quarta-feira, 30 de novembro de 2011

Falso cirurgião plástico injetava cimento em pacientes nos EUA

Várias pessoas, entre elas transexuais, denunciaram um falso médico de Miami que fazia cirurgias estéticas, aplicando cimento e cola em glúteos, lábios e bochechas, informou nesta terça-feira a polícia do condado de Miami Gardens, na Flórida, sudeste dos Estados Unidos.

"Várias vítimas do (autodenominado médico) Oneal Ron Morris, muitas delas transexuais, continuam telefonando, embora por enquanto sejam dois os casos confirmados", disse William Bamford, portavoz do Departamento de Polícia de Miami Gardens.

Bamford informou que o suposto médico --um transexual-- e seu ajudante, Corey Alexander Eubank, estão em liberdade após pagar fiança de mais de US$ 5.000 após terem sido detidos na semana passada.

CIMENTO

Oneal Ron Morris praticava cirurgias clandestinas em quartos de hotel e casas no sul da Flórida em pacientes que queriam aumentar os glúteos, as bochechas e os lábios. Para isso, injetava materiais industriais, como cimento, cola e coquetéis de substâncias tóxicas, que puseram em risco a vida de várias das vítimas.

O próprio Morris, que segundo a imprensa local estava em processo de mudança de sexo, tentou melhorar a aparência com estes produtos que deformaram seus quadris e glúteos, tal como mostrou foto divulgada pela polícia após sua detenção.

A polícia de Miami Gardens deteve Morris e continua investigando este caso a partir da denúncia de uma mulher que foi hospitalizada no ano passado com pneumonia e uma infecção bacteriana depois que o falso cirurgião plástico injetou um selador de pneus de carro nas nádegas.

Por enquanto Oneal Ron Morris, de 30 anos, é acusado de exercício ilegal da medicina e lesão corporal grave.

RECONSTRUÇÃO

Rajee Narinesingh foi um dos transexuais vítimas de Morris: o procedimento cosmético com o qual quis aumentar os lábios, levantar as bochechas e preencher o queixo está custando agora um trabalho de reconstrução com outro cirurgião plástico.

"Tive que acabar fazendo uma cirurgia", disse Narinesingh ao canal local CBS4 na noite de segunda-feira, quando informou que ainda não apresentou denúncia à polícia, mas anunciou que o fará em breve.

"Nós continuamos investigando, tentando confirmar que os casos que estão chegando até nós estão relacionados com este suposto doutor", disse o porta-voz da polícia. FONTE: FRANCE PRESSE

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Deixe aqui seu comentário ou sugestão: