos, após um crescimento de 20% no ano passado de 15% na média dos sete anos anteriores. RISCOS E VANTAGENS - Sem mais detalhes sobre a compra da Webjet, analistas de mercado já destacavam as boas perspectivas, uma vez que a aquisição deve resultar no aumento do total de "slots" (direitos de pouso e decolagem nos principais aeroportos do país) da Gol. O valor da operação também ficou abaixo de algumas projeções que circulavam pelo mercado. Alguns chegaram a apontar um valor acima dos R$ 300 milhões. Especialistas, no entanto, chamam a atenção para uma possível demora no julgamento dessa operação pelo Cade (Conselho Administrativo de Defesa Econômica), o que poderia atrapalhar os ganhos com sinergias. FONTE: FOLHA ONLINE

Banda larga pública tem download caro

Criado para popularizar a web e levar internet rápida a quem hoje não tem acesso, o Plano Nacional de Banda Larga (PNBL) impõe um limite para download de arquivos bem menor que a média já oferecida no mercado, informa reportagem de Carolina Matos para a Folha.
E por um preço, proporcionalmente, não tão mais baixo assim. Quem assinar internet a partir do PNBL, que entra em vigor até 1º de outubro, vai navegar a uma velocidade de um Mbps (megabite por segundo), por R$ 35 mensais, e permissão para baixar, no máximo, de 300 MB (megabites) de arquivos por mês. Esse limite equivale a capturar três músicas por dia. Depois desse teto, o usuário pode continuar baixando arquivos, mas a velocidade cai. "A limitação de downloads preserva os pacotes atuais das operadoras, para que não haja concorrência com o novo produto, mais barato", diz Eduardo Tude, consultor e presidente da Teleco. "Para consultar e-mails, 300 MB devem ser suficientes." De acordo com o Ministério das Comunicações, o acordo com as operadoras prevê que o limite de download suba para até um GB, conforme a empresa, em 2014. FONTE: FOLHA ONLINE

Twitter tem segurança inferior a de outros sites

O site de microblogs Twitter está disponibilizando menos ferramentas para auxiliar na segurança de contas de usuários do que outros serviços da internet, disseram especialistas em segurança.
A fraca segurança do Twitter se tornou aparente no feriado de independência dos Estados Unidos, em 4 de julho, quando um hacker desconhecido enviou mensagens falsas na página do Twitter da Fox News afirmando que o presidente Barack Obama havia morrido. O Serviço Secreto, responsável pela segurança do presidente, está investigando o assunto. A Fox News disse não ter certeza como o hacker obteve o controle de sua conta, mas reclamou que o Twitter precisou de mais de cinco horas para devolver o controle à Fox. "O que o Twitter precisa fazer agora é se comprometer com uma revisão completa de suas práticas de segurança", disse Daniel Diermeier, professor da Kellogg School of Management da Universidade de Northwestern. Especialistas dizem que o ataque poderia ter sido evitado se o Twitter oferecesse tecnologia de dupla autenticação para dar segurança às contas. Em sistemas de dupla autenticação, um usuário precisa fornecer um segundo código, além da senha fixa, para acessar sua conta. O código muda em torno de cada minuto e é enviado para um telefone ou outro aparelho eletrônico. O Google e o Facebook já oferecem a dupla autenticação para confirmar a identidade de usuários. Especialistas em segurança disseram que o Twitter pode ser pressionado em breve para fazer o mesmo, particularmente por usuários influentes como políticos, grandes empresas e pela imprensa. FONTE: REUTERS

Origem de doenças varia com etnias e continentes, diz estudo

Uma nova pesquisa do genoma humano mostra que doenças comuns têm diferentes configurações de raízes genéticas em africanos, asiáticos do leste e europeus.
A descoberta pode representar sérias complicações na busca pós-genoma pela origem das doenças comuns, pois sugere que cada doença tem de ser investigada separadamente em populações diferentes. Após o genoma humano ser codificado em 2003, biólogos completaram um projeto de acompanhamento chamado de HapMap, o qual catalogou as variantes comuns do genoma. Ou seja, os pontos no DNA onde uma unidade frequentemente difere da sequência padrão. Eles então escanearam os genomas de pacientes com doenças comuns para procurar conexões estatísticas entre ter uma doença e ter uma variação particular. Esses caros mapeamentos, o mesmo que estudos de associação ampla de genoma, demandaram o recrutamento de centenas de pacientes, porém os resultados foram decepcionantes. A premissa básica do HapMap --as doenças comuns eram causadas por variações comuns-- acabou sendo amplamente errônea. O projeto ainda não está concluído, porém a equipe liderada por Simon Garvel e Carlos Bustamante, da Universidade de Stanford, analisou os dados já disponíveis e prevê que se descobrirá que variantes raras serão completamente diferentes em populações chinesas, europeias e africanas. Isto significa que quase todas as variantes raras desenvolvidas a partir das três populações se separaram. PRIMEIROS HUMANOS O estudo de Stanford também mostra aspectos relevantes da história da população humana, como a época em que os primeiros humanos modernos emigraram da África. Arqueólogos acreditam que ocorreu cerca de 50 mil anos atrás, pois nenhum resto mortal de humano moderno datado antes disso foi encontrado fora da África, mas geneticistas há muito tempo defendem épocas mais antigas. Ravel e Bustamante calculam agora que 51 mil anos atrás é a data mais apoiada por dados genéticos, alinhando as datas defendidas por geneticistas e arqueólogos para a saída da África. As variantes comuns do genoma humano estavam presentes majoritariamente em populações humanas ancestrais na África e foram herdadas por todas as populações descendentes. As variantes raras ocorreram mais recentemente. "A maioria das variantes comuns refere-se a épocas antes da saída da África", disse Bustamante. "A maior parte das variantes raras vêm depois da revolução neolítica". Esse foi um evento que marcou o começo da agricultura há cerca de 10 mil anos e levou a crescimentos significativos no tamanho das populações humanas. FONTE: NEW YORK TIMES

Museu expõe crânio de mais temido predador marinho da Terra

O crânio de um dos maiores seres marinhos já descobertos no planeta será mostrado pela primeira vez em uma exposição pública no Reino Unido. O animal é um pliossauro, que há 200 milhões de anos seria o predador marinho mais temido da Terra. Richard Edmonds, diretor de ciência do Condado de Dorset, onde o crânio será exibido, mostrou alguns dos detalhes da descoberta. O olho do animal tinha o tamanho de um melão e um buraco enorme era totalmente preenchido pelos músculos da mandíbula, responsáveis pela mordida do pliossauro --a mais potente de todos os animais marinhos da era jurássica. O fóssil do animal foi encontrado em Dorset em 2009, mas os cientistas demoraram 18 meses para conseguir retirá-lo das rochas que o envolviam. FONTE: BBC BRASIL

Economia brasileira é 'bicicleta difícil de pedalar,' diz Financial Times

A forte valorização do real e o aumento da disponibilidade de crédito como consequência do grande fluxo de capitais para o Brasil ameaçam interromper o ciclo de crescimento econômico do país, segundo adverte um editorial do jornal britânico "Financial Times" publicado nesta sexta-feira (8).
Em um texto intitulado "Feridas brasileiras", o jornal compara a economia brasileira a uma bicicleta. "Ela funciona enquanto estiver em movimento", diz o editorial. "Agora, porém, está ficando mais difícil pedalar." O jornal observa que o real se valorizou 40% em termos reais desde 2006 e que no mesmo período as importações brasileiras quase dobraram, enquanto as exportações cresceram apenas 5%. "A única razão pela qual o deficit em conta corrente brasileiro não explodiu são os altos preços das commodities. Mas esse boom pode não durar para sempre", alerta o jornal. CRÉDITO O editorial comenta ainda que a liquidez em abundância também ajudou a impulsionar o crédito doméstico, mas que os consumidores brasileiros agora parecem estar sobrecarregados, gastando mais que um quarto de suas rendas para o pagamento de empréstimos --nível superior ao verificado nos Estados Unidos no período anterior à crise de 2008. Para o jornal, o crescimento do crédito no Brasil somente pode ocorrer se a renda também continuar a crescer. "É aí que a bicicleta econômica se depara com a trincheira da guerra cambial", afirma o jornal, observando que o aumento da renda eleva a demanda e a pressão inflacionária, exigindo o aumento dos juros, que atraem mais capital externo, elevando ainda mais a cotação da moeda, aumentando com isso a atração das importações e prejudicando a competitividade das exportações. "O resultado é um déficit em conta corrente mais amplo, e um limite no crescimento exigido nos salários para manter o crédito doméstico crescendo com segurança", diz o jornal. SOLUÇÕES O editorial afirma que uma das maneiras de contornar o problema seria conter a valorização da moeda, mas observa que o governo brasileiro já tentou medidas como controles parciais de capitais e grandes intervenções no mercado cambial, mas sem sucesso. Outra possibilidade seria o corte de gastos públicos, dificultados pelo Congresso. Um terceiro caminho seria a elevação dos impostos sobre o setor de commodities, mas o texto observa que mesmo outras economias ricas em commodities e com melhor administração, como o Chile e a Austrália, estão sofrendo com problemas semelhantes e que os problemas no Brasil são mais agudos por causa do tamanho da economia do país. O editorial conclui dizendo que "a bicicleta brasileira ainda não está arriscada a parar". "Mas está balançando", finaliza o texto. FONTE: BBC BRASIL

Britânica que passou 3 anos comendo arroz vence alergia

Uma mulher britânica que foi forçada a se alimentar somente com arroz conseguiu voltar a uma dieta normal, após 12 anos sofrendo de uma alergia aguda a diversos alimentos.
Micaela Stafford, que era fornecedora de serviços alimentícios para eventos em Leicestershire, na região central da Inglaterra, começou a ter fortes enjoos e enxaquecas depois de comer. Ela disse que as dores causadas pela intolerância alimentar a deixavam desesperada e "querendo morrer". Depois de conviver com o problema por 9 anos, Stafford, de 53 anos, passou a alimentar-se somente de arroz. Agora, três anos depois de começar a dieta exclusiva de arroz, ela está gradualmente voltando a uma alimentação normal, com a ajuda de uma nutricionista. "Sinto como se ela tivesse devolvido a minha vida", disse. ALERGIA A britânica diz que os médicos não conseguiram descobrir o que estava causando suas enxaquecas e enjoos. "Eu sentia como se qualquer coisa me fizesse sentir muito mal e, em uma luta desesperada para tentar ter alguma qualidade de vida, comecei a viver de arroz", contou. Depois de ler sobre a doença da mulher jornais locais, a nutricionista Diana Earnshaw entrou em contato para oferecer sua ajuda. "Ela me colocou em uma dieta e disse que as coisas ficariam muito piores antes de melhorarem", disse Stafford à BBC. A nova rotina de alimentação começou com dois dias durante os quais ela só podia comer canja de galinha. Agora, após 20 dias do início da dieta, Stafford já pode comer omelete no café da manhã, frango e sopa de vegetais no almoço e costeletas de cordeiro no jantar. "A coisa mais incrível que eu estou conseguindo tolerar são os ovos. Eu não comia ovos há 12 anos, eles me deixavam louca", disse a mulher. "Se eu comesse ovos, eu me sentia muito mal depois. Eu tinha enxaquecas terríveis e alucinações." Stafford disse ainda que está gostando de redescobrir sabores e aproveitando o retorno de sua saúde. "Sei que soa horrível, mas eu pensava que queria morrer, porque a dor era tão terrível e o sofrimento era insuportável. Agora, fico pensando: `Uau, acho que recuperei minha vida - será que isso é real?'", disse. FONTE: BBC BRASIL

Execução de mexicano nos EUA violou lei internacional, diz ONU

Os Estados Unidos violaram as leis internacionais ao executarem nesta quinta-feira, no Estado do Texas, o mexicano Humberto Leal, 38, afirmou em um comunicado a Alta Comissária de Direitos Humanos da ONU (Organização das Nações Unidas), Navi Pillay.
"A execução de Leal deixa os Estados Unidos em uma situação de violação do direito internacional", afirmou. O mexicano, acusado de estupro e assassinato de uma adolescente de 16 anos, foi executado apesar dos apelos da Casa Branca e do governo mexicano pela suspensão da sentença, informaram fontes oficiais. A execução ocorreu após a Suprema Corte dos Estados Unidos rejeitar um recurso pedindo a suspensão da sentença, apesar do parecer da Corte Internacional de Justiça (CIJ) determinando que os direitos consulares de Leal foram violados. O governador republicano do Texas, Rick Perry, também não utilizou sua prerrogativa de suspender a execução. Os governos dos Estados Unidos e do México tinham solicitado o adiamento da execução. FONTE: FRANCE PRESSE

Avião com 112 a bordo cai na República Democrática do Congo

Um avião com 112 pessoas a bordo caiu nesta sexta-feira ao tentar aterrissar em meio ao mau tempo no Aeroporto Internacional de Kisangani, no nordeste da República Democrática do Congo.
Ainda não há informações oficiais sobre número de vítimas, mas uma autoridade da companhia aérea congolesa Hewa Bora, dona do avião, afirmou à agência de notícias Reuters que ao menos 53 pessoas morreram na queda do Boeing 727. "Cinquenta e três mortos, é o número que tenho", disse Stavros Papaioannou, executivo-chefe da Hewa Bora. No entanto, ele afirmou que o número de vítimas é preliminar e deve mudar. O porta-voz do governo Lambert Mende, citado pela Reuters, afirmou que 40 passageiros foram retirados do avião com vida e que as operações de resgate continuam. Já Papaioannou afirmou que ao menos 53 pessoas sobreviveram ao acidente. "Não sabemos quantas pessoas estão mortas, mas há pelo menos 53 sobreviventes de um total de 112 passageiros e tripulantes", disse à France Presse. Mende afirmou que o acidente ocorreu a cerca de 200 metros do aeroporto de Kisangani, durante a aterrissagem. A aeronave decolou de Kinshasa, a capital do país. Aeronaves da Hewa Bora, que significa ar fresco em swahili, têm um longo histórico de acidentes. Em abril de 2008, uma aeronave DC-9 da companhia caiu sobre um mercado lotado após decolar do aeroporto de Goma, no leste do país, matando 40 pessoas. Em setembro do mesmo ano, outro avião da Hewa Bora com 17 a bordo caiu, matando todos os ocupantes. FONTE: AGÊNCIAS DE NOTÍTICAS

"O Brasil foi apropriado por uma casta", diz Ferreira Gullar

Ferreira Gullar, sempre campeão de público em todas as edições da Flip a que compareceu, repetiu o feito: a Casa Folha ficou lotada na manhã desta sexta (8), quando o poeta, 81, tratou das conexões entre poesia e política.
Gullar fez graça logo no começo de seu depoimento ao dizer que não entendia nada do tema, somente dava palpites. "Política é uma coisa muito difícil. Não recomendo a vocês." Como exemplo, lembrou que a presidente Dilma Roussef está numa "saia justa", após a queda do ministro dos Transportes, porque não pode desagradar aos "40 deputados do partido que o apoiam". Uma hora e meia depois, após contar vários episódios e ler poemas, o tom de piada foi substituído por outro, mais sério e preocupado: "O Brasil foi apropriado por uma casta, do Congresso ao Senado", disse. Se alguma coisa está acontecendo, argumentou o poeta, é "graças à imprensa, que denuncia". "Não sei como vamos sair disso. A minha esperança é o povo desorganizado, como ocorreu no Oriente", acrescentou Gullar. TRAJETÓRIA O poeta relembrou sua trajetória na poesia e na política: das primeiras experiências de vanguarda até a militância, que o fez passar por prisão, interrogatório e exílio. No início, fez parte do concretismo e, depois, do neoconcretismo. Uma de suas radicalizações artísticas na época foi, segundo ele, o "Poema Enterrado", que fez com Helio Oiticica, na virada da década de 1950 para a de 1960. Como muitos artistas e intelectuais de sua geração, Gullar entrou mais tarde para o Partido Comunista, num tempo em que uma das principais causas era a reforma agrária. Foi quando passou a fazer poemas que hoje considera "extremamente políticos", até começar a se incomodar com o excessivo tom panfletário. Contou que, na época em que fazia parte do Centro Popular de Cultura (CPC) da UNE, intrigou-se certo dia ao se dar conta de que, nas favelas, os adultos saíam e só as crianças assistiam às peças; nos sindicatos, os diretores ficavam, mas os funcionários não queriam assistir a elas. "Eu disse para o Vianinha [Oduvaldo Vianna Filho]: 'Estamos pregando comunismo para quem já é comunista? Fazemos mau teatro e má poesia para nada?'." Pouco depois, ocorreu o golpe de 1964, o CPC fechou, e em seu lugar surgiu o Teatro Oficina, "engajado, mas sem ser panfletário", na definição de Gullar. "Sem abrir mão de nossas ideias, passamos a fazer algo com qualidade e ate audácia artística." Gullar narrou vários episódios engraçados, outros bastante tensos em sua vida como exilado no Chile e, depois, na Argentina. No final, falou sobre o célebre "Poema Sujo", espécie de testamento que escreveu em 1976, em Buenos Aires, quando pensou que seria preso a qualquer momento. O poema foi trazido ao Brasil por Vinicius de Morais numa fita gravada por Gullar. Só depois o editor Ênio Silveira, da Civilização Brasileira, o publicou. A repercussão do "Poema Sujo" ajudou Gullar a retornar ao Brasil. FONTE: FOLHA ONLINE

ANS fixa limite de 7,69% para reajuste de planos de saúde

A ANS (Agência Nacional de Saúde Suplementar) anunciou nesta sexta-feira que o índice máximo de reajuste para planos de saúde individuais ou familiares é de 7,69%. O índice vale para para planos contratados a partir de janeiro de 1999 ou adaptados à lei 9.656/98, com aniversário entre maio de 2011 e abril de 2012.
Segundo a agência, o percentual deve recair sobre os contratos de cerca de 8 milhões de consumidores --o que representa 17% dos usuários de planos de saúde no Brasil. A agência ainda destaca que alguns contratos, firmados até 1º de janeiro de 1999, também podem ser reajustados pelo índice divulgado pela ANS, caso a regra de reajuste prevista no contrato não seja clara. No caso dos planos coletivos, a negociação é diretamente entre os contratantes e as operadoras --a agência não define percentual máximo de reajuste. A agência orienta aos consumidores a observar nos boletos se o percentual e o valor absoluto do aumento estão identificados. Em caso de dúvidas, o usuário pode entrar em contato com a agência por telefone (0800-701-9656) ou pelo site. Vale ressaltar que o reajuste pode ser aplicado somente a partir da data de aniversário de cada contrato, com permissão para cobrança retroativa no caso da defasagem ser de no máximo quatro meses. A agência ressalta que, caso o usuário mude de faixa etária definida em contrato na mesma época da liberação de reajuste, o plano vai sofrer os dois aumentos. MÉDICOS O anúncio do reajuste vem em meio a uma série de paralisações e descredenciamentos de médicos de planos de saúde para forçar o reajuste de honorários. Os médicos reclamam que o aumento de preço dos planos de saúde não é repassado aos prestadores de serviço. Já as empresas garantem que têm elevado os pagamentos acima da inflação. Em maio, o governo chegou a proibir médicos de paralisarem o atendimento a usuários de plano de saúde, como ocorreu no dia 7 de abril. A SDE (Secretaria de Direito Econômico) do Ministério da Justiça adotou ainda uma medida preventiva que proibia as associações profissionais de coordenar movimentos de descredenciamento em massa dos médicos. A determinações do governo, no entanto, foram derrubadas na Justiça dez dias depois. Em meio às discussões, o diretor-presidente da ANS (Agência Nacional de Saúde Suplementar), Maurício Ceschin, reconheceu que há uma defasagem no valor pago pelos planos de saúde aos médicos e anunciou que a agência publicaria uma norma obrigando os planos de saúde a cumprir prazos mínimos de atendimento para seus usuários. Segundo ele, a instrução normativa faria com que os planos de saúde se reestruturassem, contratassem novos médicos e negociassem os valores pagos aos seus prestadores de serviço. A resolução estabelecendo esses prazos foi publicada no dia 20 de junho. Com a norma, segundo a ANS, há uma garantia de que o cliente tenha acesso a pelo menos um serviço ou profissional em cada região de abrangência de seu plano. O governo espera ainda estimular as operadoras a promover o credenciamento de prestadores de serviços nos municípios que fazem parte de sua área de cobertura. Nos casos de ausência do serviço, o plano deverá bancar o atendimento do cliente em serviços não credenciados no mesmo município ou o transporte até um prestador credenciado em outra cidade. O transporte se estende também a acompanhantes, nos casos de beneficiários menores de 18 ou maiores de 60 anos e deficientes. FONTE: FOLHA ONLINE