segunda-feira, 29 de agosto de 2011

'Sapo-elefante' da Malásia tem peso de criança de 6 anos

Pelo tamanho do sapo na imagem ao lado, presume-se que alguém trocou a dieta de moscas pelo fast food. O anfíbio-monstro foi fotografado com um celular nos arredores da cidade de Gemenchech, no Estado malásio de Negeri Sembilan. Seu peso estimado é de 20kg, aproximadamente o de uma criança de 6 anos de idade.
Segundo o jornal Sin Chew Daily, o bicho foi capturado à beira de um rio por um Orang Asli, tipo de índio da Malásia. O autor da foto, feita com um celular, disse que seu amigo ofereceu uma quantia considerável pelo brucutu, o que foi topado. Quando voltou à casa do aborígene para pagá-lo, entretanto, o comprador levou o bote: o índio havia matado e devorado o sapo.
O índio pode até ter tido um jantar de rei, mas que acabou mal. Segundo o autor da foto, o índio caiu de cama após a farta refeição e não tem previsão de se recuperar. FONTE: UOL

sexta-feira, 26 de agosto de 2011

Curso d´água de 6.000 quilômetros é descoberto embaixo do rio Amazonas

Pesquisadores do Observatório Nacional (ON) encontraram evidências de um rio subterrâneo de 6 mil quilômetros de extensão que corre embaixo do rio Amazonas, a uma profundidade de 4.000 metros. Os dois cursos d´água têm o mesmo sentido de fluxo - de oeste para leste -, mas se comportam de forma diferente. A descoberta foi possível graças aos dados de temperatura coletados em 241 poços profundos perfurados pela Petrobras, quando a estatal procurava petróleo na região durante as décadas de 1970 e 1980.
Fluidos que se movimentam por meios porosos - como a água que corre por dentro dos sedimentos sob a Bacia Amazônica - costumam produzir sutis variações de temperatura. Com a informação térmica fornecida pela Petrobras, os cientistas Valiya Hamza, da Coordenação de Geofísica do Observatório Nacional, e a professora Elizabeth Tavares Pimentel, da Universidade Federal do Amazonas, identificaram a movimentação de águas subterrâneas profundas.
Os dados do doutorado de Elizabeth, sob a orientação de Hamza, foram apresentados no 12º Congresso Internacional da Sociedade Brasileira de Geofísica, realizado na segunda semana de agosto no Rio de Janeiro. Em homenagem ao orientador, um pesquisador indiano que vive no Brasil desde 1974, os cientistas batizaram o fluxo subterrâneo de rio Hamza.
Características - A vazão média do rio Amazonas é estimada em 133 mil metros cúbicos de água por segundo. O fluxo subterrâneo contém apenas 2% desse volume, com uma vazão de 3 mil metros cúbicos por segundo. Embora pareça um valor pequeno, é indicativo de um sistema hídrico subterrâneo gigantesco. Basta pensar que o rio São Francisco tem uma vazão média de 2,7 mil metros cúbicos de água por segundo e beneficia 13 milhões de pessoas ao cortar Minas e Nordeste.
As diferenças entre o Amazonas e o Hamza também são significativas quando se compara a largura e a velocidade do curso d´água dos dois rios. Enquanto as margens do Amazonas estão separadas por um a cem quilômetros, a largura do rio subterrâneo varia de duzentos a quatrocentos quilômetros. Por outro lado, as águas do Amazonas correm de 0,1 a 2 metros por segundo, dependendo do local. Embaixo da terra, a velocidade é muito menor: de dez a cem metros por ano. A lentidão subterrânea se explica pela inexistência de túneis por onde a água pode correr - obrigando que o líquido vença, pouco a pouco, a resistência dos sedimentos que funcionam como esponjas.
Os pesquisadores acreditam que as águas provenientes do fluxo subterrâneo da região Amazônica podem eventualmente emergir nas partes profundas do mar, em uma área adjacente à foz do rio Amazonas. Essas descargas explicariam a presença de extensos bolsões de baixa salinidade encontrados na região. FONTE: AGÊNCIA ESTADO

quarta-feira, 24 de agosto de 2011

Galinha incapaz de ter penas sofre bullying das companheiras em fazenda na China

Uma galinha de apenas cinco meses de vida sofre bullying das colegas de galinheiro por não ter penas em seu corpo. Entretanto, ela virou praticamente uma celebridade na cidade de Laoshan, em Shandong (China). Gata borralheira em casa, princesa na rua.
Seu dono, o chinês Lao Yin, comanda um restaurante, onde a galinácea é ovacionada pelos visitantes. "Alguns clientes vem só para visitá-la e tirar fotos com ela. Já me ofereceram bastante dinheiro para comprar a galinha, mas eu recusei todas as propostas". Por não ter penas, a galinha pesa menos que as outras e fica em desvantagem. Enquanto ela tem menos de menos de meio quilo, as outras pesam entre dois e três quilos. "Comecei a perceber que ela era diferente cerca de 10 dias depois que saiu do ovo. Enquanto os outros pintinhos tinham penugem, ela continuava quase nua", disse ao site "Orange.co.uk". FONTE: UOL

Governo começa a oferecer banda larga popular por R$ 35 em município de Goiás

Os moradores do município goiano de Santo Antônio do Descoberto já podem contratar internet com velocidade de acesso de 1 megabit por segundo (Mbps) a R$ 35 por mês.
Essa é a primeira cidade atendida pelo Plano Nacional de Banda Larga. A implantação do PNBL ocorrerá de forma gradativa até 2014, quando 100% dos municípios terão acesso ao serviço. Santo Antônio do Descoberto fica na Região do Entorno de Brasília, a cerca de 50 km da capital, e tem 61,7 mil habitantes. O serviço será oferecido pela Sadnet, uma prestadora de serviços de telecomunicações da cidade. Segundo o gerente de marketing da empresa, Evandro Sá de Menezes, há uma grande expectativa e, até, uma cobrança da população por internet popular na cidade, já que o contrato entre a Sadnet e a Telebras foi firmado no início de junho. - Essa demora foi até necessária, porque a Telebras fez todos os testes e foi bom para ter uma estabilidade maior na rede. Ele diz garantir que a empresa tem condições de atender integralmente a demanda da população local. Para ter acesso ao serviço, será preciso contratar com a empresa o modem de acesso à internet e a instalação do equipamento, ao preço de R$ 299. Na semana passada, o ministro das Comunicações, Paulo Bernardo, disse que iria negociar com a empresa a redução do custo do modem, mas, segundo Menezes, ainda não houve um contato do ministério para tratar do assunto. De acordo com o gerente, é possível reduzir o valor do aparelho para, no máximo, R$ 199, se o governo oferecer redução na carga tributária que, segundo o gerente, representa 60% do preço do aparelho de conexão à rede. Outra opção em estudo é oferecer o modem aos usuários em regime de comodato, ou seja, o cliente só fica com o aparelho enquanto tiver contrato com a empresa. Mas, segundo Menezes, a empresa teria que contar com uma linha de financiamento para comprar os aparelhos. A partir de setembro, a empresa de telefonia móvel TIM também vai oferecer internet com velocidade de 1 Mbps a R$ 35 por mês, com os incentivos do PNBL. As primeiras localidades atendidas pela operadora serão Samambaia e Recanto das Emas, no Distrito Federal, e Águas Lindas e Santo Antônio do Descoberto, em Goiás. O PNBL é um acordo entre o governo federal, operadoras de telefonia e provedores para oferecer o serviço de banda larga a preços mais baixos. O governo entra com a infraestrutura de rede, usando conexões já instaladas por empresas estatais, como a Telebrás. Enquanto isso, provedores e operadoras de internet se encarregam de oferecer o serviço final para os consumidores. FONTE: AGÊNCIA BRASIL

Apresentadora fica invisível em programa de TV

Você já ouviu falar de Chroma Key? Não? Bom, sabe aqueles fundos verdes usados nos cinemas e na televisão para criar algum efeito? É exatamente isso que é o tal Chroma Key!
Acontece que, por ser verde, o Chroma Key impede que quem estiver à sua frente use roupas da mesma cor. Se usar verde diante de um Chroma Key verde, a pessoa some. A âncora do programa americano Good Morning America se esqueceu deste detalhezinho insignificante e, por conta disso, pagou o maior mico em rede nacional. Como a roupa de Lara se misturou ao fundo verde, seu corpo pareceu desaparecer e apenas sua cabeça era visível. Lara foi sacaneada por dois outros âncoras de telejornal, que fizeram piada sobre o fato de tudo ser ao vivo. FONTE: R7

Battisti ganha documento para iniciar 'vida normal'

Cesare Battisti, ex-ativista italiano, já pode andar sem receio pelas ruas do Brasil. Desde a semana passada ele está de posse da cédula provisória de estrangeiro, emitida pelo Ministério da Justiça, documento que lhe dá a garantia de que não será barrado, nem preso, como cidadão clandestino.
"Cesare Battisti pode agora levar uma vida absolutamente normal, sem nenhum risco", declarou o advogado Luiz Eduardo Greenhalgh, artífice do processo que culminou com a decisão do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva em não permitir sua extradição para a Itália, onde a Justiça o condenou por quatro assassinatos nos anos 70, quando integrava o grupo Proletários Armados pelo Comunismo. Na segunda-feira, 15 de agosto, Battisti foi à Polícia Federal, superintendência de São Paulo. Eram 17 horas. Pegou senha e fila. A delegada Bruna Menck, do setor de estrangeiros, o recebeu. Suas impressões digitais foram colhidas. Fotos do ex-ativista. Procedimento de rotina. "Já posso abrir conta no banco e tirar o CPF", disse Battisti a seu advogado, quando deixaram a PF. O aval que leva consigo será substituído em alguns meses por outro, definitivo - o Registro Nacional de Estrangeiro. No outro dia, terça, Battisti reuniu-se com o editor da Martins Fontes no escritório de Greenhalgh, no centro de São Paulo. Escrever é a meta do italiano, que já tem livros publicados na Itália e no Brasil. Seu projeto particular é viver da literatura. Ao Pé do Muro é seu mais recente trabalho - narra sua vida na prisão. O ex-militante evita manifestações sobre o passado e não fala dos processos penais que lhe atribuem ações armadas e rajadas de tiros, como militante da esquerda nos anos 70. FONTE: AGÊNCIA ESTADO

Professora argentina apela por ‘morte digna’ da filha de dois anos

Uma professora argentina fez um apelo para que sua filha de 2 anos de idade, em estado vegetativo desde que nasceu, possa ter uma "morte digna".
Selva Herbón, 37 anos, afirma que sua filha Camila, de dois anos e três meses, está em um estado vegetativo permanente desde que nasceu. Durante o parto, Camila ficou um período sem receber oxigênio, o que pode ter provocado danos cerebrais. A professora enviou uma carta na semana passada aos deputados do país pedindo a aprovação de projeto de lei que permita "a morte digna" de Camila. Herbón escreveu que a situação da menina é “irrecuperável e irreversível”, mas que existe um “vazio legal” na legislação atual que impede a retirada dos aparelhos que a mantém viva. Na carta, a mãe diz ainda que especialistas de quatro lugares deram parecer favorável a “limitar o esforço terapêutico e retirar o suporte vital” da criança. Ela diz, porém, que nenhum médico quer se arriscar a desligar os aparelhos, já que o fato, com as leis atuais, seria definido como “homicídio”. Selva e seu marido, Carlos, são pais também de uma menina de 8 anos, saudável. “Na minha condição de mãe, eu lhes suplico, a partir do meu caso e de muitos outros, que seja aberto o debate (no Parlamento)”, afirmou na carta. Sem visitas - Em entrevista à BBC Brasil, a professora disse ter certeza de que a “morte digna” é o melhor para Camila. “Na minha concepção de mãe, ela não tem vida digna. Camila não vê, não escuta, não chora, não sorri. Eu e meu marido não queremos que ela tenha uma vida mantida de modo artificial”, disse. A professora contou que o marido e a filha já não visitam a menina, internada no hospital Centro Gallego, da capital argentina, porque não suportam ver “a criança crescer, mas sem sentir nada”. “Conversei com um especialista da Universidade Católica Argentina (UCA) que me disse que é possível desligar, legalmente, os aparelhos desde que se comprove que ela tem morte cerebral. Vamos tentar conseguir um médico que confirme este fato”, disse. Questionada se o desligamento dos respiradores artificiais significaria eutanásia, ela respondeu: “Eutanásia quer dizer ‘boa morte’”. Selva afirma que recebeu, nesta quarta, um diploma por um curso virtual de bioética que estudou durante quatro meses. “Eu quis estudar para entender melhor o que estou defendendo para minha filha”, disse. Segundo ela, outros pais “podem preferir ter um filho nestas condições, para poder acariciá-lo todos os dias”. “Mas não é o que entendo como vida para minha filha”, afirmou. Especialistas - O apelo de Selva Herbón foi destaque nos jornais Clarin e La Nación, os principais da Argentina, e gerou entre especialistas manifestações pró e contra o pedido da mãe. “Uma pessoa em estado vegetativo persistente pode permanecer assim entre oito e dez anos. Mas a maior quantidade de informação disponível hoje é em relação aos adultos. Por isso, se busca o consenso (sobre a morte digna) em cada caso”, disse o presidente da Associação Cérebro Vascular Argentina, Conrado Estol. A coordenadora do Comitê de Bioética do Incucai (Instituto Nacional Central Único de Doações e Transplantes), Beatriz Firmenich, disse que a menina “já não deveria estar viva”. Mas o diretor do Departamento de Bioética da Universidade Austral, Carlos Pineda, é contra o desligamento dos aparelhos. “É um ser humano que merece ser respeitado. Mas sua família não a considera um ser humano, e por isso pede que ela seja morta”, disse Pineda. O deputado Miguel Bonasso, do partido Diálogo por Buenos Aires, disse que o debate deve ser aberto, e por isso recentemente apresentou um projeto de lei no Congresso que possibilita “a autonomia dos pacientes e o respeito à sua vontade”. Seus assessores disseram, porém, que o texto foi pensado para adultos, e não para crianças, e por isso o debate é a melhor saída. De acordo com a imprensa local, outros oito projetos semelhantes estão no Congresso. Para o assessor de Bioética da Secretaria de Direitos Humanos do governo federal, Juan Carlos Tealdi, o estado da menina é “irreversível” mas, na sua opinião, os médicos “têm medo de ser processados” pela Justiça. Na Argentina, duas províncias, Neuquén e Rio Negro, sancionaram recentemente leis que legalizam a “morte digna”. FONTE: BBC BRASIL

Cartunista brasileiro astro da primavera árabe 'esboça' Líbia do futuro

Desde janeiro, os desenhos na prancheta do carioca Carlos Latuff acompanham os avanços da primavera árabe. Depois do sucesso de suas charges no Egito, adotadas nos protestos nas ruas, o cartunista vem atendendo aos pedidos vindos da Líbia, com desenhos que antecipam a queda de Khadafi e imaginam o futuro do país após a mudança.
O envolvimento de Latuff com o conflito na Líbia começou a partir da demanda dos próprios manifestantes, que o procuraram através da internet assim como os organizadores dos protestos em outros países imersos na chamada primavera árabe. "Faço desenhos a pedido dos manifestantes e coloco na internet", resume Latuff, que tem 42 anos. "É um trabalho autoral, mas não se trata da minha opinião. É preciso que seja útil para os manifestantes, e que eles possam usar aquilo como uma ferramenta." Latuff disponibiliza as imagens em seu perfil no twitpic (http://twitpic.com/photos/CarlosLatuff), onde as charges podem ser baixadas e reproduzidas ao bel-prazer dos manifestantes. "A partir do momento em que coloco na internet, as charges deixam de ser minhas. Faço esse trabalho para que seja compartilhado. O importante é a mensagem", diz. Nesta semana, o cartunista fez charges que mostram Khadafi erguendo uma bandeira branca e o Tio Sam, símbolo dos EUA, chegando para cobrar a conta dos rebeldes líbios. Dando a derrocada do líder líbio como certa, Latuff já se prepara para uma nova leva de charges, enfocando problemas que poderão aparecer no país depois, com a transição para um novo governo. "Na minha opinião, o processo se encerrou, o Khadafi já caiu, não tem mais volta. Mas em breve haverá um novo governo e isso pode gerar novos problemas. Vamos ver o que vem por aí", afirma ele, crítico da intervenção das forças da Otan, dos Estados Unidos e da União Europeia. Protesto à distância - O cartunista descobriu que poderia "participar" dos protestos árabes à distância em janeiro. Depois de fazer algumas charges para manifestantes na Tunísia, foi procurado por organizadores do primeiro grande protesto que aconteceria no Cairo, na Praça Tahrir, em 25 de janeiro. Ao ver fotos dos manifestantes erguendo cartazes com suas charges, Latuff percebeu o potencial de seu trabalho – e a eficácia da estratégia de produzir e disponibilizar charges para manifestantes rapidamente, atendendo aos pedidos que chegam pelo Twitter e liberando-as para uso gratuitamente. Após o sucesso no Egito, chegaram encomendas da Argélia, Líbia, Bahrein, Iêmen, Síria. Mas a maior repercussão de seu trabalho foi mesmo no Egito, onde os manifestantes exibiram seus desenhos diariamente, do primeiro protesto até a derrocada de Hosni Mubarak. Como resultado, Latuff, acabou virando uma espécie de herói no país. "O feedback que tenho de lá é incomparável. Sou mais conhecido no Egito do que aqui. Ninguém é profeta na própria terra", diz ele, que nunca pisou no país norte-africano. Em junho, Latuff voltou a ser procurado por egípcios que queriam denunciar abusos cometidos pelo governo provisório, liderado por um conselho militar das Forças Armadas. "Depois de derrubar tiranos, a primavera árabe passa por uma fase menos espetacular, de transição, e sai dos holofotes. Mas a situação é muito grave e é preciso continuar acompanhando", diz. A última charge de Latuff feita a pedido de manifestantes egípcios, nesta semana, fez sucesso estrondoso na internet e na imprensa mundial. O cartunista transformou em Homem-Aranha o egípcio Ahmed al-Shahat, que no último sábado escalou os 13 andares do prédio da Embaixada de Israel no Cairo para substituir a bandeira israelense por uma egípcia, queimando a primeira. Dois dias depois de ter sido postado na internet, o desenho já virou camiseta no Cairo. Al-Shahat participava de protesto pela morte de cinco militares egípcios em um conflito entre israelenses e palestinos na fronteira com o Egito, semana passada. Seguidores - No Twitter, Latuff calcula ter mais seguidores árabes do que brasileiros. Os amigos que faz na internet o ajudam a traduzir os recados de suas charges para o árabe. Latuff se mobiliza por outras causas. É militante da causa palestina, tema de muitas de suas charges, e vive atento para conflitos em outras partes do mundo – neste mês, fez trabalhos sobre os protestos em Londres e sobre a fome na Somália, por exemplo. Problemas brasileiros como a violência policial e conflitos no campo também são temas de suas obras. Paralelamente ao trabalho de militância na internet, como define sua ocupação, Latuff ganha a vida desde os 22 anos fazendo charges para publicações de sindicatos de esquerda, como associações de professores, de servidores públicos e da Justiça Federal. Nos países árabes, ele sabe que parte importante de seu trabalho se deve justamente ao fato de estar afastado e poder dar voz a anseios que a própria população não pode verbalizar. Latuff diz ter ficado emocionado ao ver os egípcios empunhando a primeira charge que fez para os protestos na Praça Tahrir, que mostra Mubarak levando uma sapatada. "É um grito que está na garganta do egípcio, que passou 30 anos sem poder se expressar assim. Os artistas de lá também não podiam dizer isso, mas as pessoas se sentiram à vontade para levantar a mensagem. Isso não tem preço", diz. O cartunista acredita que seus pontos de vista tenham apelo pelo fato de ter se sensibilizado pela causa mesmo estando distante. "As pessoas hoje perderam o senso de solidariedade. Quando alguém apoia uma causa que não é dela, muitos logo desconfiam. O meu princípio é o do internacionalismo, como defendia o Che Guevara. Acredito na solidariedade entre os povos." FONTE: BBC BRASIL

China censura hits de Lady Gaga, Katy Perry e Take That

O Ministério da Cultura da China publicou, pela terceira vez neste ano, uma lista de 100 músicas proibidas para os internautas do país, restringindo nomes do pop internacional como Lady Gaga, Katy Perry, Britney Spears, Backstreet Boys e Take That.
As músicas devem ser retiradas da internet chinesa até 15 de setembro. Entre elas, a lista bane "Judas", de Lady Gaga, "Last Friday Night", de Katy Perry, "I Want It That Way", dos Backstreet Boys, e "Burning Up", de Britney Spears, além de hits chineses e de Taiwan. Segundo um comunicado do Ministério em seu site oficial, as músicas não cumprem o regulamento necessário e "prejudicam a segurança cultural do país", eufemismos com os quais as autoridades chinesas costumam censurar obras cujo conteúdo é considerado erótico demais ou de "mau gosto". Em janeiro, as autoridades de Cultura da China já haviam publicado uma lista similar, que naquela ocasião vetou oito obras de Christina Aguilera, quatro de Kylie Minogue, cinco de Eminem e três de Bruno Mars, entre outros artistas. Em março, uma nova lista proibia na rede "Hold My Hand" de Michael Jackson e três músicas de Avril Lavigne (que já fez show na China). A China é o país com mais internautas do mundo, com quase 500 milhões, mas também é um dos que exerce maior controle sobre os conteúdos na rede. Muitas vezes, no entanto, esta censura tem poucos efeitos práticos, e as músicas proibidas continuam sendo ouvidas nas rádios do país ou são baixadas com facilidade em sites nacionais ou estrangeiros. FONTE: EFE

Procuradoria diz que vai recorrer de decisão que libera supersalários

O procurador Renato Brill, da Procuradoria Regional da República da 1ª região, afirmou que irá recorrer da decisão que liberou o pagamento de comissões e gratificações além do teto salarial de R$ 26,7 mil a funcionários do Senado.
Ele classificou de "risíveis" os argumentos utilizados pelo presidente do TRF (Tribunal Regional Federal) --que afirmou que a manutenção da liminar, que impedia o Senado de pagar verbas como comissões e gratificações acima do teto, poderia lesar a "ordem pública". De acordo com o presidente do TRF, o corte nos salários, feito de forma abrupta, inviabilizaria o funcionamento dos serviços públicos do Senado. "Desde quando ganhar R$ 26,7 mil é ganhar pouco? O fato de o servidor receber um pouco menos que o teto inviabiliza o atendimento?", perguntou o procurador. "O que viola a ordem pública é o pagamento de salários acima do teto, viola o direito do contribuinte", disse. Para o procurador, a decisão do presidente do TRF não defende a ordem pública, e sim "a ordem privada". O procurador criticou ainda o argumento de "ingerência" do Poder Judiciário no Senado. "É outra falácia, porque todos os Poderes da República estão sujeitos ao controle de seus atos administrativos, pelo TCU e pelo próprio Poder Judiciário, por meio de um processo judicial, como foi feito." A Procuradoria ainda não foi intimada da decisão, mas terá cinco dias a partir da intimação para recorrer. O recurso será julgado no pleno do TRF e não abrangerá o mérito da questão, que ainda será decidido na primeira instância. FONTE: FOLHA.COM

Membro do Village People vai à justiça para retomar direitos de 'YMCA'

Um dos integrantes do grupo dos anos 70 Village People, Victor Willis, está lançando um processo pelos direitos autorais da música "YMCA".
Willis, que atualmente vive no País de Gales com a esposa, Karen, espera conseguir os direitos autorais de 33 músicas ao todo. As companhias que têm os direitos das músicas do Village People, a Can't Stop Productions e a Scorpio Music, alegam que Willis trabalhou nestas músicas como autor contratado pelas companhias. Mas Karen Willis, que é advogada, afirma que o marido espera ganhar a batalha judicial. O casal está atualmente na Califórnia para o processo de direitos autorais. "Meu marido, Victor, está tentando retomar os direitos de cerca de 33 músicas". disse Karen. "Entre elas estão aquelas que ele escreveu como o autor original para o Village People e, claro, "YMCA". Ele escreveu muitas músicas para Patrick Juvet, The Ritchie Family e outras bandas." CONFIANTES - Karen Willis afirma que Victor está "muito confiante" em relação ao processo. "Nos Estados Unidos existe algo maravilhoso chamado Lei dos Direitos Autorais, de 1976, que permite que os artistas reivindiquem os direitos de suas músicas 35 anos depois de seu lançamento", explicou a advogada. "'YMCA' foi gravada em 1978 e, em 2013, terão se passado 35 anos. Estamos ansiosos para conseguir os direitos autorais", acrescentou. Mas, para Stewart Levy, advogado das duas companhias, o Village People era apenas um grupo criado pelas gravadoras. "O Village People era um grupo conceito, criado pelos meus clientes, que escolheram as pessoas e as fantasias", disse Levy em uma entrevista ao jornal "The New York Times". "Nós contratamos este cara. Ele era um empregado, demos a ele o material e um estúdio para gravar e controlamos o que foi gravado, onde, em que horas e o que eles faziam." Mas Karen Willis contesta esta declaração. "Ele escreveu as músicas fora do grupo, em casa e em quartos de hotel", disse. O Village People foi formado em 1977 e tem músicas famosas como "Go West", "In The Navy" e "Can't Stop the Music". Seus seis integrantes se vestiam com fantasias como policial, marinheiro ou índio. Victor Willis inicialmente assumiu o papel de policial e, depois foi o oficial da marinha. FONTE: BBC BRASIL

Americana é condenada por maltratar filho para aparecer na TV

Uma americana foi condenada por maus-tratos após punir o filho adotivo russo de 7 anos com molho de pimenta e banhos gelados, em um caso que atraiu atenção internacional.
Jessica Beagley, 36, teria gravado as punições ao menino para aparecer em um quadro do programa de TV Doctor Phil intitulado "Confissões de Mãe", em que pais pedem ajuda para corrigir o comportamento dos filhos. Enquanto a promotoria alegou que tanto Beagley como o programa de TV são responsáveis pelos maus-tratos ao menino, a defesa disse que a mãe estava apenas disciplinando o filho, que teria problemas de comportamento causados por traumas anteriores à adoção. Beagley e o marido, um policial da cidade de Anchorage, no Alasca, também têm quatro filhos biológicos e são pais adotivos do menino russo e de seu irmão gêmeo. O casal não demonstrou nenhuma emoção ao ouvir a condenação. Jessica Beagley vai aguardar em liberdade a sentença, que será anunciada na segunda-feira. Ela pode ser condenada a até um ano de prisão, uma multa de até US$ 10 mil (R$ 16 mil) e até 10 anos de liberdade condicional. ZANGADA - De acordo com o canal local KTUU, a acusação no caso disse que Beagley teria procurado o programa para participar do quadro "Confissões de Mãe", mas não obteve resposta até um ano depois, quando os produtores perguntaram se ela ainda estava "zangada" com os filhos. Durante o julgamento, a promotoria disse que Beagley enviou para a produção de Doctor Phil vídeos que mostravam seus filhos sendo punidos, mas ouviu que eles não eram "fortes" o suficiente. No programa que acabou indo ao ar, Beagley aparece colocando molho de pimenta na boca do menino russo como punição por ele ter mentido. Em seguida, ela aparece colocando o filho adotivo debaixo de um chuveiro gelado por ter ficado de castigo na escola. REGRAS DE ADOÇÃO - Um telespectador denunciou Beagley às autoridades e o caso acabou chamando atenção na Rússia, onde muitas pessoas pediram a volta do menino e de seu irmão gêmeo. O caso veio à tona apenas quatro meses após Moscou suspender temporariamente a adoção de crianças russas por famílias dos Estados Unidos, depois que a americana Torry Hansen colocou seu filho adotivo de 7 anos sozinho em um voo de volta para a Rússia com um bilhete dizendo que não podia mais cuidar dele. A suspensão foi cancelada em junho, quando o presidente russo, Dmitri Medvedev, e o presidente americano, Barack Obama, concordaram em discutir juntos as regras dos processos de adoção. FONTE: BBC BRASIL

RADICAL: Deputado assaltado defende controle de natalidade de pobres

O deputado estadual de São Paulo Antonio Salim Curiati (PP), 83, que teve a casa assaltada na manhã desta terça-feira, criticou a política social do governo federal e defendeu o controle de natalidade da população pobre.

"A Dilma [Rousseff] vem falar do Bolsa Família. Aí você agracia a comunidade carente, e eles começam a ter filhos à vontade. É preciso controlar a paternidade", disse.

Curiati citou países onde o ladrão tem as mãos decepadas como punição, mas afirmou não apoiar a iniciativa. "Não sou tão radical assim." Membro da Comissão de Segurança Pública da Assembleia, pediu valorização dos policiais. "A segurança pública está um desastre", disse. FONTE: FOLHA.COM

terça-feira, 23 de agosto de 2011

Europa apoia disputas por privacidade na internet

Todas as 90 pessoas queriam que suas informações fossem apagadas da web. Entre elas estava uma vítima de violência doméstica que descobriu que seu endereço podia ser encontrado no Google. Outra, que já está na meia-idade, achou injusto que, apertando algumas teclas do computador, se pudesse descobrir o registro de uma detenção sua quando ainda era estudante.
Elas poderiam não ter recebido muita atenção nos EUA, onde fica a matriz do Google. Mas aqui, assim como em outros lugares da Europa, uma ideia se enraizou: os indivíduos devem ter o "direito de ser esquecidos" na web. O governo da Espanha está defendendo essa causa. Ele ordenou que o Google pare de indexar informações sobre os 90 cidadãos que depositaram queixas na Agência de Proteção de Dados. O caso está sendo observado na Europa, pois poderá afetar o controle que os cidadãos têm sobre a informação que publicaram ou foi publicada sobre eles na rede mundial. A União Europeia também deverá interferir ainda neste ano com novos regulamentos sobre o "direito a ser esquecido". "Não aceito que os indivíduos não tenham influência sobre seus dados depois que são lançados no ciberespaço", disse Viviane Reding, a comissária de Justiça da UE. Ela ouviu o argumento de que era impossível um maior controle, e que os europeus deveriam "se acostumar com isso". Franz Werro, um professor de direito na Universidade Georgetown em Washington, caracterizou a questão como "um choque transatlântico". Nos EUA, disse Werro, os tribunais decidiram que o direito de publicar a verdade sobre o passado de uma pessoa supera qualquer direito à privacidade. "Na Europa, você não tem o direito de dizer qualquer coisa sobre uma pessoa, mesmo que seja verdade", ele disse. A perspectiva europeia foi moldada pelo modo como a informação foi obtida e utilizada contra os indivíduos sob ditaduras como as de Franco e Hitler e sob o comunismo. Na Alemanha, Wolfgang Werlé e Manfred Lauber, que se tornaram infames por matar um ator alemão em 1990, estão processando a Wikipedia para eliminar o verbete sobre eles. As leis de privacidade alemãs permitem a supressão de identidades criminosas em reportagens da mídia quando as pessoas já saldaram sua dívida com a sociedade. O Google também enfrentou processos em vários países por seus esforços em tirar fotografias para o Street View. Na Alemanha, onde os tribunais consideraram o Street View legal, o Google permitiu que indivíduos e empresas optassem por não participar, o que 250 mil fizeram. A questão não teve muito apoio nos EUA, onde qualquer pessoa tem o direito de tirar fotos de qualquer coisa que seja visível na rua. O Google não quis comentar os casos da Espanha, dizendo apenas que exigir que máquinas de busca ignorem alguns dados "teria um efeito nocivo profundo para a livre expressão". A Agência de Proteção de Dados da Espanha, criada na década de 1990, acrescenta que o buscador modificou o processo pelo qual os dados são esquecidos --e, portanto, há necessidade de ajustes. O vice-diretor da agência, Jesús Rubí, citou o diário oficial do governo, que costumava publicar todos os dias da semana leilões de falência, anistias oficiais e aprovados em exames do serviço público. Geralmente com 220 páginas de letras miúdas, ele acumulava poeira em prateleiras de depósitos. A informação estava lá, mas não era facilmente acessível. Então, dois anos atrás, a publicação de 350 anos entrou na rede, possibilitando que informações embaraçosas fossem obtidas. Rubí disse que duvidava que alguém tivesse a intenção de que a informação assombrasse os cidadãos para sempre: "Tenho certeza de que se a lei fosse escrita hoje, os legisladores diriam: 'Está bem, publiquem isso, mas não deve ser acessível por uma máquina de buscas'". O editor da publicação, Fernando Pérez, disse que a intenção foi promover a transparência. "Mas talvez haja informação que tem um ciclo de vida e só tem valor durante algum tempo", ele disse. Especialistas dizem que o Google e outros mecanismos de busca veem alguns desses casos jurídicos como um ataque a um princípio da lei estabelecido --que os mecanismos de busca não são essencialmente responsáveis pela informação que coletam na rede mundial. As empresas acreditam que, se há problemas de privacidade, as reclamações deveriam dirigir-se àqueles que postaram o material na web. Mas alguns especialistas europeus discordam. "Elas [empresas de busca] dizem que não estão publicando, por isso você deve reclamar em outro lugar", disse Javier de la Cueva, um advogado de Madri especializado na relação entre lei e tecnologia. "Mas são elas que estão espalhando a notícia. Sem elas, ninguém conseguiria encontrar essas coisas." FONTE: NEW YORK TIMES

Relação estável pode acentuar hábitos ruins de um dos parceiros

Há estudos já realizados que indicam que casais de longa data, com relacionamentos estáveis, incorporam hábitos saudáveis como parar de fumar. Agora, uma pesquisa mais recente afirma que um dos parceiros pode também 'copiar' alguns comportamentos negativos da sua cara metade em relação à saúde.
Essa tendência é válida para casais héteros, gays e de lésbicas, de acordo com a pesquisa feita por pesquisadores da Universidade de Cincinnati (EUA), a ser apresentada na convenção anual da Sociedade Americana de Sociologia, no próximo dia 23. O grupo estudado englobou 122 pessoas --31 duplas de héteros, 15 de gays e 15 de lésbicas-- que estavam juntas há, no mínimo, 8 anos até 52 anos. Todos discorreram sobre a "influência ruim" no relacionamento em temas como fumar, beber, consumo de comida, modo como dormiam, atividade física e hábitos de saúde. A professora-assistente de sociologia, Corinne Reczek, explica que são três as formas de 'contágio' entre casais antigos. Por influência direta de um parceiro (um deles adquire o hábito ruim do outro), pela sincronização (os dois compartilham o mesmo hábito ruim porque estão juntos) e pela noção individual de responsabilidade (o lado saudável do casal não quer interferir na atitude do outro). O dado no mínimo curioso é que, entre héteros, os homens levaram a culpa: eles foram apontados como sendo a "influência ruim" do casal. FONTE: FOLHA.COM

Foto de 'mulheres de Chávez' leva a prisão

Agentes do serviço de inteligência venezuelano mantêm detida desde anteontem a diretora do semanário "Sexto Poder", que em sua mais recente edição publicou montagem em que mulheres que ocupam altos cargos públicos aparecem como dançarinas de um cabaré chamado "revolução".
Segundo o advogado da publicação, Pedro Aranguren, a diretora, Dinorá Girón, e o editor-presidente, Leocenis García, foram acusados pelo Ministério Público de "instigação ao ódio".
Segundo o semanário, a Justiça proibiu, por medida cautelar, a edição e a distribuição de "Sexto Poder". O periódico opositor vende, segundo seus proprietários, 80 mil exemplares semanais.
'MÍSTER CHÁVEZ' - Na fotomontagem, os rostos da presidente do TSJ (Tribunal Supremo de Justiça), Luisa Estela Morales, da defensora do povo (ouvidora), Gabriela Ramírez, da procuradora-geral, Luísa Ortega Díaz, aparecem colados em corpos de dançarinas.
O título do texto é "As poderosas da revolução", e se menciona um cabaré comandado por "míster Chávez".
Também fazem parte da sátira a controladora-geral, Adelina González, a presidente do CNE (Conselho Nacional Eleitoral), Tibisay Lucena, e a vice-presidente da Assembleia, Blanca Eekhout.
"Ao som da melodia de um piano, as seis mulheres divertem o público com esperados bailes de pernas ao ar, que vem e vão, e saias ondeantes que se movem ao ritmo das canções tocadas pela banda 'PSUV' [partido governista]", diz o texto.
"Não vamos permitir que nós nem nossas famílias sejam vilipendiadas ou ofendidas de nenhuma maneira", disse Morales, do TSJ. As afetadas fizeram uma manifestação de repúdio contra a publicação.
Uma sessão da Assembleia Nacional da Venezuela discutia o tema ontem.
GRAMPOS DA OPOSIÇÃO - Na Assembleia, os deputados de oposição ao chavismo pediam, em reciprocidade, a investigação do programa "La Hojilla", da TV estatal. Nas últimas semanas, o programa, e também noticiários do canal público, tem exibido gravações de conversas em que dirigentes da oposição falam mal de seus pares.
Na Venezuela, é ilegal a interceptação telefônica sem ordem da Justiça. O apresentador de "La Hojilla", Mário Silva, diz que o canal apenas exibe o que aparece no YouTube. FONTE: FOLHA.COM

Resultado da autópsia diz que Amy Winehouse não tinha usado drogas

Os testes toxicológicos realizados no corpo de Amy Winehouse após a autópsia revelaram que a cantora não tinha usado drogas ilegais, informa a agência Associated Press. A informação foi divulgada nesta terça-feira por um representante da família da cantora.
Segundo a família, os exames detectaram a presença de álcool no corpo da cantora, mas não explicaram se a bebida teve papel importante em sua morte. Ainda não foi determinada a causa da morte.
Amy Winehouse foi encontrada morta em sua casa, em Londres, em 23 de julho. Os resultados iniciais da autópsia foram inconclusivos.
Dias depois da morte de Winehouse, tabloides britânicos publicaram que a cantora tinha comprado cerca de R$ 3 mil em drogas na noite anterior.
Já a família da cantora afirmou que ela teria morrido em decorrência de uma forte abstinência de álcool, alegando que ela tinha parado de beber três semanas antes de morrer. FONTE: FOLHA.COM

sábado, 20 de agosto de 2011

Petrobras encontra helicóptero desaparecido e três corpos no Rio

A Petrobras informou que localizou na tarde deste sábado o helicóptero que estava desaparecido desde sexta (19) na Bacia de Campos, no Rio, além de três corpos ainda não identificados. Eles foram encontrados no fundo do mar, a 99 metros de profundidade e a 100 km da costa, segundo a nota divulgada pela empresa. O procedimento para resgate dos corpos já começou e as buscas pela localização da quarta pessoa desaparecida continuam, com a mesma quantidade de embarcações e aeronaves mobilizadas até o momento. Além de duas aeronaves equipadas para voo noturno, foram disponibilizadas desde a manhã de hoje outras seis aeronaves da Petrobras, duas da Aeronáutica e um barco patrulha da Marinha. Outras 16 embarcações também prosseguem nas buscas, sendo que quatro operam com robôs submarinos. A assessoria de imprensa da Petrobras divulgou, no início da tarde de hoje, o nome do co-piloto: Lauro Pinto Haytzann, que era da Sênior Táxi Aéreo, de São Paulo. A pedido da família o nome não havia sido divulgado antes. Além dele, estavam no helicóptero os passageiros Ricardo Leal de Oliveira, auxiliar técnico de planejamento da empresa Engevix; João Carlos Pereira da Silva, técnico de inspeção da empresa Brasitest; e o piloto Rommel Oliveira Garcia, da Sênior Táxi Aéreo. A Petrobras recomendou que todas as aeronaves do mesmo modelo permaneçam no solo. Hoje, haverá uma reunião entre representantes da Companhia e representantes da empresa fabricante do helicóptero, que virão da Itália. O helicóptero que desapareceu estava a serviço da Companhia e solicitou autorização para um pouso de emergência no Aeroporto de Macaé. O Plano de Emergência da Bacia de Campos foi acionado assim que a torre de comando do aeroporto perdeu o contato com a aeronave, por volta das 17h. FONTE: FOLHA.COM

Britânica acorda de coma e descobre que havia dado à luz

Uma mulher britânica que entrou em coma durante a gravidez após contrair a gripe A (H1N1) surpreendeu os médicos ao dar à luz um menino saudável naturalmente enquanto estava inconsciente.

Lisa Boland, de 31 anos, estava no quinto mês de gravidez quando foi internada com um quadro grave de gripe em dezembro do ano passado.

Em pouco tempo, sua saúde se deteriorou e ela entrou em coma. Lisa foi ligada a um respirador artificial e ela e o bebê eram mantidos vivos por aparelhos.

Na maioria dos casos como esse, os médicos acabam retirando o bebê por meio de cesárea, mas o obstetra que visitava Lisa diariamente no hospital em Glossop, no centro da Inglaterra, optou por tentar deixar o bebê o máximo de tempo dentro do útero, para aumentar suas chances de nascer sem problemas.

BOLSA ROMPIDA - No início de janeiro, porém, durante um exame de rotina, a bolsa com o líquido amniótico de rompeu. Uma enfermeira percebeu então que a cabeça do bebê já começava a ficar visível e que ela estava em trabalho de parto.

"Todo mundo entrou em pânico. Uma enfermeira me contou depois que nunca tinha visto nada parecido, que poderia ter ouvido o barulho de uma agulha caindo no chão, porque todos estavam em silêncio, prendendo a respiração", contou Lisa à BBC.

"Eu estava paralisada, com um respirador artificial, então foi um choque para o pessoal do hospital", disse ela.

Como a mãe estava inconsciente, sem capacidade de fazer força, o bebê foi retirado a fórceps.

"O médico ficou pasmo, disse que em 23 anos nunca tinha visto nada parecido, nunca tinha visto alguém em coma dar à luz naturalmente", contou ela. "Ele disse que foi também a primeira vez que fez um parto de terno e gravata, porque não teve tempo para nada, foi tudo uma correria", disse.

DESENVOVIMENTO NORMAL - Samuel nasceu 12 semanas antes da data prevista e teve que passar cinco meses no hospital até ser capaz de ir para casa. Apesar de ser pequeno para a idade, o menino tem um desenvolvimento normal e não aparenta ter nenhuma sequela.

Lisa acordou somente no dia 15 de fevereiro, após mais de dois meses em coma e mais de um mês após o nascimento de Samuel.

Os médicos previam que ela só conseguiria voltar a ter uma vida normal depois de pelo menos seis meses, mas ela surpreendeu a todos novamente ao se recuperar em poucas semanas.

Segundo ela, o filho que ela só soube que tinha nascido ao acordar do coma foi sua maior motivação na fase de recuperação. FONTE: BBC BRASIL

Rainha da Espanha presenteia papa Bento 16 com escultura brasileira

Uma escultura feita por uma artista brasileira com pedras semipreciosas do Brasil foi dada como presente pela realeza espanhola ao papa Bento 16 nesta sexta-feira em Madri.
A peça da escultora carioca Yolanda D'Augsburg foi entregue pela rainha Sofia ao religioso em cerimônia no palácio da Zarzuela. A escultura de 70 centímetros é uma reprodução de Nossa Senhora Almudena, padroeira de Madri, com o Menino Jesus nos braços. Ela foi encomendada pela rainha, é de prata e na coroa tem ametistas e águas-marinhas brasileiras. A artista, que não esteve presente na recepção no palácio, diz ter recebido a encomenda no mês de abril e a entregou em julho. A escultura foi presente da rainha Sofia ao papa. O rei Juan Carlos entregou a Bento 16 um livro histórico de cantigas galegas e portuguesas do antepassado no trono, o rei Alfonso 10º, o Sábio. JOÃO PAULO 2º - A artista plástica afirma ter entregue a peça pessoalmente à rainha e disse que a monarca se emocionou ao ver a imagem, e que achava que o papa iria gostar muito da surpresa. "Ela ficou emocionada imaginando a reação do papa. Estava convencida de que ele adoraria o presente", afirmou a escultora à BBC Brasil. A padroeira de Madri foi a primeira obra de arte de Yolanda D'Augsburg para o papa Bento 16. Ela já havia criado três peças para João Paulo 2º, para visitas anteriores à Espanha, sempre sob encomenda da família real do país. "Nos conhecemos há mais de 30 anos. Temos uma relação familiar longínqua que começou a dar frutos em 1982. Na época me pediram uma obra para presentear o papa e fiz uma imagem de Santa Teresa de Ávila", diz a artista. "Na visita seguinte de João Paulo 2º, que foi a Santiago, (a rainha) me encomendou outra, e fiz a de Santiago de Compostela em 1989. Depois, ele foi a Sevilha em 1993 e eu fiz a Madona (Virgem Maria)", diz. FONTE: BBC BRASIL

Militares dos EUA testam com sucesso superexplosivo

O Escritório de Pesquisa Naval dos Estados Unidos anunciou ter testado com sucesso um nova nova substância que pode aumentar significativamente o poder dos armamentos.
Mísseis produzidos com o novo material podem explodir com uma energia cinco vezes maior do que a de armamentos tradicionais.
O material combina metais e polímeros e é descrito como sendo mais denso que o aço, com a mesma força do alumínio.
Por serem mais precisos, cientistas da Marinha americana dizem que os projéteis feitos com o novo composto têm menor probabilidade de causar a morte de pessoas inocentes que estejam próximas de um ataque.
Mísseis, cápsulas de artilharia e outras munições militares são constituídas, normalmente, de uma cobertura de aço que contêm explosivos potentes em seu interior.
A variação desenvolvida pelos pesquisadores americanos substitui a cobertura inerte de aço por uma de Materiais Reativos de Alta Densidade (HDRM, na sigla em inglês), que se combinam e explodem somente quando o projétil atinge o alvo.
Segundo os pesquisadores, testes recentes mostraram que os materiais HDRM são duráveis e aumentam o efeito do explosivo. Eles também aumentam as chances do que os cientistas militares chamam de "destruição total".
ESCUDO ANTI-MÍSSEIS - O novo material está sendo desenvolvido há mais de cinco anos e é feito de diferentes metais combinados com oxidantes para criar uma reação química explosiva no momento do impacto.
Um dos pesquisadores envolvidos na criação do HDRM, Clifford Bedford, diz que o material deve ser inicialmente usado em sistemas anti-mísseis.
"No cenário atual, nós basicamente atiramos duas vezes, olhamos e atiramos de novo, porque não temos muito tempo para atingir um míssil - e isso acontece porque, com os fragmentos de aço nos mísseis atuais, não dá para dizer se você atingiu o alvo ou não", explica.
"Se tudo der certo, com o míssil reativo nós poderemos atirar uma vez, olhar e ter a capacidade de determinar se houve destruição total. Ainda temos a opção de atirar pela segunda vez. Vamos economizar muito dinheiro se pudermos derrubar o alvo com um míssil ao invés de três."
Bedford acredita que o novo míssil também pode causar menos mortes, porque o novo material reage e explode no momento do impacto.
"Os efeitos colaterais são, de certa forma, minimizados, porque ele (o material) é consumido quando atinge o alvo. Se isso (o lançamento do míssil) puder ser focado, podemos reduzir o efeito colateral desses sistemas", sugeriu.
O pesquisador diz que o material poderá, também, ser aplicado em granadas e balas, assim como em outros armamentos. Novos testes estão planejados para setembro.
Por enquanto, o único inconveniente são os custos, entre três e quatro vezes maiores que o da tecnologia atual, o que pode restringir seu uso no futuro em caso de cortes orçamentárias. FONTE: BBC BRASIL

Cientista negro sofre preconceito acadêmico nos EUA, diz estudo

Cientistas americanos negros têm mais dificuldade de conseguir financiamento para pesquisa, indica um levantamento na última edição da revista "Science".
O estudo, coordenado por Donna Ginther, da Universidade do Kansas (EUA), avaliou mais de 40 mil pedidos de verba para o NIH (sigla de Institutos Nacionais de Saúde, principal órgão federal de pesquisa biomédica no país).
A diferença aparece mesmo quando são comparados cientistas com características parecidas em detalhes como país de origem, treinamento, prêmios recebidos e universidade empregadora.
Em média, 29% dos pedidos de brancos são aprovados, contra 16% das propostas dos cientistas negros.
O NIH não contestou os dados e afirmou, em resposta na "Science", que vai procurar maneiras de corrigir as distorções de financiamento. FONTE: FOLHA.COM

Lady Gaga: o que se esconde por traz da maquiagem

Não vamos ser ruins. Sabemos que você está na praia, despreocupado, surfando, curtindo a vida e praticando esportes. Mas encontrar a rainha da parafernália sem maquiagem nunca deixa de nos surpreender.
Sim, é verdade. Adivinhe quem está escondida por debaixo deste cabelo mal tratado, do nariz enrugado e o rosto parecendo um tomate. Sim, quem disse Lady Gaga acertou! Ela está de férias nas praias de Puerto Vallarta, no México.
A verdade é que a estrela do tapete vermelho, não é uma top model. No entanto, muito de seu sucesso está relacionado com sua imagem: roupas importadas, saltos gigantes, cabelo e maquiagem lindos. Ela está aprendendo a surfar e seus amigos dizem que, por ser a primeira vez, ela está mandando bem. Inclusive, ela se atreveu a surfar de biquíni.
O que você achou da rainha de cara limpa do POP? FONTE: YAHOO! OMG!

quinta-feira, 18 de agosto de 2011

Cumbica é o campeão nacional de voos atrasados

Entre os dez aeroportos mais movimentados do Brasil, o aeroporto internacional de Cumbica, em Guarulhos, é o que mais coleciona atrasos em voos. Lá, 25% das decolagens acontecem depois do horário previsto. Os dados foram divulgados pelo último Anuário do Transporte Aéreo da Agência Nacional de Aviação Civil (Anac).
O relatório, concluído em julho, tem 2010 como ano-base. Por outro lado, também fica em São Paulo o aeroporto mais pontual: Viracopos, em Campinas, registra 88% de voos nos horários certos. Em 2010, o mesmo relatório da Anac mostrou que o Aeroporto de Confins, em Belo Horizonte, ocupava a primeira posição no ranking de atrasos. O atual campeão Cumbica ficava em sexto lugar. A Anac considera atrasados os voos que partem quinze minutos depois do previsto. A Empresa Brasileira de Infraestrutura Aeroportuária (Infraero) tolera até meia hora. A Infraero não quis se manifestar sobre os números do anuário. Os dados divulgados nesta semana revelam que a eficiência da aviação comercial ─ que leva em conta a regularidade e a pontualidade ─ caiu de 80,6% em 2009 para 77,1% no ano passado. A habilidade das companhias aéreas em decolar na hora marcada caiu de 87% para 83%. A Anac informou que os passageiros que pretendem sair de Cumbica para Brasília, Porto Alegre, Rio de Janeiro ou Salvador devem estar preparados: é bastante provável que o voo atrase. Essas são as rotas mais movimentadas. Outros trajetos com índice de atraso próximo a 25% são os de Congonhas para Brasília, Curitiba, Rio de Janeiro e Belo Horizonte. FONTE: AGÊNCIA ESTADO

Oi e Net devem acirrar briga na TV paga

A abertura do mercado de TV a cabo para as operadoras de telefonia e a redução das restrições ao capital estrangeiro, aprovadas na terça-feira no Senado, vão acirrar a disputa entre Oi e Net por esse mercado. Fontes do setor avaliam que o sinal verde para que as teles atuem nesse segmento provocará a investida da Oi nas áreas em que a Net atua, que são justamente as capitais e grandes cidades – regiões que concentram a população com maior poder aquisitivo do país. Hoje, a Net atua praticamente sozinha nesses mercados com oferta de TV a cabo.
Nas cidades em que a Oi já possui rede de fibra óptica, a entrada da companhia para oferecer o serviço ocorrerá de forma praticamente imediata; onde a infraestrutura não for compatível, a empresa terá de fazer investimentos. Na outra ponta, com menos restrições ao capital estrangeiro, o mexicano Carlos Slim poderá assumir o controle da Net – ele já é dono de 49% da empresa – e promover a integração com a Embratel e a Claro, o que permitirá fazer a oferta do chamado "quadriplay", ou seja, telefonia fixa, móvel, banda larga e TV a cabo, concorrendo diretamente com a Oi. Em outra frente, o grupo mexicano poderá também usar a rede de fibras ópticas da Embratel e ampliar a oferta dos serviços. Sem citar diretamente a concorrência com a Net, o diretor de regulação da Oi, Paulo Mattos, disse que a empresa espera já poder oferecer no ano que vem o chamado serviço de IPTV, que utiliza o protocolo de internet para a transmissão de conteúdo – e que depende muito do investimento em fibras ópticas. Segundo ele, a oferta depende de uma rápida regulamentação da lei pela Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel) tão logo o projeto seja sancionado pela presidente Dilma Rousseff. "É importante destacar que o principal beneficiado pela nova legislação é o consumidor, que terá mais opções no momento de escolher sua TV por assinatura", afirmou Mattos. Segundo ele, a IPTV será mais um produto disponível no mercado, ao lado da TV via satélite e a cabo tradicional, com a vantagem de estar mais adequada aos recursos de interatividade. A Net não se pronunciou sobre o assunto. GVT e Telefônica – Outra mudança possível nesse mercado, segundo uma fonte, seria a entrada de um novo player de TV a cabo: a GVT. Isso porque, como tem redes de fibra óptica nas principais cidades do país, a empresa, que pertence à francesa Vivendi, poderia ingressar no segmento de TV a cabo assim que a nova legislação entrar em vigor, fazendo uma concorrência direta contra Net, Oi e Telefônica. Como a atuação da Telefônica está restrita ao Estado de São Paulo, onde ela já oferece o serviço de TV a cabo por meio da TVA, a mudança mais significativa num primeiro momento ocorrerá no âmbito de gestão, pois a companhia era impedida de exercer o controle da operadora de TV a cabo – fato que a Telefônica classificou como "assimetria regulatória", em nota divulgada após a aprovação do projeto. FONTE: AGÊNCIA ESTADO

Google leva tecnologia de exploração digital a comunidade ribeirinha do Amazonas

Em parceria com Fundação Amazonas Sustentável, o Google Maps lança nesta quarta-feira (17) na comunidade Tumbira, na Reserva de Desenvolvimento do Rio Negro, a uma hora de barco de Manaus, a tecnologia que permite ao usuário a exploração digital da área por meio de fotos em 360 graus.
A tecnologia é descrita pelo Google de “uma experiência imersiva nas comunidades do rio Negro, na floresta amazônica”. A iniciativa é uma parceria com a Fundação Amazônia Sustentável (FAS). A primeira fase tem início nesta quarta-feira, com duração prevista de três semanas. As imagens do rio Negro serão capturadas por barcos com o trike acoplado - um triciclo com câmeras. Este veículo, próprio para locais que não são acessíveis por carros, também será utilizado para mapear as comunidades da região. Uma equipe composta por funcionários do Google e da FAS em uma ação educativa capacitará moradores das comunidades para operar o trike. Depois da coleta, as imagens serão processadas e disponibilizadas aos usuários gratuitamente através do Street View. "Esta parceria inédita com a Fundação Amazonas Sustentável vai tornar possível nosso projeto de treinar e preparar os moradores das comunidades para captar imagens da Amazônia," afirma Karin Tuxen-Bettman, líder do time de Geolocalização do Google. "Assim que todas as imagens estiverem no ar, poderemos compartilhar a cultura e a beleza de locais da Amazônia com qualquer pessoa, em qualquer lugar do mundo. Sem a visão, criatividade e dedicação dos nossos parceiros, esta empreitada não seria possível”, disse. Virgílio Viana, superintendente geral da FAS, acredita que proporcionar ao mundo essa experiência de um tour interativo dentro da Floresta Amazônica, destacando as peculiaridades da vida e cultura da população local, é mais do que apenas entretenimento. “Isso assume um papel de extrema importância na conscientização sobre os desafios de conservação, desenvolvimento comunitário e sustentabilidade na Amazônia. Esperamos que esta iniciativa fomente outras parcerias que também possam unir a alta tecnologia com a sabedoria dos moradores da Floresta", afirma. FONTE: PORTAL A CRÍTICA

quarta-feira, 17 de agosto de 2011

Ministro da Agricultura Wagner Rossi pede demissão

O ministro da Agricultura, Wagner Rossi, pediu demissão no início da noite desta quarta-feira (17), após semanas consecutivas de denúncias de irregularidades na pasta que comandava.
A carta de demissão foi publicada no site do ministério. Na carta, Rossi agradeceu a "confiança" que recebeu da presidente Dilma Rousseff e classificou de "mentiras" as denúncias contra ele. "Minha família é meu limite. Aos amigos tudo, menos a honra", afirmou. Na carta, Rossi relaciona as medidas e ações que adotou no ministério, mas ressalvou que durante os últimos 30 das enfrentou "uma saraivada de acusações falsas, sem qualquer prova, nenhuma delas indicando um só ato meu que pudesse ser acoimado de ilegal ou impróprio no trato com a coisa pública". FONTE: G1

Americana diz que revista em aeroporto é ataque sexual

Uma americana que teve que passar por uma revista íntima em um aeroporto de Nova York comparou a experiência a um "ataque sexual".
Nancy Campbell, 33, é do bairro do Brooklin, em Nova York e ia fazer uma viagem de negócios para Washington saindo do aeroporto de La Guardia. A americana tentava pegar o voo da manhã quando foi selecionada por uma oficial da Administração de Segurança de Transportes dos Estados Unidos (TSA, na sigla em inglês) para uma revista. "(A oficial) me pediu para abrir as pernas e braços... e ela explicou que iria me revistar começando com a parte de fora dos meus braços e a parte de fora da minhas pernas e então (revistaria) a parte de dentro." "O que eu não estava preparada era para o exame total de meus seios e, quando ela acabou, pedi para parar, falei que já era o bastante", disse. Mas, Nancy disse que, se a revista não fosse permitida, ela não entraria no voo. Como a viagem a trabalho era importante, a passageira sentiu que não tinha outra escolha a não ser concordar. "Ela basicamente tocou as partes de dentro de minhas pernas --tocando minha virilha e minhas nádegas, e não me oferecendo nenhuma alternativa." Nancy entrou com uma reclamação junto à TSA. POLÊMICA - Existem outros casos em que as revistas íntimas em aeroportos americanos acabaram gerando polêmica entre os passageiros. Quando os passageiros se recusam a passar pelos scanners de corpo inteiro, introduzidos em 2010 nos aeroportos dos Estados Unidos, eles podem ser submetidos a este tipo de revista. O caso de Nancy Campbell não é o único. Chris Anderson, editor do caderno de viagens do jornal "The Huffington Post", afirmou que a reação a este tipo de revista é de "escândalo" em muitos casos. Anderson lembra que toda semana há algo no noticiário relativo a isto que deixa o público insatisfeito. "Quando você vê uma garotinha sendo revistada... as pessoas não gostam disto. Quando você vê uma mulher de 95 anos que teve sua fralda geriátrica inspecionada, eles, compreensivelmente, não gostam disto. Mas, de novo, se você olhar do ponto de vista da TSA, eles têm que revistar todo mundo", disse. A associação internacional de transporte aéreo, Iata (que representa 230 companhias aéreas), também está lidando com este dilema e tem propostas para modernizar as checagens de segurança. "Nossos passageiros deveriam poder ir até o portão (de embarque) com dignidade, sem parar, sem desfazer a mala e, certamente, sem apalpadas", disse Giovanni Bisignani, diretor-geral da Iata. A organização tem um plano para separar os passageiros em três categorias: os "conhecidos", que já se registraram e tiveram checagens completas por parte das autoridades do governo; os "normais", para a maioria dos passageiros e a terceira categoria, e os de "alto risco", que seriam os passageiros que têm menos informações disponíveis e seriam alvo de mais checagens. POLÍTICOS - Os políticos americanos começaram a prestar mais atenção às revistas íntimas. Em maio, legisladores do Texas tentaram aprovar uma lei que transformará o toque inapropriado de partes íntimas em um crime com pena de até um ano de prisão. O Departamento de Justiça reagiu à proposta de lei afirmando que, se fosse aprovada, aviões não teriam mais permissão para pousar no Texas, o que fez com que o projeto fosse rejeitado. David Simpson, o legislador texano por trás do projeto, pretende continuar pressionando. "(As revistas íntimas) Nos desumanizam, nos tratam como gado e passam a mensagem errada. (As autoridades) Não deveriam ter permissão para tocar nossas partes íntimas sem uma razão", disse. Legisladores dos Estados americanos de Pensilvânia, Nova Jersey, Havaí, New Hampshire e Utah também iniciaram os esforços para proibir as revistas íntimas. A TSA, por sua vez, não deu entrevista a respeito da polêmica e enviou uma declaração na qual afirma que estas revistas "são importantes para ajudar a TSA a detectar objetos perigosos escondidos, como dispositivos explosivos caseiros" e acrescentou que apenas "uma pequena porcentagem de passageiros precisam das revistas durante os processos de segurança". A agência afirma que as revistas são "conduzidas por oficiais do mesmo sexo (que o do passsageiro) e todos os passageiros tem o direito de solicitar a qualquer momento que o exame seja privado". Nancy Campbell, por sua vez, afirmou que estas revistas podem ser contraproducentes. "Existe um estímulo por parte do governo para mantermos a cabeça baixa e ajudar a tornar nosso país mais seguro, mas se o governo abusa da autoridade para com seus cidadãos, como iremos nos sentir parte de uma grande equipe?" FONTE: BBC BRASIL

Protestos em Uganda são dispersados por canhões de água colorida

A polícia de Uganda usou gás lacrimogêneo e canhões de água cor de rosa para dispersar opositores nesta quarta-feira. O grupo se reunia nos subúrbios da cidade de Kampala para realizar uma manifestação pelas mortes ocorridas durante repressão de protestos há alguns meses.
O país, que tenta atrair investimentos estrangeiros para impulsionar o setor petrolífero, foi cenário de muitas manifestações contra o governo em abril e maio motivadas pela alta nos preços de alimentos e combustíveis, além do enfraquecimento da moeda nacional. Ao menos nove morreram com a resposta repressiva das forças de segurança e a líder opositora Kizza Besigye foi presa e sofreu sérias agressões físicas por parte dos oficiais do governo do presidente Yoweri Museveni. Na última semana, outro protesto foi dispersado pela polícia após uma multidão se reunir em resposta a chamado de Besigye para reclamar da inflação, que atingiu seu nível mais alto em 18 anos em julho. "Esta é Bengazi e queremos começar daqui e lançar nossa própria libertação", afirmou o partidário da oposição Justus Muwanga, em referência às revoltas na capital líbia contra o ditador Muammar Gaddafi. O grupo dispersado era de centenas de pessoas, que tentaram recomeçar a mobilização para se afastarem novamente com a polícia usando gás lacrimogêneo mais uma vez. "Não deixamos a multidão crescer porque queríamos prevenir que o pior acontecesse...Não somos contra os protestos, mas eles se recusaram a nos ouvir", afirmou o porta-voz policial Ibn Senkumbi. Museveni está no cargo há mais de duas décadas, vencendo eleições em fevereiro que Besigye e outros opositores afirmaram terem sido forjadas. O presidente se defende com o argumento de que a oposição está desesperada pelo poder. FONTE: REUTERS

Beijaço e 'Via Crúcis Alternativa' aguardam papa na Espanha

Como ocorreu em outras visitas do papa ao exterior, o papa Bento 16 enfrentará o protesto de grupos contrários à sua visita à Espanha, que começa em Madri na quinta-feira.
Mais de cem instituições laicas e católicas críticas em relação o Vaticano, como os grupos Europa Laica e Ateísta, Associação de Livres-pensadores de Madri e Redes Cristãs, lideram a campanha que reclama dos custos do evento. A campanha "Não com meus impostos" está convocando a população a se manifestar nas ruas durante os quatro dias da Jornada Mundial da Juventude, e promete levar cartazes para os trajetos por onde circulará o papamóvel. O primeiro evento --que está sendo divulgado pela imprensa e redes sociais-- acontece nesta quarta-feira, véspera da chegada do Pontífice. Será a passeata laica pelo centro da cidade, apoiada, segundo os organizadores, por cinco mil espanhóis, muitos deles teólogos, homossexuais, laicos, militantes e dirigentes de partidos políticos de esquerda e católicos de base (que seguem uma linha crítica em relação ao Vaticano e pedem diálogo sobre questões como o aborto, celibato e a participação de mulheres no clero). Os manifestantes definiram como "escandaloso" que os custos da visita superem os 50 milhões de euros (cerca de R$ 115 milhões) e que o governo contribua com a metade destes gastos, além de conceder isenções fiscais a empresas que financiem os outros 50%. LISTA HUMANITÁRIA - O grupo elaborou uma lista alternativa de situações onde acham que o dinheiro poderia ser melhor empregado, na forma de ajuda humanitária. Nas propostas divulgadas para a população no chamado "Manifesto Democrático Não com meus impostos - para o papa nenhum centavo", eles citam a fome na Somália e as mais de um milhão de famílias espanholas sem fonte de renda. "Porque todos os cidadãos temos que financiar uma viagem de caráter privado por um evento que só atende a parte da cidadania?", questiona o manifesto. O governo espanhol, que não tem publicamente uma boa relação com o Vaticano, desde que aprovou as leis do aborto e casamento gay, teve de se defender das acusações. O secretário-geral do Partido Socialista e Ministro de Administrações Públicas, José Blanco, disse que "queixar-se num debate gastos-lucros não é justo". "Inclusive porque, fazendo as contas, estaríamos falando de um saldo líquido positivo, somando as arrecadações de impostos e taxas aeroportuárias", completou. "O governo pede respeito para as ideias de quem vê o papa como uma referência, tanto quanto para os que criticam seus postulados e querem se manifestar". Os homossexuais prometem ser outro ponto polêmico na visita de Bento 16. Grupos que defendem direitos dos homossexuais estão convocando participantes para cerimônia de beijos gays no trajeto do papamóvel. Além disso, os chamados Indignados, milhares de jovens que acamparam nas praças espanholas repetindo os atos da primavera árabe, farão, na sexta-feira, a "Via Crucis alternativa": um protesto onde pretendem criticar os casos de violência sexual contra menores cometidos por sacerdotes. EM ALERTA - Diante deste clima de confronto, a polícia está em estado de alerta por todos os eventos. Nesta terça-feira, um mexicano ultracatólico foi preso em Madri, acusado de preparar um atentado contra os manifestantes que criticam a visita do Papa. José Alvano Pérez Bautista, 24 anos, supostamente elaborou um coquetel químico para lançar sobre o público durante os protestos. "Existia um risco evidente: era uma pessoa preparada e potencialmente perigosa. Precisamos averiguar se as ameaças eram reais", disse um porta-voz da polícia, que acrescentou que "depois do caso da Noruega, as precauções são altas". FONTE: BBC BRASIL

Veja o que muda com a abertura do mercado de TV a cabo

O Senado aprovou ontem o projeto de lei que abre o mercado de TV a cabo para as empresas de telecomunicações nacionais e estrangeiras e define cotas nacionais de programação.
O texto vai a sanção presidencial. O projeto unifica a regulamentação de TV por assinatura, seja via satélite, cabo ou micro-ondas, e derruba a legislação específica para TV a cabo hoje em vigor. A atual lei do cabo proíbe que teles estrangeiras controlem TV a cabo. As nacionais também eram proibidas, mas a Anatel estava mudando essa determinação. Agora, as teles ficarão legalmente liberadas para controlar empresas do setor. Com isso, o governo espera ampliar a competição de TV por assinatura, baratear o serviço e usar o negócio como um vetor de crescimento de conexões à banda larga. As empresas de telefonia fixa poderão vender os chamados "combos" de TV paga, telefone e banda larga. O projeto, porém, mantém as teles fora do processo de produção de conteúdo. O projeto de lei define ainda cotas para produção nacional. Os canais deverão veicular três horas e meia por semana de conteúdo produzido no Brasil das 18h às 22h. Há ainda a determinação de que metade da cota nacional seja produzida por empresas que não sejam vinculadas a grupos de radiodifusão. Será um total semanal de uma hora e 45 minutos de programação independente. ANCINE - O texto, que tramitava havia quatro anos, determina à Ancine a função de verificar o cumprimento dessa meta de veiculação de conteúdo brasileiro e independente. O papel da agência foi a principal crítica da oposição. O senador José Agripino Maia (DEM-RN) afirmou que, apesar de votar a favor do projeto, entrará com uma Adin (Ação Direta de Inconstitucionalidade) contra a atribuição de tarefas à Ancine. O relator do projeto, senador Walter Pinheiro (PT-BA), afirmou que não há delegação de funções novas à Ancine, que já tem a tarefa de regulação do setor. O texto foi aprovado no Senado sem modificações. O projeto acaba com o limite de participação estrangeira no setor de TV a cabo no país, que era limitado a 49%. CONSOLIDAÇÃO - O mercado já aposta em mudanças no setor com a aprovação da lei. O negócio mais esperado é a troca de comando na Net, hoje controlada pelas Organizações Globo. O empresário mexicano Carlos Slim e dono da Embratel, sócio na TV a cabo, deve assumir o controle da empresa. A Telefônica deverá assumir o controle da TVA. Para a empresa, o cliente ganhará com a maior concorrência. "O principal beneficiado será o consumidor, que terá à disposição um leque maior de opções de provedores ofertando TV por assinatura", diz a empresa. Net e a Oi não se pronunciaram. FONTE: FOLHA.COM

Novas advertências para embalagem de cigarro causam polêmica nos EUA

A Food and Drug Administration, agência governamental americana que regula medicamentos e alimentos, divulgou recentemente as novas imagens e mensagens, que devem ser adotadas por todas as empresas até setembro de 2012.
É a primeira vez em que elas terão imagens de advertência. Os anúncios devem ocupar a metade das partes da frente e de trás da embalagem. Na última terça-feira, as empresas RJ Reynolds Tobacco, Lorillard Tobacco, Commonwealth Brands, Liggett Group e Santa Fe Natural Tobacco anunciaram um processo contra o governo americano por causa da nova regra. Segundo as empresas, as advertências com imagens irão forçá-las a deixar os consumidores "deprimidos, desencorajados e com medo de comprar o produto". "O governo pode pedir advertências que sejam diretas, mas não pode pedir que um pacote de cigarros sirva como um mini outdoor para sua campanha anti-fumo" disse o advogado Floyd Abrams, que representa as empresas, em um comunicado. No mês de junho, a secretária de Saúde e Serviços Humanos dos EUA, Kathleen Sebelius, disse que as novas advertências podem impedir que jovens comecem a fumar e dar a adultos um novo incentivo para deixar o cigarro. "O presidente Obama quer que as mortes relacionadas ao tabaco sejam parte do passado da nação, e não do nosso futuro', disse. Estima-se que o consumo de tabaco seja responsável por 443 mil mortes nos EUA a cada ano. FONTE: BBC BRASIL

Descoberta de anticorpos pode revolucionar vacina contra Aids

Cientistas que pesquisam o vírus HIV afirmaram ter identificado 17 anticorpos poderosos. A descoberta pode abrir caminhos valiosos na busca por uma vacina contra a Aids.
Anticorpos são a infantaria do sistema imunológico e atacam invasores que podem ser micróbios ou vírus, marcando-os para serem destruídos por células "assassinas" especializadas.
Munir anticorpos de forma a reconhecer patógenos faz parte do manual de produção de vacinas, mas tem provado ser algo extremamente difícil no caso do vírus da imunodeficiência adquirida, que causa a Aids.
Os novos anticorpos "amplamente neutralizantes" são a maior descoberta feita até agora e também são muitas vezes mais poderosos do que os descobertos anteriormente, afirmaram os cientistas em um artigo publicado na edição desta quinta-feira da revista britânica "Nature". "A maior parte das vacinas antivirais depende do estímulo às respostas dos anticorpos para funcionar de forma eficaz", explicou Dennis Burton, do Instituto de Pesquisas Scripps, em La Jolla, Califórnia. "Por causa da variabilidade notável do HIV, uma vacina anti-HIV eficaz provavelmente teria que ativar anticorpos amplamente neutralizantes. É por isso que esperamos que estes novos anticorpos provem ser aquisições valiosas nas pesquisas para a vacina da Aids", acrescentou. Segundo a Iniciativa Internacional para a Vacina da Aids (IAVI, na sigla em inglês), uma ONG internacional patrocinadora das pesquisas, a busca por anticorpos neutralizantes do HIV seja "talvez o maior desafio" enfrentado por produtores de vacinas. Os 17 anticorpos foram isolados de quatro indivíduos soropositivos, um feito perecido com procurar agulha em um palheiro, pois apenas um número muito pequeno de pessoas produzem estas poderosas moléculas. A Aids já matou cerca de 30 milhões de pessoas desde que a doença passou a fazer parte do conhecimento público, em 1981. Segundo estimativas da ONU, cerca de 34 milhões de pessoas estão infectadas pelo HIV atualmente. FONTE: FRANCE PRESSE

terça-feira, 16 de agosto de 2011

PROMESSA NÃO É DÍVIDA: Dilma veta dispositivo da LDO que garantia ganhos reais a aposentados em 2012

Os ganhos das aposentadorias e pensões acima da inflação em 2012 terão de ser negociados com as centrais sindicais e as entidades que representam os aposentados.
A presidente Dilma Rousseff vetou o artigo da Lei de Diretrizes Orçamentárias (LDO) que assegurava recursos para os reajustes reais (superiores à inflação) dos benefícios da Previdência Social. O artigo foi um dos 32 itens vetados na LDO, que teve a sanção publicada na edição de hoje (15) do Diario Oficial da União (DOU). Segundo o governo, é impossível garantir os recursos necessários se os percentuais dos reajustes das aposentadorias e pensões ainda não foram definidos. “Não há como dimensionar previamente o montante de recursos a serem incluídos no Ploa-2012 (Projeto de Lei Orçamentária Anual de 2012), conforme determina o caput do Artigo 48, uma vez que, até o seu envio, a política em questão poderá ainda não ter sido definida”, informou a Casa Civil, na mensagem de justificativa dos vetos. Aprovada em julho pelo Congresso Nacional, a Lei de Diretrizes Orçamentárias estipula os parâmetros que guiarão a elaboração do Orçamento Geral da União do ano seguinte. Até 31 de agosto, o Executivo tem de enviar ao Congresso o Projeto de Lei do Orçamento de 2012. Entre os outros itens vetados, está o dispositivo que criava uma meta de déficit nominal de 0,87% do Produto Interno Bruto (PIB) – soma de todas as riquezas do país – para o próximo ano. O déficit nominal corresponde ao rombo nas contas do governo depois do pagamento dos juros da dívida pública. Segundo a Casa Civil, tanto o resultado nominal como a dívida do setor público são influenciados por fatores externos, fora do controle do governo, como a crise financeira internacional. Fonte: AGÊNCIA BRASIL