quarta-feira, 9 de novembro de 2011

Inglesa anoréxica de 26 anos pesa menos que a filha de sete anos

Maisy pesa mais que a mãe, Rebecca
Depois de passar metade da vida sofrendo de anorexia, aos 26 anos Rebecca Jones, da cidade de Manchester, na Inglaterra, pesa apenas 32 kg. Menos que a filha dela, Maisy, de sete anos, que pesa 36 kg. Quando as duas colocam as mesmas roupas, podem passar facilmente por irmãs. “Vestir as mesmas roupas que Maisy me dá um sentimento de orgulho. É errado, mas me faz sentir bem. Eu não penso que sou magra. Eu sempre me vejo maior”, diz a mãe.

Segundo reportagem do jornal “Daily Mail”, Rebecca sobrevive comendo torradas, sopas e bebidas energéticas. Ela já foi alertada pelos médicos que a falta de nutrientes na dieta podeira matá-la. Por outro lado, incentiva Maisy a comer chocolate e cupcakes.

O distúrbio alimentar de Rebecca começou com a separação dos pais, quando ela tinha 11 anos. Aos 13, Rebecca já tinha praticamente parado de comer. Depois de uma drástica perda de peso, os amigos começaram a elogiar o corpo de Rebecca e a família dela não identificou logo o perigo. “Minha mãe só pensou que eu tivesse perdido as gordurinhas. Eu estava mais feliz”. Mas dois anos depois ela parou de menstruar e muitas vezes não tinha forças sequer para sair da cama.

Rebecca conheceu o pai de Maisy quando tinha 19 anos, na escola. Ela achou que a anorexia a tivesse deixado infértil e não tinha ideia de que estava grávida, até que sentiu um chute. Em seguida, uma ultrassonografia revelou que ela estava com mais de seis meses de gestação. “Eu não engordei e minha barriga continuava sequinha”, contou ela.

Os médicos receitaram pílulas de vitamina e pediram que ela ingerisse proteína para ajudar o bebê, mas o estômago dela não estava habituado com esse tipo de alimentação. Rebecca passou toda a gravidez comendo muito pão e beterraba e só engordou 3 kg durante toda a gestação. Maisy nasceu saudável, pesava apenas 2,2 kg.

Depois da gravidez, Rebecca voltou à dieta rígida e recuperou o peso anterior. Ainda assim, ela gosta de ver Maisy levando uma vida normal, comendo pizza e todo tipo de guloseimas. E sempre diz à filha que o distúrbio alimentar do qual ela sofre é algo muito ruim. “E se ela quer chocolate, eu digo sim - Eu não quero negar comida a ela”, diz a mãe.

Mas Rebecca admite que o peso dela preocupa a filha. A menina sempre tenta, sem sucesso, compartilhar com a mãe porções de bolo. E Maisy não está errada. Neste ano, um exame de sangue revelou que Rebecca tem baixo nível de potássio no sangue, o que causa fraqueza nos ossos. Por isso, ela precisa passar por exames regulares, inclusive cardíacos. FONTE: EXTRA ONLINE

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Deixe aqui seu comentário ou sugestão: