quarta-feira, 28 de setembro de 2011

Em São Paulo, prefeitura aplica multa de R$ 2 mi e manda Center Norte fechar

O shopping Center Norte, na zona norte de São Paulo, foi multado em R$ 2 milhões nesta terça-feira pela prefeitura. Os técnicos da Secretaria do Verde e do Meio Ambiente também determinaram a suspensão das atividades do shopping, dos estacionamentos, e das lojas Carrefour e Lar Center, que funcionam no mesmo complexo.

O motivo da multa e da suspensão é o não atendimento às exigências feitas pela Cetesb (Companhia Ambiental do Estado de São Paulo), que multou o estabelecimento na semana passada por não ter instalado um sistema de extração de gases.

O shopping --um dos maiores da cidade-- e as lojas têm 72 horas para suspender totalmente suas atividades. O fechamento é válido por tempo indeterminado, até que o estabelecimento comprove o cumprimento de todas as exigências ambientais.

Na inspeção desta terça-feira, o Center Norte também foi intimado a atender medidas previstas na legislação municipal: manter o piso de 30% da área dos estacionamentos permeável e que haja uma árvore para cada 40m² de estacionamento.

O estabelecimento, que tem 331 lojas e estacionamento com capacidade para 7.000 vagas, afirma em seu site ser "o shopping de São Paulo que apresenta o maior volume de vendas por m² entre todos os empreendimentos da cidade".

Procurada, a assessoria de imprensa do shopping disse que não tinha conhecimento da multa, mas que a administração iria se manifestar ainda hoje.

CONTAMINAÇÃO

O estabelecimento, construído em 1984 sobre um antigo lixão, sofre com a decomposição de material orgânico do subsolo, o que tem jogado gás metano, em níveis perigosos, para o interior de algumas lojas, segundo relatórios da Cetesb.

No último dia 16, a companhia colocou todo o terreno do Center Norte na sua lista de áreas contaminadas críticas e disse que havia risco de explosão.

A Cetesb também determinou multa diária de R$ 17.450 ao shopping, válida por um mês. A punição deve persistir enquanto o shopping não cumprir as medidas exigidas pelo órgão.

Segundo o Center Norte, um sistema para extração do gás opera há 40 dias e outros oito sistemas similares estão sendo instalados em pontos estratégicos.

Na sexta-feira (23), o shopping chegou a divulgar que, em visita ao estabelecimento, técnicos da Cetesb fizeram medição do metano "em locais estratégicos" e constataram que não havia presença do gás.

Mas a companhia desmentiu o estabelecimento e confirmou o risco de explosão caso o gás fique confinado em ambientes fechados. FONTE: FOLHA ONLINE

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Deixe aqui seu comentário ou sugestão: