terça-feira, 13 de dezembro de 2011

Wikipedia ameaça 'desligar' serviço em inglês por lei antipirataria dos EUA

Jimmy Wales, cofundador da Wikipedia, discursa
durante conferência sobre internet em Londres
Jimmy Wales, cofundador da Wikipedia, ameaçou desligar a versão em inglês da Wikipedia como forma de protesto contra uma lei antipirataria discutida nos Estados Unidos. Chamada de Sopa (Stop Online Piracy Act ou Lei para Parar com a pirataria Online), o projeto ainda está em discussão, mas foi alvo de um recente postagem de Wales no fórum da Wikipedia nesta terça-feira (13).

“Uma greve global ao menos na versão em inglês da Wikipedia colocaria máxima pressão ao Governo Americano”, diz a postagem do cofundador da enciclopédia virtual colaborativa.

A ameaça ao apagão da versão em inglês da Wikipedia e, possivelmente, de algumas outras, é uma resposta ao Sopa, uma lei que está tramitando no judiciário americano que quer “proteger” a rede de usuários ou sites que prejudiquem a criatividade ou roubem ideias.

A decisão proposta por Wales não é nova na comunidade da Wikipedia. Segundo seu post no fórum da enciclopédia virtual, a comunidade italiana da Wiki ameaçou fazer o mesmo em função de uma proposta de lei que iria reduzir a liberdade de expressão na web. Após a ameaça, os políticos desistiram da ideia.

A Wikipedia é um site colaborativo, em que qualquer pessoa pode publicar ou editar um conteúdo. As páginas da enciclopédia virtual recebem cerca de 360 mil usuários de todo o mundo é está no top 10 de sites mais acessados. Se a lei passar a vigorar e algum usuário da Wikipedia copiar algo de alguém ou mesmo postar qualquer tipo de conteúdo ofensivo, por exemplo, o site poderá ser responsabilizado.

“No mínimo, caso a lei seja aprovada, qualquer serviço que hospede conteúdo gerado por usuário estará sobre enorme pressão para monitorar e filtrar todo conteúdo postado”, argumentou um ativista da Fundação Fronteira Eletrônica, instituição americana cujo objetivo é proteger os direitos de liberdade de expressão.

A Wikipedia é só um dos grandes opositores da controversa lei americana. Empresas como Google, Yahoo!, Twitter, eBay, Aol e Facebook são contra a lei americana. Por outro lado, empresas como Disney, Apple, Microsoft, Intel e Warner estão entre as companhias que estão a favor da lei. FONTE: UOL/DAILY MAIL

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Deixe aqui seu comentário ou sugestão: