quarta-feira, 21 de setembro de 2011

Quadrilha usa impressora 3D e faz máquina que rouba cartão de crédito

        O blog ‘KrebsOnSecurity’ mostra as
    diferenças entre um leitor de cartão de
                   crédito real e um falso.
Uma quadrilha especializada em fraudar caixas eletrônicos roubou mais de US$ 400 mil usando uma peça para leitura de cartões magnéticos criada com a ajuda de impressoras 3D, disse o Ministério Público dos Estados Unidos. Em junho, um tribunal federal indiciou quatro homens do Texas (EUA) que, segundo as autoridades, teriam reunido os lucros de golpes de clonagem de cartão para comprar uma impressora 3D.

De acordo com declarações do Serviço Secreto dos EUA, o líder do grupo foi preso em 2009 por fraude em caixas eletrônicos. Como era ele o responsável por conseguir os leitores de cartão de crédito, o grupo se viu na necessidade de comprar seus próprios leitores, que custam entre US$ 2 mil e US$ 10 mil.

Em maio de 2011, em uma discussão entre os membros do grupo gravada por um investigador, um dos acusados teria revelado que criou dispositivos de leitura de cartão usando uma impressora 3D que os suspeitos compraram juntos. Segundo o governo, o suspeito também era o responsável por usar os dados de cartões roubados para criar cartões falsificados. Os leitores teriam sido instalados em caixas eletrônicos localizados em bancos do Texas.

Promotores alegam que o grupo roubou mais de US$ 400 mil entre agosto 2009 e junho de 2011. Segundo o Ministério Público, os homens chegaram a sacar US$ 58 mil apenas em abril de 2011. Os documentos do tribunal não dizem quanto o grupo gastou com a impressora 3D. De acordo com o blog “KrebsOnSecurity”, uma impressora 3D custa entre US$ 10 mil e US$ 20 mil nos EUA e permite a impressão de leitores de cartão de alta qualidade. FONTE: G1

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Deixe aqui seu comentário ou sugestão: