sábado, 12 de janeiro de 2013

Ex-engraxate de 57 anos é aprovado em medicina e tenta vaga na UFG

Depois de 35 anos longe da sala de aula, o aposentado Jeová David Ferreira, de 57 anos, resolveu largar tudo e tentar realizar o grande sonho da vida dele: ser médico. Ele foi aprovado em uma faculdade particular, mas neste domingo (13) vai prestar a primeira fase do vestibular da Universidade Federal de Goiás (UFG).

Para isso, nos últimos dois anos a rotina de estudos começou bem cedo. “Levantava às 5h da manhã e logo em seguida assistia ao Tele Curso, até umas 6h. Depois, ia para o colégio. Chegando ao colégio, assistia aula o dia todo, até umas 22h. Isso todos os dias”, lembra o aposentado.

Sonho - Jeová foi aprovado para medicina em uma faculdade particular de Rio Verde, no sudoeste do estado. Medicina é um dos cursos mais disputados do estado e ele enfrentou a concorrência de 70 candidatos por vaga.

“Estou animado para fazer a prova amanhã. Mas vestibular é sempre uma caixinha de surpresas. A gente nunca se sente preparado. Quando a gente chega lá, dá a tensão pré-vestibular, que é a TPV e parece que o relógio dispara. Quando você vê, já acabou o tempo”, revela o aposentado.

Para a família, o ex-engraxate é um grande orgulho. “É um exemplo para a gente. E a moçada mais nova que for fazer a prova amanhã tem um concorrente forte aí porque o velhinho está preparado”, declarou Fernando David Ferreira, filho do aposentado.

“Desde pequeno ele falava para a minha mãe que ia ser médico”, lembra a irmã mais velha de Jeová. Maria Aparecida Ferreira.

No cursinho, onde estuda há 4 anos, Jeová aprendeu muito, mas deixou uma grande lição de vida. “Ele é a prova de que não devemos nunca desistir dos nossos sonhos, mesmo que demore 5, 10 ou 57 anos”, afirma Marcos Araújo, diretor do cursinho onde Jeová estuda. FONTE: G1

Gêmeos surdos belgas morrem por eutanásia após perderem visão

Dois gêmeos belgas surdos fizeram um 'pacto de morte' e foram submetidos à eutanásia, em vigor na Bélgica desde 2002, informou no sábado a imprensa local.

Os gêmeos, de 45 anos, viviam juntos na região da Antuérpia e estavam perdendo progressivamente a visão há anos. Ambos pediram a médicos de Bruxelas que os ajudassem a morrer e foram submetidos à eutanásia, segundo o jornal "Het Laatste Nieuws".

Os médicos executaram o pedido no dia 14 de dezembro, apesar de os gêmeos não sofrerem de doença em fase terminal.

Pouco depois da morte dos irmãos, socialistas belgas apresentaram uma proposta de modificação da lei de 2002, para ampliá-la a menores e a pessoas com Mal de Alzheimer.

A Bélgica foi o segundo país do mundo, após a Holanda, a legalizar a eutanásia. A lei belga se aplica apenas a maiores de 18 anos.

Foram registrados 1.133 casos de eutanásia - sobretudo pessoas com câncer em fase terminal - em 2011, segundo dados oficiais. FONTE: FRANCE PRESSE