quinta-feira, 5 de maio de 2011

Justiça condena PM por matar jovem em simulação em MT

A Justiça condenou nesta quarta-feira (4) o policial militar, Cleber dos Santos Souza, a 3 anos de prisão por disparar tiros de verdade em vez de festim durante uma simulação em Rondonópolis (118 km de Cuiabá). Souza foi condenado por homicídio culposo (sem intenção de matar) por ser o autor do disparo que matou o adolescente Luiz Henrique Dias Bulhões (13). Outras nove pessoas ficaram feridas.
No dia 26 de maio de 2007, estudantes e moradores do bairro Jardim das Flores acompanhavam a simulação de combate a um seqüestro, realizada pelo Grupo de Operações Especiais da PM. As balas dos policiais deveriam ser de festim, mas eram de verdade. Luiz Henrique, uma das pessoas que assistia à apresentação, morreu após ser atingido por um dos tiros. Na época, a defesa do policial alegou que os procedimentos de segurança foram adotados pelo PM, desde que a arma saiu do Batalhão até o bairro. Segundo a Justiça, inicialmente a pena pode ser cumprida em regime aberto ou poderá ser substituída por prestação de serviços sociais. A defesa tem cinco dias para recorrer da decisão. Existem ainda outros processos pedindo indenizações. FONTE: G1

Bebê que teve a perna amputada morre no RJ

Morreu nesta madrugada o bebê que teve uma das pernas amputadas em março no Instituto Fernandes Figueira (IFF/Fiocruz), no Rio de Janeiro, após ser queimado por um equipamento médico no centro cirúrgico. Segundo a Secretaria Estadual de Saúde, a criança já chegou morta à Unidade de Pronto-Atendimento (UPA) de Sarapuí, em Duque de Caxias, na Baixada Fluminense. "Os médicos ainda fizeram manobras de ressuscitação, mas não adiantou." Um exame de necropsia será feito para determinar a causa da morte.
A criança nasceu no dia 21 de fevereiro com quadro de hidrocefalia grave e precisou passar por uma cirurgia. Segundo o instituto, durante o procedimento, a equipe observou a ocorrência de uma queimadura na região da perna direita, onde havia sido colocada a placa para utilização do bisturi elétrico, procedimento considerado padrão pelo IFF. Após seis dias do ocorrido, a equipe médica decidiu amputar a perna direita do bebê. A cirurgia foi realizada quando a criança tinha cerca de 15 dias de vida. O instituto afirmou ter aberto sindicância para apurar o ocorrido. FONTE: UOL NOTÍCIAS

Brasil busca gasolina importada para encher o tanque

O Brasil está sem gasolina e já precisa recorrer ao exterior para encher o tanque dos carros daqui. Para Alessandro Teixeira, secretário executivo do MDIC (Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior), a procura por combustíveis aumentou em todo o país, o que fez com que o consumo de combustíveis e lubrificantes de fora aumentasse 31,4% em relação a março.
Dados da balança comercial mostram que a produção nacional de combustíveis não tem sido suficiente para abastecer a frota brasileira. De março para o abril, o valor médio das importações diárias de combustíveis e lubrificantes subiu de R$ 210 milhões (US$ 130,6 milhões) para R$ 275 milhões (US$ 171,6 milhões). Na comparação entre abril deste ano e abril do ano passado, o crescimento das importações foi de 40,9%. Há um ano, a média diária de importações de combustíveis e lubrificantes estava em R$ 195,5 milhões (U$S 121,9 milhões). Para o consultor e ex-superintendente da ANP (Agência Nacional do Petróleo) Adriano Pires, o aumento da importação de combustíveis foi causado principalmente pela compra de gasolina. Vale ressaltar que o dado da balança diz respeito à compra, no mercado externo, de combustíveis em geral e de lubrificantes, não há dados separados sobre a importação de gasolina. Pires disse que o consumo de gasolina aumentou muito nos últimos meses e as distribuidoras nacionais, entre elas a Petrobras, tiveram que importar o produto para suprir a demanda interna. - O Brasil está sem gasolina. O mercado cresceu muito e não temos produção para atender a todos. FONTE: AGÊNCIA BRASIL

Último veterano da Primeira Guerra Mundial morre aos 110 anos

O último militar veterano da Primeira Guerra Mundial, Claude Choules, morreu na Austrália aos 110 anos, informou nesta quinta-feira (5) a sua família.
Britânico de nascimento, Choules mentiu sobre a própria idade para ser aceito na Marinha britânica quando tinha 14 anos. Dizia que queria seguir os passos dos irmãos mais velhos e defender seu país. A bordo do navio HMS Revenge, ele serviu no Mar do Norte, onde viu a rendição das tropas alemãs no estuário do rio Forth, na Escócia, em 1918, e a derrota do inimigo nas águas de Scapa Flow, nas ilhas Orkney. Conhecido entre os seus amigos por 'Chuckles' (algo como 'Risadinha', em uma tradução livre), Choules descrevia os anos da Primeira Guerra (1914-1918) como 'uma época difícil'. Depois de servir em missões de paz no Mar do Norte, foi enviado em uma missão de treinamento para a Austrália em 1926. A bordo do navio de passageiros no qual viajava, conheceu a futura esposa Ethel, com quem permaneceu casado por 76 anos. Ele se transferiu para a Marinha australiana, que serviu até 1956, e desde então vivia no país do hemisfério sul. Apesar do histórico militar, o britânico era considerado um pacifista. Expressava publicamente sua oposição ao principal dia em memória dos soldados mortos da Austrália e da Nova Zelândia, o Anzac Day, e se recusava a marchar nas tradicionais paradas militares anuais. Aos 80 anos, fez um curso de escrita criativa e, em 2009, anos 108 anos de idade, publicou seu primeiro e único livro, a coletânea de memórias 'The Last of the Last' ('O Último dos Últimos', em tradução livre). Choules morreu dormindo na casa de repouso onde vivia, em Perth, três anos depois da morte da esposa. Deixou três filhos e 11 netos. Com a morte do veterano, a também britânica Florence Green, que completou 110 anos em fevereiro, passa a ser a última sobrevivente que serviu na Primeira Guerra. Green não era militar, mas garçonete da Força Aérea feminina. FONTE: BBC

Fotos de destroços sugerem que EUA teriam usado helicóptero "invisível", diz CNN

A rede de TV americana CNN afirmou na noite desta quarta-feira que os EUA podem ter usado um helicóptero com uma nova tecnologia --que o tornaria invisível para radares-- durante a operação que matou o extremista saudita Osama bin Laden.
A suspeita foi levantada durante o programa Anderson Cooper 360º com base em fotos supostamente tiradas por agentes paquistaneses na casa que escondia o saudita no Paquistão. Elas mostram destroços da aeronave que fez um pouso forçado na casa onde estava Bin Laden, em Abbottabad, e foi destruída por Seals (forças especiais da Marinha americana) antes da retirada americana com o corpo do extremista. Uma foto divulgada pela rede mostra o rotor de cauda (peça que dá direção e estabilidade ao voo) avariado da aeronave acidentada. Ele é diferente do modelo padrão do UH-60M Black Hawk, helicóptero que autoridades dos EUA afirmaram ter sido usado na operação. De acordo com especialistas ouvidos pela emissora, a configuração da peça é semelhante às usadas na fuselagem de aeronaves do tipo "stealth", que não podem ser detectadas por radares inimigos. Isso explicaria o fato dos helicópteros americanos terem entrado em território paquistanês sem alertar as defesas aéreas do país. Também seria um motivo para os Seals gastarem tempo da operação tentando destruir o que sobrou da aeronave após a queda. O objetivo seria impedir que a tecnologia caísse em mãos paquistanesas, segundo a CNN. A CNN disse que o governo americano não comentou o assunto. FONTE: FOLHA.COM

Primeiro corpo de vítima do voo 447 é recuperado, diz polícia da França

O primeiro corpo de uma vítima do acidente do voo 447 da Air France, entre Rio e Paris, foi recuperado nesta quinta-feira (5), segundo a polícia francesa, citada pela France Presse. O avião caiu no Oceano Atlântico em 2009, com 228 pessoas a bordo. Em comunicado, a Direção Geral da Gendarmeria Nacional da França afirma que, "depois de uma tentativa fracassada", os restos mortais de uma das vítimas conseguiram ser trazidos à bordo do barco "Isle de Sein", durante a madrugada. Os despojos estavam ainda atados pelo cinto de segurança a um dos assentos do voo, a uma profundidade de 3.900 metros, e pareciam degradados, segundo o comunicado da polícia francesa. ASSISTA AO VÍDEO
FONTE: GLOBONEWS

Avião russo "balança" mas não cai

Autoridades russas abriram um inquérito para descobrir porque um avião Tupolev Tu-154 do ministério da Defesa sobrevoou uma região próximo a Moscou em baixa altitude.
Imagens de um cinegrafista amador mostram a instabilidade da aeronave antes de tentar pousar. Só na segunda tentativa os pilotos conseguem aterrissar. O vídeo foi divulgado na internet e acabou sendo usado pelas autoridades para iniciar as investigações. A imprensa russa afirmou que o avião não era usado há pelo menos seis anos e aparentemente seria levado para uma oficina de reparos na base de Chkalovsky, nos arredores de Moscou. FONTE: BBC