sábado, 10 de dezembro de 2011

Simulador calcula 72 maneiras de o bebê nascer

Um aparelho que simula o nascimento de bebês pode ajudar os médicos na detecção de partos de risco, que exigem atenção redobrada.

A tecnologia combina um scanner por ressonância magnética (MRI, na sigla em inglês), usado na pelve da gestante, onde se encontra o feto, e a reconstrução de imagens em 3D.

A partir daí, um software calcula 72 maneiras de a criança nascer. Com base nelas, o médico pode dizer se ela está virada ou em outra posição inadequada para o nascimento.

A consultora de obstetrícia Virginia Beckett, do Hospital Bradford, lembra que não é apenas a posição do bebê que pode interferir na hora em que ele nasce. O trabalho de parto e as contrações, que ficam fora das análises do simulador, também contam.

O pesquisador Olivier Ami, da Universidade do Sul de Paris, na França, coordena a pesquisa. Agora ele pretende realizar testes com um grupo numericamente significativo para checar se os prognósticos do simulador, chamado de Predibirth, são acertados ou não.

Seu estudo foi apresentado na semana passada, durante uma conferência da Sociedade de Radiologia, em Chicago (EUA). FONTE: NEW SCIENTIS

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Deixe aqui seu comentário ou sugestão: